2015/04/24

Porto a 1200 Km

É esta a distância que tem estado o Porto de mim. São fases dizem, mas esta tem sido longa e irá aumentar para 8000 Km em breve, por um mês. A distância física e emocional tem-se instalado de uma forma assustadora e quando longe do Porto, longe fico do interesse de escrever nesta casa. Não vale a pena disfarçar com posts menores, coisas sem significado que os leitores notam logo: seria hipócrita comigo e com os outros.
Duas coisas, porém, “ligaram-me” à terra ultimamente.
A primeira tem a ver com a ida de 4 jovens atletas de ténis de mesa do CUDPF aos campeonatos. Que prazer em vê-los vestidos a rigor em conjunto com os treinadores e dirigentes preparados para irem disputar a mais importante prova nacional ao continente!

A segunda foi as Crónicas da Atlântida, um projecto de António Luís Campos, respeitado fotojornalista da National Geographic Portugal, ter uma foto no Porto. O homem viaja por todo o mundo a tirar fotos nos sítios mais distantes, mas naquela noite, a jantar em minha casa na Páscoa de 2014, o António perguntou-me onde poderia tirar umas fotos relacionadas com pesca e pescadores. Ele já me parecia com a cabeça feita para ir a Rabo de Peixe. Disse-lhe que já havia milhares de fotos de Rabo de Peixe e convenci-o a ir fotografar para o Porto Formoso. Lá foi ele, apanhou um barco às tantas da manhã e adorou.
  

Porto Formoso | São Miguel

A faina começa ainda de noite, a madrugada surge já no mar alto… Foi uma manhã sombria para Mestre Eugénio: o entusiasmo dos homens esmorecia à medida que as armadilhas de fundo eram recolhidas, hora após hora, quase vazias. Para complicar, um outro conjunto havia-se perdido, e nem mesmo os muitos pares de olhos, varrendo o horizonte, encontraram sinal das bóias sinalizadoras.
 
Assim, vai esta casa andando até, talvez, o magnífico verão portoformosense trazer consigo o Km zero!

E-mail

acasadamosca@yahoo.com

Agenda

Início de Colheita - Chá Porto Formoso | 2 de Maio

Lido e percebido

"Onde está a minha terra? com o seu cheiro do mar misturado com o do trigo...que a brisa trazia da "ponte" até ao meu "jardim" onde me deliciava com a conversa do "tio evaristo"???...Está tudo tão perto da minha alma pois tudo faz parte do meu ser... Foi neste Porto Formoso que nasci, cresci e saí ficando para sempre.", comentário colocado por um anónimo no post Esclarecimentos em 14/02/2008

Últimos posts

Locations of visitors to this page