Invasão



Para que não restem dúvidas, se é que elas existiam:
Linha vermelha - fronteira entre Porto Formoso (à esquerda) e São Brás (à direita)
Ponto vermelho - local onde está colocada a placa


Facto número 1: alguém colocou uma placa a assinalar a chegada à freguesia de São Brás dentro do território da freguesia de Porto Formoso.

Pois bem, já tinha sido alertado para esse facto, mas como São Tomé fui ver para crer.
E não é que é mesmo verdade! Logo na curva a seguir à Fábrica de Chá Porto Formoso encontra-se uma placa toda empertigada a alertar quem passar por ali que chegou à freguesia de São Brás. O problema é que esta placa fica dentro da freguesia do Porto Formoso...

Comentários

Nightmare00 disse…
Já aqui escrevi que qualquer dia destes seremos da Maia... mas... de São Brás!!!?
É possível que ninguém com responsabilidades na junta de freguesia tenha visto esta placa?
Como têm a certeza que a placa está em território alheio?
O Regedor disse…
Caro blogger Nightmare00,

antes de colocar o post fui ver o Plano Director Municipal e confirmei que a placa está dentro do território do Porto Formoso.

Exige-se uma tomada de posição da Junta de Freguesia que passa por retirar a placa imediatamente.

Cumprimentos
deus2deus disse…
Eu digo o mesmo!

São Brás foi em tempos um lugar que pertencia à nossa freguesia e agora andam a roubar terra ao Porto Formoso?!?!? Onde é que isto vai parar!

Naquele tempo houve disturbíos por causa da independência de São Brás e chegou a haver gente que não queria que São Brás fosse independente.
No meu ponto de vista São Brás nunca devia ter pertencido ao Porto Formoso porque embora fique perto e bom caminho as gentes de dessa freguesia não são parecidas com as do Porto.

Por isso mesmo São Brás fica com a independencia à vontade mas meter placas a dizer São Bras no meio do Porto Formoso é preciso ter lata!

Alguém que tire a placa e ponha um fim nesta situção!

Adeus
JASRAPOSO disse…
II INVASÃO

Na década de cinquenta do século passado um grupo de pessoas de S. Braz dirigiu-se ao Governo Civil a solicitar a elevação daquele local a freguesia.

Analisada a legislação em vigor, chegou-se à conclusão que aquela pretensão apenas poderia ser diferida se conseguissem ter mais população. Tal informação levou os promotores da iniciativa a pensarem em anexar o Coucinho, tendo desenvolvido conctados secretos nesse sentido.

Quando esta manobra foi descoberta, os líderes do Porto Formoso procuraram saber o que se passava, junto do Governador Civil.

Aí foram informados do processo e aconselhados a promoverem um abaixo-assinado, a ser assinado pelos moradores do Coucinho, em que estes declarassem não quererem deixar de pertencer ao Porto Formoso.

Posteriormente dirigiram-se a um ilustre e conhecido advogado da Ribeira Grande que elaborou o cabeçalho do abaixo-assinado. Este documento foi subscrito por todos aqueles que residiam ou tinham casas no Coucinho.

Assim se pôs cobro à anexação do Coucinho por S. Braz.

Esta história foi-me contada por alguém que viveu essa época e que tomou conhecimento da notícia da Casa da Mosca.

Naquela altura o Porto Formoso tinha gente de barba rija. Hoje a crise é agrária - Há NABOS a mais e TOMATES a menos.
aguia disse…
Fico menente com mais esta que se está a passar no Porto Formoso. O que é que as autoridades e a população fazem para regularizar este escândalo?
Vive-se uma autêntica apatia na freguesia. Qualquer dia as pessoas ainda vão ser obrigadas a andar de canga e barbilho e vão agradecer por isso.
Quem é que consegue acordar essa gente?
Ana disse…
Lendas dos Açores
As lendas que desde há séculos repousam no imaginário dos açorianos foram agora reunidas num livro editado pela “Esfera do Caos”.
Escrita por José Viale Moutinho e com belíssimas imagens de Maurício Abreu, a obra chama-se “Lendas dos Açores” e reaviva a memória colectiva sobre esse vasto património imaterial que alimenta a identidade açoriana.
Um património que, de Santa Maria ao Corvo, é composto por tantas lendas quanto o número de concelhos (dezanove ) que formam os Açores. Senão vejamos: existe “O Menino do Coro e a Pomba”, “A vingança do Espírito Santo”, “O enterrado vivo”, “Ali, Faquir e o Pirata Corvino”, “A Lagoa das Sete Cidades”, “A Rocha dos Frades”, “A Lagoa das Furnas”, “A ilha encantada”, “A Princesa da Atlântida”, “As Rosas e o Pescador”, “A Caldeira de Pêro Botelho”; “O Menino Jesus da Real Protecção”, “A Companhia e o Caixão”; “A Promessa do Capitão-mor”, “Nossa Senhora dos Piratas”, “Que chegue o vinho para todos”, “Os diabretes e a Urzelina”, “O primeiro dos 13 é lobisomem” e “A Furna de Santana”.
Deixemo-nos seduzir pela pena de José Viale Moutinho. Recordemos o que não deve ser esquecido. Para que a tradição não se perca…

Esperemos que o porto Formoso também não se transforme numa lenda...
JAGPacheco disse…
O Conflito Diplomático
“São Brás é uma freguesia do concelho da Ribeira Grande, com 9,49 km² de área e 635 habitantes (2001). Densidade: 66,9 hab/km². Localiza-se a uma latitude 37 Norte e a uma longitude 23 Oeste.
Foi criada a 18 de Setembro de 1980 em território da freguesia de Porto Formoso”. (fonte Wikipédia)
Este último parágrafo é muito significativo, São Braz é freguesia, á apenas 27 anos. Até aquela data era um lugar, que pertencia á freguesia do Porto Formoso. E na realidade foi criada em território do Porto Formoso. As suas fronteiras, no entanto, estão muito bem definidas. No caso da Estrada Regional, o limite que divide as duas freguesias é a Ribeira das Lages. Logo a sinalização foi colocada uns 500 metros, no interior da freguesia do Porto Formoso.
Não acredito que os dirigentes de São Braz, queiram criar uma Faixa de Gaza. Por isso o sinal deverá ser removido.
PS: No Porto Formoso, também deveria ser melhor colocada a sinalização da fonte do Outeiro. A não ser que existam razões que justifiquem, aquela altura descomunal.
JAGPacheco disse…
QUEREMOS A INDEPENDÊNCIA!

Quando se comemoram os 500 Anos de concelho da Ribeira Grande. Cinco séculos após El-Rei D. Manuel ter assinado o Foral que desanexou a Ribeira Grande de Vila Franca do Campo. Eis que surge um movimento cívico, para que a Freguesia de Porto Formoso, volte a fazer parte do concelho de Vila Franca do Campo.

São inúmeros os motivos históricos, sociais e até geográficos para que as gentes do Porto Formoso queiram a independência da Ribeira Grande. Á boa maneira dos políticos vamos “elencar” apenas alguns:

- Com o pagamento da água, electricidade por transferência bancária e a construção da nova circular. Todos os caminhos nos DESVIAM da Ribeira Grande. A distância do Porto Formoso á sede do actual concelho e a distância a Vila Franca é praticamente a mesma. Mesmo que, não fizesse-mos fronteira com V F, justificava-se a criação do “Enclave” Porto Formoso.

- O NÚMERO de obras de relevo, executadas no Porto Formoso, nestes últimos anos, pela Câmara Municipal da Ribeira Grande e pela Câmara Municipal de Vila Franca é exactamente o mesmo.
Se o Presidente da CMRG foi vestido de Alcaide no desfile dos 500 anos, o Presidente da CMVF, já marcha no São João da Vila á muitos e muitos anos.

- A população do Porto Formoso conhece melhor o Santuário da Senhora da Paz em VF do que o Arcano da Matriz da R Grande. E assiste em maior número ao São João da Vila, do que ás Cavalhadas de São Pedro. Orientando-se muito melhor relativamente ao largo Bento Góis em V F do que ao Largo Gaspar Frutuoso na RG. Aliás a estátua do Bento Góis, para além de melhor localizada é muito mais bonita que a do Gaspar Frutuoso.

- Em termos culturais, o Grupo Folclórico do Porto Formoso está apto a organizar, no mínimo, 3 marchas para participar no São João da Vila. E o Nuno Brito está disposto a mudar um verso do “Já Se Sabe” para “donde és … do PORTO FORMOSO!”

- O Porto Formoso ficará mais rico com intercâmbios comerciais do género: o Mestre José da Rita (oleiro) venderia cinzeiros de barro e eventualmente alguns penicos, junto aos balneários da praia dos Moinhos; Enquanto que o Manuel Couvinha poderia abrir uma loja de “whale wood”, para vender golfinhos, na Marina de Vila Franca.

Se a lema da Câmara Municipal de Vila Franca é “Um concelho Virado para o mar” que se Vire aqui para Norte.
NÓS AGRADECEMOS!
JASRAPOSO disse…
Por iniciativa da IMO - International Maritime Organization comemora-se hoje o DIA INTERNACIONAL DO MAR.

Uma boa oportunidade para os pais e os professores informarem os mais jovens sobre a precaridade ecológica actual. Sem a sensibilização das pessoas para a importância do Mar para nada servirá este dia.
deus2deus disse…
Os representantes da freguesia do Porto Formoso não estão atentos ao que se passa na sua terra.

A junta de freguesia do Porto Formoso e a assembleia de freguesia devem defender os interesses da freguesia e têm de retirar o sinal.

Vê-se que todos os bloggers, estão de acordo de retirar a placa com razão e de defender a nossa terra.
Temos de defender a nossa terra, costumes, tradições e direitos.
Se agente não defender a nossa terra quem é que vai defender?

Não há gente firme e de barba rija?

adeus
Faria disse…
Está certo que foi uma invasão na Freguesia do Porto Formoso. Mas também não têm de ser tão radicais e ir lá arrancar a placa.
E que tal um telefonema para o Presidente de S. Brás e perguntar porque razão ele colocou a placa no referido sítio! Acho que diplomaticamente se resolve a situação sem criar desavenças entre duas freguesias vizinhas por causa de uma simples placa...

Cumprimentos
Nightmare00 disse…
Pela primeira vez concordo com o bloger Faria...
O Regedor disse…
Ponto de situação

Antes de mais: não me pareceu que nenhum blogger queira tirar a placa recorrendo ao uso da força. Como disse o blogger faria, com um telefonema pode-se resolver o problema.

Fazendo um apanhado de tudo o que aqui foi dito registo o seguinte:

a) choca-me que se meta um placa de São Brás no meio do território do Porto Formoso e que quase ninguém se importe com isso.
Como alguns bloggers escreveram, as pessoas estão apáticas e parecem nem se importar com aquilo que é seu. Falo em todos os Porto Formososenses!;

b) choca-me que nenhum dos membros da Assembleia de Freguesia, composta por militantes do PS e do PSD, e da Junta de Freguesia, tenha reparado na placa e levado o assunto a quem de direito.
Quem faz parte de uma lista às eleições tem de perceber que a sua missão é zelar pelo Porto Formoso e pelas suas gentes, defender a honra e não ir a uma reunião de tempos a tempos apenas para fazer número;

c) tendo em conta o belíssimo comentário do JAGPacheco, apetece-me perguntar: porque razão a maioria dos Portoformosenses que eu conheço detestam a Ribeira Grande? Se houvesse um referendo Vila Franca do Campo ganhava de certeza;

d) quando era criança e me disseram pela primeira vez que São Brás era do Porto Formoso, lembro-me de ter pensado: "para que é que o Porto Formoso precisa de São Brás?" Desde esse dia até hoje mudei de opinião... não me importava que a Lagoa de São Brás ficasse no Porto Formoso. Assim, durante 20 anos consegui descobrir uma única coisa que desejava secretamente roubar a São Brás e colocar no Porto Formoso. Sinceramente...não prevejo descobrir mais nada nos próximos tempos.

Cumprimentos
Tiago Melo disse…
Ora muito bem! Aqui está uma tomada de posição lúcida. Estou perfeitamente à vontade pois, tendo nascido em espaços de forte ruralidade, hoje estou convertido à intercomunicação e aos hibridismos culturais de contexto urbano. Sobre o Porto Formoso e São Brás tenho o olhar janeleiro de turista local. Estou, pois,perfeitamente à vontade para elogiar este acto de denúncia. Assusta a indiferença, o assobiar para o lado de quem devia estar mais atento?! Pois. Mas isso tem a ver com a individualização da sociedade no sentido em que as preocupações dos individuos tendem a reduzir o espaço público a interesses privados. Mesmo os políticos. Pois é amigos! Fora com a placa.
E haja saúde.
Tiago Melo
Anónimo disse…
a placa ainda tá lá?

estou muito longe mas confesso se ainda tá lá a placa é falta de competencia da junta de freguesia e muita falta de respeito pelo povo do Porto Formoso que até deu nome a aquele lugar que nem aldeia foi, mas sim um lugar anexo ao Porto como os moinhos são e com muito orgulho diga-se de passagem ...
O Regedor disse…
Segundo fui informado durante este fim de semana a placa foi colocada pela Câmara Municipal da Ribeira Grande.

Cumprimentos
O Regedor disse…
Caro Tiago,

bem vindo à Casa da Mosca. Com análises sociológicas destas a casa agradece.
Faria disse…
Isto da Câmara ter colocado a placa ainda é mais grave, porque se pôs numa freguesia, porque não fez o mesmo para as outras???
Não creio que tenha sido a Câmara.

Cumprimentos
Anónimo disse…
nao colocam nas outras freguesias porque esta camara investe apartir de 2 pontos, 1 na zona sul e outro na zona norte.
1º Vila de Rabo de Peixe em sentido às calhetas, saltando para Santa Barbara, deixando Pico da Pedra para trás.
2º Lomba da Maia e em sentido à Maia e pelos vistos subindo até s. brás.
POsto isto, Porto Formoso com a atitude dos seus governantes e oposição está tudo numa boa nao rpecisa ainda de investimentos, quem sabe se as obras do parque de estacionamento e praia dos moinhos nao será para o ano ainda...
tenho dito
deus2deus disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
deus2deus disse…
Ontem à tarde bebendo uma cerveja fresca juntamente com umas conversas percebi que o sinal vai ser tirado dali mas vai ser mais daqui a dias que é para ninguem pensar que foi por causa da Casa da Mosca.
Esta conversa é para bons entendedores.

Adeus
JASRAPOSO disse…
O Senhor Presidente da Câmara da Ribeira Grande afirmou publicamente, que no próximo ano vai ser lançada a obra de requalificação da Praia dos Moinhos.

Temos o direito de perguntar se esta obra estará pronta antes da próxima época balnear ou é mais uma das promessas dessa Câmara.

Quem se der ao trabalho de ler o Plano do Governo para 2008 (São 218 páginas) poderá reparar que a autarquia da Ribeira Grande apenas sugeriu obras na cidade, em Rabo de Peixe e na Maia. Com amigos destes...
Anónimo disse…
nao era para este ano as tao prometidas obras na praia dos moinhos?
Anónimo disse…
Há cada comentário aqui neste blog, que faz favor.........Vê-se logo que o pessoal não sabe como se processam as coisas. Realmente não percebem nada.
Refiro-me á situação da placa.
Em vez de andarem só a criticar, façam alguma coisa, é que dessa forma, com tanto comodismo, o Porto formoso vai passar de freguesia a lugar.

Cumprimentos
sonia furtado disse…
só daki a alguns dias???!!! porfavor acordem, onde anda a nossa autarquia???daki a uns dias já nos roubam tudo e ninguem diz nada
Anónimo disse…
isso é kousas de crianças e o porto formoso tá se a transformar uma crexce e faz esses papes de menores de 6 anos!! vc ke se arrumem em kasa!!!!
Anónimo disse…
o porto formoso sempre foi assim, convencidos mas é tudo uma cambada de fala baráto e se a placa está lá pois kem a meteu fex muito bem. e se o tirritório vos pertence limpassem as valetas antes de publicar as fotos porque é uma vergonha valetas daquela maneira !!
Anónimo disse…
cambada de fala baratos!
deus2deus disse…
Esses anónimos de São Brás não sabem escrever

adeus
O Regedor disse…
O mais importante do dia de ontem não foi a alocução presidencial sobre os problemas do ensino. Nem o atraso do primeiro-ministro à cerimónia oficial na Praça do Município. Nem a ausência da ministra da Educação nem do ministro do Ensino Superior, que nem assim terão evitado ficar com as orelhas a arder. Nem a confirmação de que José Sócrates evita por sistema responder às mais vulgares questões dos jornalistas, com uma sobranceria insuportável. Nem a entrevista número 738 da doutora Pestalina Cataplana. Nem sequer a chamada do Miguel Veloso à selecção nacional de futebol.
O mais importante, para mim, foi isto:
- A praia dos Moinhos, em Porto Formoso, com a sua magnífica esplanada.
- As Furnas, contempladas do miradouro da Lagoa Seca.
- A estrada que contorna a lagoa das Furnas, que parece mesmo cenário de filme.
- O ilhéu de Vila Franca do Campo, visto da ermida da Senhora da Paz.
- A alcatra no restaurante A Colmeia, provavelmente o melhor de Ponta Delgada.


Retirado daqui: http://corta-fitas.blogspot.com/
Anónimo disse…
o Porto Formoso est� a cair numa rotina impertinente, ou seja, ningu�m faz nada a nao ser criticar uns e outros. toda a gente v� o que est� mal e ningu�m vai � fonte certa, para tentar remediar algo. e passo a anunciar algo que intriga imenso:

- O caminho de acesso ao porto formoso, daqui a dias nem uma corro�a passa l� por causa de n�o gastar a "suspens�o";

- o varredor de ruas que a juntou contratou passa mais tempo em casa do que outra coisa, at� chama a aten�o quando na mesma casa h� sempre lixo para ele varrer, ouvindo piropos "t�s sendo pago � para ixo", mas ele quer � tar em casa e as ruas que se lixem;

- h� quanto tempo foram prometidas umas lombas para o Porto Formoso?;

ficava aki eternamente a descrever mais, mas tenho de trabalhar, porque n�o tenho nada dado.

ups, aki vai um piropo, em epoca de elei�es, v�-le tudo � ferro e fogo, mas na realidade nada se v� feito, a n�o ser dar casas a kem n�o merece e k tem bom lombo pa trabalhar, mas se for um honesto (a) l� o caso muda de figura, e dizem logo que n�o � dinheiro.

Isto t� uma desgra�a, nas proximas elei�es pensem melhor duas vezes.

ASS: Formosense
aguia disse…
Anda no Porto Formoso um Provedor de meia-tigela a convencer algumas pessoas a passarem os bens que possuem para o nome do referido provedor. Os seus alvos preferidos são os casais de idosos que não têm filhos.
Um casal de idade mais avançada já foi burlado e outro mais novo é que não foi em cantigas.
Convém estarem atentos e prevenirem as pessoas mais velhas para não assinarem documentos em branco nem emprestarem o Bilhete de Identidade
JASRAPOSO disse…
O homem que a Junta de Freguesia contratou é bem o exemplo do que deve ser um funcionário público, isto é, prima pela dedicação e disponibilidade.

As ruas do Porto Formoso andam sempre limpas graças às pessoas e ao funcionário da Junta. Assim estivessem uma série de outras coisas...

Assim an
sono1 disse…
Á conquista do Condado Portoformosense.

O Portugal ao longo de muitos anos travou bastantes batalhas com o reinado de Castela, entre outros povos, que muito dignificam a história de Portugal e o povo português.
Obviamente que lutavam por defender a invasão do inimigo em território alheio, por convicções morais, sociais e até mesmo históricas.

Caros conquistadores á conquista!

Se a placa está mal colocada. Facto inegável. Não deixa de ser interessante constastar que á muitos invasores que vão á conquista das suas donzelas ao Porto Formoso,como tambem á muitos principes que tentam conquistar as suas donzelas em território alheio.
Este é simplesmente um facto que comprova a boa relação entre as duas freguesias!

Esta proximidade, muitos casos mesmo familiares, ao longo dos anos poderá ser perjudicial, e poderá ser a causa ao aparecimento de novas doenças hereditárias!

Esta placa mal colocada, na minha opiniao nao é causa para tanta celeuma!

No lado nascente da freguesia, possivelmente num acto de vandalismo, foi arrancada a placa que indicava o nome da freguesia.
Está assim á vários meses!

Provalmente poderia indicar " Seja bem vindo á freguesia do Porto Formoso".

Com um forte abraço.
JASRAPOSO disse…
O Governo Regional já adjudicou a empreitada do saneamento básico e pavimentação em asfalto da rua Nossa Senhora do Carmo.

Esta obra custa 84 mil euros e contempla também a protecção dos terrenos abaixo do cemitério.

O pazo de execução é de cento vinte dias.
O Regedor disse…
Este post ficou quase 3 semanas a "titular" d´A Casa da Mosca.
Mesmo assim, passado todo este tempo, a placa ainda não foi retirada.

"Assim vamos andando, com a cabeça entre as orelhas", Sérgio Godinho

Cumprimentos
Pedro Lopes disse…
Carissímo Regedor,

a inércia e a desresponsabilização, estão na ordem do dia. Como diz, e bem, o nosso amigo Tiago, o individualismo vigente, não deixa espaço a preocupações que não sejam com o património individual, relegando o público para plano secundário. "Eu limpo da minha porta para dentro". :(
João Ratão disse…
O regedor devia pôr uma fotografia da curva sem o sinal.

Mensagens populares deste blogue

Águas Medicinais da Ladeira da Velha

Trilhos pedestres no Porto Formoso, onde?