« Home | Hi5 » | Mar chão » | Ramal » | Esclarecimentos » | Mais uma vez... » | Quem te viu e quem te vê » | Loja do Viana » | Neste blog é proibido fumar » | Feliz Natal! » | Nada será como dantes »

Dois num

Casa do Povo

Foi lançado a semana passada em Diário da República do dia 5 de Março de 2008, o tão aguardado concurso público de remodelação da Casa do Povo do Porto Formoso. Depois de um primeiro concurso abortado em 2005, foi prometido novo concurso para Fevereiro de 2007. Assim, cerca de um ano depois surge definitivamente o concurso público!
Continua-se sem saber quais são as ideias para rentabilizar o novo espaço e não se entende o porquê das proposta terem que ser entregues na Maia. Não faz sentido! As propostas deveriam ser entregues no Porto Formoso. Não somos uma dependência da Maia.
Contudo, uma coisa é certa: não houve entendimento entre a Casa do Povo e a Comissão Fabriqueira no sentido um haver um espaço disponível para a Casa do Povo no edifício multiusos. Os motivos? Não sei, mas existem.

Concurso público de empreitada de remodelação do edifício da Casa do Povo do Porto Formoso cujo orçamento é de 350 000 € sem IVA pode ser consultado AQUI ou em formato pdf aqui


Multibanco

Vem este texto a propósito de um pequeno artigo publicado no Açoriano Oriental de Domingo, 9 de Março de 2008 acerca da instalação da caixa Multibanco no Porto Formoso.
O pequeno tamanho do texto do artigo é proporcionalmente inverso à importância que tem o Multibanco para a população do Porto Formoso. De facto, a implementação da caixa multibanco foi das melhores medidas tomadas na nossa freguesia nos últimos anos. Digo isso sem vontade de exagero. Basta falar com as pessoas para percebê-lo.
Mais de um ano depois parece normal o Porto Formoso ter um Multibanco, mas não é. Foi graças ao empenho da Junta de Freguesia de Porto Formoso em todo este processo que hoje é possível dependermos de nós próprios.

A recuperação do edifício da Casa do Povo fica a dever-se ao empenho do dr. Ricardo Silva e da Junta de Freguesia do Porto Formoso.
O presidente da Casa do Povo limitou-se a assinar os papéis que lhe colocaram na frente.

Claro que sim, queria que ele fizesse o quê??
Se não faz é porque não faz, se faz reclamam!!!!!!!!!!!!!!!111
Pensem bem antes de falar!!!!

Caro(a) Amigo(a) hermafrodita Aguia. Esteve calado(a) tanto tempo. Agora apareces para dizer asneiras.

Cumps

Para mim a questão que deve ser discutida ainda é outra: para que é que vão usar o meu dinheiro (leia-se impostos (70 mil contos)) a remodelar uma casa quando já existe o pavilhão multiusos?
Faz sentido ter dois aeroportos em São Miguel?

O orgulho das pessoas dá nisto!!!

Bem dito! O águia tem o sexo trocado mas escreve coisas que muitos não querem ouvir.

O multiusos tem tamanho para caber lá dentro 10 casas do povo e porque é que não se faz a casa do povo lá?
Preferem gastar 70 mil contos a recuperar a casa do povo velha?

Já se sabe que se a Casa do Povo ficasse no multiusos poupavam muito dinheiro mas isso não é simples porque no Porto Formoso as pessoas so ligam ao seu umbigo e querem fazer tudo à sua maneira.

Devido às falcatruas que fizeram no multiusos o Governo não confia naquela gente e prefere dar o dinheiro à casa do povo. Entende-se!

Adeus

Politicamente (e até religiosamente, entenda-se)acredito que seria uma polémica do corisco, mas não tenho dúvidas de que se deviam apurar as responsabilidades políticas e cívicas pelo processo de construção do multiusos!!!

Todos nós sabemos que aquela obra não foi devidamente financiada pelos fundos comunitários e regionais como podia ter sido, mas, apesar disso, vemos, os que eu acredito serem os responsáveis, a andar para aí como se isto não tivesse nada que ver com eles...
ATENÇÂO: Não estou a dizer que as seguintes pessoas ou organizações são de certeza absoluta os culpados, até porque até prova em contrário as pessoas estão inocentes, mas pelo menos a minha pessoa chega, no mínimo, a desconfiar. Assim, numa sequência que até podia ser por ordem decrescente de influência real:
- Pároco/Instituição Igreja do Porto Formoso
- Comissão Fabriqueira (em última ou primeira instância o seu Presidente, por ser Presidente)
- Câmara Municipal da Ribeira Grande/o Presidente António Pedro/O vereador responsável pelo pelouro das obras.

Numa lógica de actividade VS passividade - apenas em analogia, corrupção activa ou passiva (a propósito do apito dourado)- entendo que os primeiros que referi no parágrafo anterior são os responsáveis por terem feito alguma coisa, agora, seguem-se os que são bastante responsáveis por não terem feito nada de concreto, desde o projecto até à fase de estagnação actual:
- Cãmara Municipal da Ribeira Grande(o seu presidente Ricardo Silva e respectivo vereador)
- Carlos César (e passo a explicar, é óbvio que este tem conhecimento desta situação, mas nada faz a não ser fechar os olhos (tipo: "Não foi o vereador que começou? Ele agora que acabe!). Além disso, não nos podemos esquecer que ele é o responsável político pela secretaria regional dos assuntos sociais, bem como, pela secretaria regional das obras públicas.
- A Junta de Freguesia, se calhar, ao lado da Casa do Povo. A junta que ainda se poderá ter queixado, mas como foi aos anteriores de nada valeu. A casa do povo... bem... a casa do povo...
- Por fim, nós! Porque fomos nós que elegemos esta carrada de gente para estes cargos.

Penso que estas pessoas deviam perceber que, pelo menos eu, mas muitos mais, entendem que são estes os responsáveis, ou seja, por mais que não se fale no assunto ou por mais que se sacuda a água do capote, ela parece estar aí para durar, e antes que ela acabe, quem sabe o capote se estrague!!!

PS - Agradecia se o Regedor não eliminasse o comentário.

Parabéns ao autor do último comentário. Penso a mesma coisa sem tirar nem por.
Estão sacudindo a água do capote fazendo de conta que não é nada com eles.
Sr. autor do último comentário, não é o senhor sozinho a pensar assim... quase toda a gente sabe que são esses os culpados da obra estar parada. Ninguém tem coragem para dizer isso na cara, mas essas pessoas que fiquem a saber que toda a gente no Porto sabe disso.
Vejem a Igreja pedir esmola aos emigrantes.... 50 dollas para comprar um saco de cimento.

Ao que isto havera de chegar.

Até agora falava-se mal do Presidente da Casa do Povo que não fazia nenhum para reabilitar o Edificio, agora que foi lançado o concurso para dar inicio às obras já estão a falar mal que não se deveria investir num Edificio velho, meus senhores assim agente não se entende em que ficamos por mim acho que está bem em reconstruir o Edificio da Casa do Povo já que o mesmo vai servir a comunidade do Porto Formoso em várias frentes. No que respeita à obra da Igreja se está parada é por culpa deles próprios eles é que decidiram assim mas todos nós já sabiam que uma obra daquela envergadura nunca chegaria a ser concluida na totalidade tenha dúvidas se algum dia chegará aos 50% da sua construção.

Muitos dos nossos pais e professores ensinaram-nos a não confiar nos outros, a não exprimir a verdade e a não reconhecer que o nosso SER apenas sobrevive através do TRABALHO do AMOR e da VERDADE.

Desconfiamos saistematicamente dos nossos governantes e líderes, levando ao sentimento de estarmos desamparados e vítimas de tudo o que acontece de menos bom.

Somos todos uns preguiçosos que acabam por ter um discurso de tirania, negando os princípios de solidariedade e cooperação.

Com a vida agitada que levamos, não é fácil transformar os nossos velhos conceitos e esquemas de sobrevivencia, acabando por não educar devidamente as crianças e contribuindo assim para uma sociedade que está á vista de todos e que os mais responsáveis teimar em não querer ver.

O ideal e a realidade

IDEAL

O centro multiusos estava construido e era um sucesso! A Casa do Povo tinha a sua sede lá, o grupo de jovens, grupo coral e romeiros também. Os nossos idosos tinham um centro de, os nossos bébes tinham uma creche e as nossas crianças um ATL. Haviam conferências, filmes e teatro no auditório!

REALIDADE

O centro multiusos está com as obras paradas e sem fim à vista. A obra é sobredimensionada para o tamanho freguesia, foi mal pensada e mal financiada. Não há entendimento político para a resolução deste impasse. Mesmo que um dia fique pronta na sua totalidade, vai ser impossível ter dinheiro para mantê-la a funcionar no pleno das suas capacidades.
Este triste cenário gera uma falta de credibilidade tal que o Governo Regional prefere investir na recuperação da Casa do Povo, mesmo com uma direcção sem eleições há muitos anos.

Simples, não acham?

Cumprimentos

bom dia pessoal adoro a freguesia do porto formoso, foi terra que me viu nascer,crescer e infelismente sair.
tenho pena, mesmo muita pena de ver como as pessoas da nossa freguesia se tratam umas as outras.
mas o curioso é:o porto formoso esta dividido em dois grupos diferentes: por um lado temos aqueles que lutam( mesmo sem meios) por fazer algo pela freguesia. outros(a maioria) so abre a boca para falar mal de quem trabalha.
enfim, é triste de se ver......
já agora:
- porque será que nao se poe a hipotese de ter sido a casa de povo a nao querer integrar-se no novo centro?
-o presidente da junta nada faz em prol do centro. porque será?
ja sei!! é dor de cotovelo.
meus caros bloggers aquele centro nao é de um nem de dois nem de três. é sim de toda a comunidade. por isso e a meu ver nao era mais do que uma obrigaçao todos contribuirem para ele.
-nunca ouvi falar de esmolas de emigrantes.mas o que anda a vista de todos é que ao menos os emigrantes que deram "50 dollas"( como diz o blogger) ajudara. agora há outros que vivem na freguesia que nem 5 centimos deram. sendo assim quem tem boca pa falar??????
- temos tanta gente influente na nossa freguesia porque nao se juntam e ajudam na construçao do edificio?
com boa vontade meus amigos tudo se faz.nao é a espicaçarem-se uns aous outros que vao chegar a bom porto!
um bem haja a todos!!!

Bem falado...................................................

Caro blogger anónimo que escreveu o penúltimo comentário,
Portugal vive uma situação financeira e económica complexa, um pouco como o mundo, à mercê dos efeitos positivos e negativos da globalização! As pessoas vivem e constroem outros valores morais e sociais. Já ninguém dá dinheiro sem ter plena consciência de qual será o seu fim (algumas pessoas ainda poderão dar, mas são cada vez menos). Também, em minha opinião, não se pode acabar uma obra desta envergadura apenas com o dinheiro dos benfeitores...
Conhecem algum local onde não se critique os políticos sem ser num país ditatorial? Quais vos parecem ser os países com melhores condições de vida, os democráticos ou os ditatoriais?
Para responder a estas questões seriam necessárias muitas, muitas horas...
Uma coisa é certa estamos a escrever numa coisa que se chama blog. Nenhum de nós está aqui porque foi eleito pelos seus pares!

caro anonimo quem disse que se podia acabar uma obra desta envergadura com o dinheiro dos benfeitores?
como pode ver ninguem se chega para ajudar em nenhum sentido!
percebe? ou é preciso um desenho?

Caro blogger anónimo, obviamente, eu não preciso de um desenho para nada... a não ser que neste esteja a sua fronte para poder identificá-lo!
Então o que sugere, que vamos agora todos para lá "acartar" uns baldes de cimento e um blocos"?
Sejamos realistas, têm que ser as entidades competententes a fazer alguma coisa! Daí a nossa pressão! Daa...
PS - E fico-me por aqui, não me chatear por causa disso!

O Ricardo Silva não se importa com o Porto Formoso porque ganhou com uma esmagadora maioria e está contando que não vai perder muitos destes votos graças à família socialista! O espertinho...

É isso pessoal...
TOdos acartar baldes de cimento e blocos para o multiusos enquanto quem teve a culpa de tudo esta dormindo um sono.

Ha cabeças que pensam que aquilo fica pronto com esmolas e boas vontades! Fico menente.

Ao que isto havera de chegar.

Há um blogger que fala em pressão, pressão para quê,só se for para pedir responsabilidades para pessoas que foram engenheiros/arquitectos/contabilistas (sem conhecimentos ou seja sem canudo)que fizeram e desfizeram à sua maneira passando por tudo e por todos agora estão a recolher os frutos daquilo que semearem, naturalmente pensavam que estavam a construir uma casa de despejo.

A Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) organiza neste fim de semana o III Censo de Milhafres no Arquipélago
dos Açores. Mais uma vez, a informação será recolhida exclusivamente por
voluntários.
Toda a informação aqui: http://www.spea.pt/censobuteo/

"Mexam-se pela vossa saúde" e, já agora, aproveitem para contar os milhafres.

Vocês que se entendam aí para cima na minha opinião era vender o edificio para construir um hotel de quatro estrelas.

Chamem a judite...

Este é o post dos anónimos!!!!!!!!! DAaaaaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhhhh

Casa do Povo

Quando estive a cumprir o serviço militar na ilha Terceira fui passar dois fins-de-semana em duas freguesias diferentes. Tive a oportunidade de poder assistir duas actividades promovidas pelas Casas de Povo. Na Terra Chã uma peça de teatro e na Fonte do Bastardo a um Baile. E isto no mês de Outubro!
As direcções rentabilizam as suas sedes e são bastante dinâmicas!
Estou certo com as novas instalações, a Casa do Povo do Porto Formoso irá manter o seu intenso dinamismo!

Centro Multiusos.

Muito se tem falado acerca desta obra!
Á maneira do bom português, fala-se muito daquilo que falta fazer e muito raramente daquilo que já se fez. Na minha opinião nos últimos tempos a construção da Casa Mortuária foi a obra mais valiosa feita no Porto Formoso!
No entanto acho muito bem que se pressione a instituição e que neste espaço se confronte várias opiniões. Afinal são dinheiros públicos!
Neste sentido confronte os bloggers com a seguinte questão:
Não acham estranho ter-se iniciado um projecto desta envergadura sem compromissos?

Com um forte abraço.

Gostei muito do comentário anónimo a dizer que este é o post dos anónimos. E é verdade.

Parece-me que todos gostam de discutir este tema importante, mas ninguém tem coragem para dar a cara. Porque será?

DOIS NUM NUNCA MAS NUNCA não foram muitos espertos agora que têm a batata quente na mão querem passar para os outros

Parabéns ao Regedor este é o tema até hoje mais importante lançado na casadamosca e cito o comentario do Regedor porque será que existe neste tema tantos comentários anónimos o que se passa lá dentro lá dentro digo (responsáveis pela construção)tudo calado até o Sr Padre (ou já não se estão a lembrar de um comentário aqui na casadamosca que o Sr Padre não gostou e foi só dar para baixo nas missas do fim de semana)agora está calado porque será ?????????????????????????????????????????????????????????????????????????..............

ERROS POLÍTICOS DA CMRG E DE OUTROS RESPONSÁVEIS

1) Quando toda a população de S. Brás está à espera do empenho da CMRG e do Governo Regional na conclusão do edifício multiusos de S. Brás, a CMRG anúncia a compra de um terreno para a construção de um polidesportivo! Polidesportivo numa das freguesias com menos jovens do concelho. SINCERAMENTE!

2) Quando toda a população do Porto Formoso está à espera do empenho da CMRG e do Governo Regional na conclusão do edifício multiusos do Porto Formoso, a CMRG decide empenhar-se "a fundo" na recuperação do edíficio da Casa de Povo. SINCERAMENTE! Devo dizer que esse SINCERAMENTE se baseia no pressuposto, bastante válido na minha opinião, de que a maioria da população do Porto Formoso pretende é ver concluído o edifício multiusos, não o edifício da Casa de Povo. E mais, a maioria da população do Porto Formoso, que também paga os seus impostos e é poupadinha, gostaria de ver também o novo edifício multiusos servir de sede à Casa de Povo e à Junta de freguesia.

Isto é, toda a gente conhece as necessidades e prioridades do Porto Formoso e S. Brás, mas há uns responsáveis políticos, e não só, que teimam "brincar" ao monopólio. O Casino Royal do Jack e do Ricardo já fechou há muito tempo. Vamos deixar de brincar ao negócio das casinhas da Rua Augusta e vamos fazer o que toda a gente sabe que tem que ser feito!

Não podiar deixar de partilhar com os leitores deste blog o que aconteceu hoje.

Ao participar na missa nocturna da Fajã de Baixo, ouvi o pároco anuciar o décimo terceiro aniversário da morte do Laudalino Medeiros.

Este jovem era filho da Maria do Carmo e do Laudalino, criado e nado na Canada das Gentes, tendo falecido num estúpido acidente de mota.

Tive ocasião de privar muito com o Laudalino, uma vez que
trabalhava no Hotel S.Pedro, unidade pertencente â mesma empresa onde estou.

O Laudalino era uma pessoa dum trato afável e muito simpático para com todos os clientes e colegas do Hotel S.Pedro.

Fica aqui a minha simples mas sentida homenagem a este meu Amigo.

Caro blogger cavalete desculpa e sem ofensas mas não deves viver nesta freguesia quando dizes que toda a população está à espera da conclusão do edifício multiusos (devias dizer algumas pessoas estão à espera) porque a maioria da população já não querem saber da Igreja para nada basta ir à missa do domingo e são meia duzia de pessoas que estão lá e para grande parte delas aquele edificio não lhes diz nada até porque comenta-se isto sim mas não é falado aqui porque é que a casa paroquial está a cair e na mesma não se fazem melhoramentos porque não existe dinheiro ora bem se a Igreja não tem dinheiro para conservar uma casa como pode contruir um edificio isto para não falar da nossa Igreja.

Amigo blogger Cavalete... as minhas palavras são iguais às do anónimo anterior porque a população não se identifica com aquele projecto, até os emigrantes chegam cá e olham para ali e perguntam como pode uma igreja que não tem dinheiro para se manter meter-se numa obra daquele tamanho?

Falar sem sabermos quem está a falar é facil ( anonimos).
O centro de multiusos do Porto Formoso está pensado para o Futuro, e muito bem pensado porque estamos todos a ficar velho, a população nova já quase toda trabalha e necessita de um lugar para deixar os seus filhos com confiança e com pessoal devidamente credenciado para fazer todo este trabalho, tais como educadores de infancia pessoal auxiliar, enfermeiras cozinheiras etc, a nossa freguesia necessita deste multiusos, agora é necessario termos um bom padrinho no governo para a obra avançar não é facil nem é com a ajuda do povo que vai chegar ao fim pedia era para alguem com boa influencia no governo para nos dar esta ajuda apresentando um bom projecto com visao futura para a nossa freguesia, já que vai passar pela nossa freguesia a scut, ai os jovens já vão ter melhores condições para se deslocar aos seus trabalhos.
Todos unidos venceremos esta batalha se necessitarem de mim para alguma coisa o Regedor sabe o meu email por isso basta contactar-me e a outras pessoas tambem.

Não houve uma palavra para o Multibanco. Isso é o maior sinal a dizer que a Junta de Freguesia está de parabéns e todos concordam com o post do regedor.

caro carrunho, era bom que fosse assim mas ninguém no coverno confia no padre nem na comissão fabriqueira e têm razões para isso. ok?


adeus

estou de acordo com os bloggers anteriores até eu queria ter coisas melhores mas estou limitado em termos de finanças era como os responsaveis da Igreja deveriam ter pensado se não temos dinheiro para pagar as contas mensais como podemos construir um edificio

Verbas da Igreja
- meia duzia de euros nas colectas de fim de semana
- culto anualmente
Afinal quem mantem a igreja a andar

SIMPLESMENTE OS SENHORES LAVRADORES QUE ANUALMENTE DÃO MILHARES DE EUROS Á IGREJA DE NOSSA SENHORA DA GRAÇA.

certo

Nesta momento existe um alarido devido ao anúncio do concurso para a reabilitação da Casa do Povo e tudo devido ao paramento das obras do multiusos da igreja mas nao sei porquê ora vejamos:

1ºA Igreja é sobrana através da sua comissão fabriqueira em administrar ou decidir ou bens da mesma, logo aí se decidiu em avançar a construção das obras a responsabilidade será exclusivamente deles próprios.
2ºSendo assim não vejo o problema das obras da Casa do Povo e não devemos esquecer que os membros actuais da Casa do Povo foram eleitos pelos sócios da Casa do Povo e as pessoas que constituem a comissão fabriqueira foram nomeadas pelo Sr Padre, portanto admitem os seus erros nunca devia se ter iniciado as mesmas.

Há comentários por aí que existem dividas no que respeita aos materiais de construção se assim for será mais grave, porque será que houve nova comissão e continuou os mesmos porque será?

Já sei, vocês que fizeram a obra (ou parte dela) por seremos nós a arranjar dinheiro para pagar

A Blogosfera Está Mais Pobre

O Blog com o nome de “Delfos”, da responsabilidade do Prof. Sá Couto, fechou as portas.
Naquele Blog colaboravam escritores de cá e da diáspora, homens das letras e do pensamento. Ali eram abordados temas da filosofia e da sociedade actual.
Foi com um misto de surpresa e frustração que ontem assistimos ao encerrar da emissão.
Não sobra nem uma ruína ou coluna do templo. Mas se o objectivo foi juntar, agitar e animar a malta. Talvez já tenha sido alcançado.
Todos sabemos que os Blogs são virtuais e efémeros!

Um Grande Abraço ao Sá Couto

Julgava que o meu comentário acima era esclarecedor mas parece que continuam a surgir algumas dúvidas. Vou então tentar dissertar um pouco por forma a esclarecer melhor a minha opinião.

Em primeiro lugar, penso que estão em causa aqui duas visões diferentes de fazer política, ou melhor dizendo, de gerir o bem público. Por um lado, há os que se limitam a gerir as suas "cazinhas", como se só olhassem para o seu umbigo. Com esta modalidade de fazer política apenas se olha ao particular, sem visão do todo, por ser ter uma visão de baixo para cima. Por outro lado, há os que conseguem identificar as necessidades e prioridades da freguesia e com uma visão de conjunto, de cima para baixo, executam a politicas de forma integrada, promovendo o diálogo entre as várias entidades por forma a se atingir a satisfação do bem comum à população, com objectivos claros de racionalidade económica.

Infelizmente, parece ser a primeira modalidade a que vigora no Porto Formoso e faz surgir todos estes problemas. Posso dar um exemplo. A Direccção da Casa do Povo só se preocupa com as valências exclusivas da Casa de Povo, preferindo dispender 350 mil euros na recuperação de um edifício sem atender as óbvias sinergias com o edifício multiusos. A CMRG, por fazer a interpretação ridícula de que o edifício multiusos é uma obra "tosca" iniciada pelo padre da freguesia, ingnora completamente o edifício multiusos. A versão oficial da CMRG é que não conhece o que lá está feito no multiusos. A Junta, entidade mais próxima da população, prefere não intervir nesse asunto, por achar que não faz parte das suas competências. Meus caros, NÃO ESTÁ EM CAUSA A CONCLUSÃO DE UM EDIFÍCIO DE BETÃO CHAMADO MULTIUSOS, INICIADO PELA COMISSÃO FABRIQUEIRA. Se continuarmos com esta primeira visão de fazer política, este problema nunca será resolvido.

O QUE ESTÁ EM CAUSA, tal como já foi referido neste blog por vários bloggers, É A CRIAÇÂO DE EQUIPAMENTOS SOCIAIS E CULTURAIS NO PORTO FORMOSO: cheche, local de convívio dos idosos, sala de espectáculos, etc, etc... E é possivel ter isso num único espaço, poupando-se dinheiro aos contribuintes. E MAIS, a responsabilidade da criação desses equipamentos é acima de tudo do Governo Regional e da CMRG e muito pouco da Comissão Fabriqueira. Ainda há alguns bloggers que se referem ao edifício multiusos como sendo uma obra da igreja. Essa visão do problema pertence ao passado. Um bom Presidente de Câmara tem que olhar ao futuro e o futuro passa pela criação daqueles equipamentos, com o Governo e a CMRG na linha da frente a liderar esse projecto.

A CMRG deveria ter sentado à mesma mesa Junta de Frequesia, Governo Regional, Comissão Fabriqueira e Casa de Povo e deveria ter tentado arranjar uma solução que passava pela conclusão do multiusos, com financiamento do Governo Regional e da CMRG e mais algum dinheiro da população.

Uma nota final. Para os que se preocupam com as despesas de manutenção do multiusos eu pergunto: os 350 mil euros que vão para a recuperação do edíficio da Casa de Povo serviriam para quantos anos de manutenção do edíficio multiusos? Passando as sedes da Casa de Povo e da Junta de Freguesia para o edifício multiusos, quanto dinheiro poderia ser arrecadado com a venda daqueles dois edifícios?

Sr blogger cavalete você fala e respeito o seu comentário como é obvio, em primeiro lugar não devia ser a CMRG a pedir às outras entidades a se sentarem à mesa mas sim quem tinha ideias de fazer um edificio que era a Igreja, mas essa entidade achou bor bem fazer tudo à sua maneira e agora temos o final do produto da infeliz ideia de fazer tudo sozinho e depois de não chegar aos finalmentes.

quanto à natureza da reconstrução do edificio da Casa do Povo a mesma terá várias valências como foi explicado pelo Presidente da Casa do Povo ao Jornal Açoriano Oriental no ano passado e pelo presidente da junta no mesmo Jornal
que serão as seguintes a saber para quem não leu o jornal mas que pode pedir à direcção do Jornal uma cópia:

Serviços da Casa do Povo
Centro de Dia para Idosos
Serviços da Segurança Social
Sede da Junta de Freguesia

É de referir ainda que no mesmo artigo é mencionado que o edificio da Junta servirá de ATL ou seja deverá albergar as crianças depois do horário escolar até os seus pais chegarem dos serviços. Como poderá verificar o governo nao iria financiar sem qualquer fundamento, no que respeita à igreja começou ao contrátrio ou seja comprou as telhas para o edificio sem ainda ter comprado o terreno para construir o edificio, começou de cima para baixo mas como todos nós sabemos as coisas começam é de baixo para cima.

Continuo a achar que a melhor solução passaria pela conclusão do que já foi iniciado no edifício multiusos, até porque no multiusos é possível incluir ainda mais valências, como a zona de espectáculos é um exemplo. E o Porto Formoso sempre teve uma tradição de organização de grupos de teatro e de outros eventos culturais.

No fundo, avançar com a recuperação do edifício da Casa de Povo é assumir publicamente que Governo Regional e CMRG preferem ficar de costas voltadas à Comissão Fabriqueira, com prejuizo claro para a freguesia. Vamos ficar com um edifício de betão ali parado até que São Pedro se lembre de mandar uns trocos sob a forma de granizo!

Caro amigo cavalete,

a tua visão parece-me pouco realista.
Para já estás a atribuir demasiadas responsabilidades à CMRG e poucas a quem, de facto, iniciou a obra sem sequer pensar em parcerias com o a Secretaria Regionais dos Assuntos Socias ou em financiamentos a União Europeia.
Mais, no início da obra do Multiusos, os responsáveis pela obra não pareceram muito interessados em colaborar com ninguém. De certeza teriam os seus motivos e pensaram, erradamente, que conseguiam acabar a obra sozinhos.

Acho muito díficl o Governo/CMRG apoiar aquela obra, por várias razões:
- estas entidades não confiam nos responsáveis da comissão fabriqueira/igreja;
- continuo a acreditar que a obra está sobre dimensionada: já tive aquele projecto nas mãos e é grande demais. É a minha opinião. Não somos um país rico e é difícil o estado investir tanto numa freguesia;
- a igreja/comissão fabriqueira não parece ter a humildade de assumir que falhou;
- continuo a pensar que o custo de manutenção daquele edifício é elevadíssimo!;
- etc. etc. etc.

Penso que uma boa solução seria a criação de uma associação sem fins lucrativos ou mesmo uma IPSS para gerir o multiusos. Esta associção teria corpos sociais, direcção e conselho fiscal e faria acordos com o Governo para financiar o multiusos e o seu funcionamento.
Para isso, a igreja/comissão fabriqueira tinha de abdicar da gestão do multiusos.

Como vês, não é só o Governo/CMRG que tem de ceder. A Igreja/Comissão fabriqueira também tem de assumir os seus erros e passar a bola.

Tenho dito.

passei esta tarde pela rua das escolas e viu pessoas a jogar futebol no campo das escolas.
Grandes mentalidades que temos nesta freguesia preferem saltar os gradeamentos das escolas com dois campos à sua disposição um campo de futsal e outro futebol de onze, bem este até está a ser utilizado pelos pescadores. e a junta ainda foi gastar dinheiro num campo de futsal.

Perante tão grande participação penso que também devo dar a minha opinião sobre os elementos que tenho conhecimento.
Apoio a Casa do Povo e a Junta de Freguesia por terem juntado esforços para recuperarem o edifício da primeira.
A Comissão da Igreja nunca oficiou ao Governo e à Camara a pedir um subsídio para o pavilhão multiusos. A razão talvez se prenda com o facto daquele edificio não existir oficialmente.
Se alguem mete a boca no trombone talvez o edificio tenha que ser demolido.
Longe vão os tempos em que se faziam construções clandestinas.
Pior do que isso as entidades oficiais não podem apoiar obras que não estejam devidamente licenciadas.

A Junta de Freguesia está a proceder à poda da Rocha, indo plantar em seguida a zona da Areia do Cabo também com hotencias.

Já o ano passado a Junta de Fregueia tinha plantado a zona da Areia do Meio, que devido à sua localização não é muito vista.

Quando estiver florida, a Areia do Cabo vai ficar muito bonita vista do Jardim

O que está a piorar é a Areia do porto dos barcos. Vivem lá meia dúzia de gansos que são alimentados pela população.

É ver as pessoas atirarem à areia sacos de pão em excesso que além de alimentarem os gansos são um maná para os ratos. A zona da varagem está invadida por ratazanas devido a esta postura das pessoas.

Lá no alto a "águia" com o seu instinto de predadora alcança a sua presa preferida, o presidente da Casa do Povo. Como milagre e só a natureza pode explicar da-lhe imensos carinhos, tornando-se num Herói súbito. E quando se mudar de partido irá colocar-lhe no alto dos ceus.


Meu herói meu rico herói...

Não podem deixar de ver... é demais!!!
XXX
É este o link:
http://www.youtube.com/watch?v=LlKeRPZxeKc&feature=related

Muito bom o video...

Sobre o mesmo assunto...

Pode ler-se esta noticia no site da CMRG

"A Câmara Municipal da Ribeira Grande acaba de adquirir a antiga fábrica de lacticínios da freguesia da Lomba da Maia à empresa “Finançor Agro-alimentar”.
O anúncio foi feito ontem pelo presidente da Câmara Municipal, no decurso de uma visita de trabalho à freguesia.
Com esta aquisição, a autarquia concretiza uma velha aspiração da localidade, já que o espaço servirá no futuro para a instalação de vários serviços sociais, há muito reivindicados pela localidade.
A antiga fábrica de lacticínios, há muito em estado avançado de degradação, era uma mancha negra no centro da localidade, constituindo um perigo para as pessoas.
Ao adquirir o edifício, a Câmara Municipal entrega à freguesia um espaço nobre, situado na Rua da Igreja, e onde poderá surgir um polivalente englobando vários serviços em falta na Lomba da Maia, como uma creche e jardim-de-infância, centro de exposições, de conferências ou um museu de lacticínios, já que constitui uma longa tradição da Lomba da Maia.
Mas a futura utilização do espaço, com uma área coberta de 163 m2 e descoberta 124 m2, está ainda em aberto, dependendo das forças vivas da localidade decidir que serviços poderão ser instalados."

E por isso que continuo a dizer que NAO PERCEBO porque e que a CMRG nao intervem mais no Porto Formoso!! Entao o Porto Formoso tambem nao "merece" tudo o que foi descrito acima!!

Repare-se bem no artigo:

"A antiga fábrica de lacticínios, há muito em estado avançado de degradação, era uma mancha negra no centro da localidade..." entao se o multiusos continuar como esta tambem nao sera uma mancha bem negra no centro da freguesia?

"...onde poderá surgir um polivalente englobando vários serviços em falta na Lomba da Maia, como uma creche e jardim-de-infância, centro de exposições, de conferências ou um museu de lacticínios, já que constitui uma longa tradição da Lomba da Maia." E o Porto Formoso, tambem nao deveria ter um centro de exposicoes, de conferencias ou sala de espectaculos?

O Pai Natal, sempre que visita as freguesias do concelho, deixa uma prendinha... acho que o Porto Formoso se tornou um repetente compulsivo, por isso nao tem direito a prendinha...

O Vaticano está a aconselhar os padres para que as homilías não tenham mais do que dez minutos e que falem mais na palavra do Evangelho do que nos enredos quotidianos.
Diz também o Vaticano que a Eucaristia não é só a homilia e que as missas devem ser mais festivas e menos folcolóricas. Ainda no referido documento podemos ver que a sociedade é muitas vezes o reflexo do seu pároco e que Cristo teve mais problemas com os justos do que com os pecadores.
Uma boa Páscoa para todos e, como dizia uma velhinha da nossa terra - Que Nosso Senhor nos acompanhe.

Faleceu esta noite o António Tobias, casado com a Lurdes Grilo que morava na Canada das Gentes.

Este casal é conhecido pelo dinamismo colocado na organização das célebres sopas de S.João, realizadas na Canada das Gentes.

Oxalá que o desaparecimento do António Tobias não ponha em causa esta festa de convívio e solidariedade entre as gentes do Porto Formoso.

Em Sexta Feira Santa celebra-se o dia mundial do sono.
A todos desejo uma santa e feliz Páscoa!

A todos que por aqui passam...

_♥♥_♥♥
_♥♥___♥♥
_♥♥___♥♥_________♥♥♥♥
_♥♥___♥♥_______♥♥___♥♥♥♥
_♥♥__♥♥_______♥___♥♥___♥♥
__♥♥__♥______♥__♥♥__♥♥♥__♥♥
___♥♥__♥____♥__♥♥_____♥♥__♥_____
____♥♥_♥♥__♥♥_♥♥________♥♥
____♥♥___♥♥__♥♥
___♥___________♥
__♥_____________♥
_♥____♥_____♥____♥
_♥____/___@__\\___♥
_♥____\\__/♥\\__/___♥
___♥_____W_____♥
_____♥♥_____♥♥
_______♥♥♥♥♥

PÁSCOA FELIZ.

Não haverá vinte euros nos cofres da Comissão da Igreja para comprar um frasco de herbicida?
Esse herbicida fazia muito geito para queimar as ervas do adro e das escadas.
É uma autentica vergonha o estado em que aquilo está.

O grupo PORTO FORMOSO - Lugar Mágico do Hi5 conta com apenas 45 membros. Muito pouco tendo em conta o número de bloggers do Porto Formoso!

O fanatismo do blogger aguia

Esteve sentado no átrio da igreja e não reparou no estado em que se encontra o jardim público?
Cheio de limos e as paredes estão da cor de carvão!!!
Será que a sua massa cinzenta não lhe permite chamar a atenção para essa situação?
Já sei compete á junta de freguesia e compete-me ficar calado.

O Aguia não vê a porcaria que está nos muros do jardim
como tambem não vê ! ele e o resto da equipa da Junta , um carro vermelho que esta parado junto ao campo da bola na via publica , á mais de um ano , a servir de lixeira , já sem vidros todo danificado com erva a nascer lá dentro ? aquilo é uma vergonha e um autentico desprezo para a freguesia , e não há um membro da Junta que tenha pelo menos um olho aberto para ser aquilo ! anda tudo cego , primeiro repara-se nestes permenores para depois se falar dos outros

Queria dizer «ver» em vez de ser

Tanto para a comissao como para a junta de freguesia.
Podem ir à Granja comprar Roundoup Extra forte que eu pago.
E esta EMH !!!!!

Enviar um comentário

Locations of visitors to this page