VI Festival de Folclore do Porto Formoso

Cabe a esta casa divulgar mais uma vez o VI FESTIVAL DE FOLCLORE DO PORTO FORMOSO, que decorre no dia 6 de Agosto de 2010 junto ao futuro Centro Multiusos. Nesta terra em que tudo dura pouco tempo (estou-me a lembrar por exemplo dos escuteiros, da semana cultural, da equipa de futsal, etc.) é um excelente sinal que este festival dure desde 2004.


19h30 – Concentração dos Grupos junto á rotunda pequena do lado poente da Freguesia de Porto Formoso;

20h00 – Desfile Folclórico e Etnográfico até ás futuras instalações do Centro Cultural e Social de Porto Formoso (junto á Igreja de Nossa Senhora da Graça de Porto Formoso).

21h00 – Início do VI Festival de Folclore de Porto Formoso nas futuras instalações do Centro Cultural e Social de Porto Formoso, com a participação dos seguintes Grupos:


1-Grupo Folclórico da Nossa Senhora das Dores - Lombinha da Maia;

2- Rancho Folclórico Sampaense – S. Paio de Gramaços – Oliveira do Hospital;

3- Grupo Folclórico da Casa do Povo dos Arrifes;

4- O Grupo L’Ensemble d’Art et Tradition Populaire du Comtat Venaissin
« La Jouvenço de Mount-Favet »
Ville d’Avignon – Montfavet - França

5- Grupo Folclórico de Danças e Cantares da Beira Baixa – Castelo Branco;

6-Grupo Folclórico de Nossa Srª da Graça do Porto Formoso

24h00 – Encerramento, com entrega de lembranças, seguindo-se convívio e beberete entre todos os Grupos participantes e Entidades convidadas.

Comentários

Silva disse…
Folclore é um gênero de cultura de origem popular, constituído pelos costumes e tradições populares transmitidos de geração em geração. Todos os povos possuem suas tradições, crendices e superstições, que se transmitem através de lendas, contos, provérbios, canções, danças, artesanato, jogos, religiosidade, brincadeiras infantis, mitos, idiomas e dialetos característicos, adivinhações, festas e outras atividades culturais que nasceram e se desenvolveram com o povo.

Deve-se lembrar que o folclore não é um conhecimento cristalizado, embora se enraíze em tradições que podem ter grande antiguidade, mas transforma-se no contato entre culturas distintas, nas migrações, e através dos meios de comunicação. Parte do trabalho cultural é orientar as comunidades no sentido de bem administrar sua herança folclórica, sabendo que o progresso e as mudanças que ele provoca podem tanto enriquecer uma cultura como destruí-la para sempre.
O Regedor disse…
Segue em anexo uma entrevista ao Presidente do Grupo folclórico do Porto Formoso, David Mendonça, ao jornal Correio dos Açores de 09/04/2010


Nome, naturalidade e pseudónimo?

David Rodrigues Mendonça, natural do Canadá, filho de Pais Açorianos, naturais da Freguesia de Porto Formoso, ilha de São Miguel. Vivo na Freguesia do Porto Formoso desde os meus 8 anos de idade, ou seja, desde 1985, data em que os meus pais regressaram
defi nitivamente para a sua terra natal.

Qual a profissão que desempenha?

Sou licenciado em Enfermagem

Como se sensibilizou para bailar?

No ano em que o Grupo de Folclore foi fundado, vários colegas meus já estavam nos ensaios há algum tempo. Muitos no início falavam
comigo sobre a actividade e insistiam para eu ir aos ensaios aprender a dançar Folclore.
Confesso que não estava muito interessado, até que um dia resolvi aparecer.
Após as apresentações, a Directora Artística, Regina Mendonça, deu início ao ensaio com o Pezinho da Vila e chamou-me para entrar na roda. Claro que quando começaram a
Bailar, e eu todo atrapalhado com os passos, todos os meus colegas só riam, pois só fazia asneiras, pensava eu que era muito mais fácil. Fiz então uma gravação das músicas de Folclore e treinei exaustivamente em casa, à volta
de uma cadeira, e no espaço de um mês estava eu já a dançar Folclore. Foi aí, então, que comecei a entusiasmar-me, a apreciar, a adorar e a respeitar a cultura do Folclore.

Que tocador mais aprecia?

Não conheço muitos, mas entre os poucos que conheço, aprecio muito um tocador do nosso Grupo, Senhor Norberto Lopes, toca Viola da Terra e Violão. Toca com grande sabedoria e de forma entusiástica. Ele namora os instrumentos e solta o som das cordas como prova do seu grande afecto e apreço, pela música
Açoriana. É uma referência na música tradicional dos Açores.

Quando foi fundado o Grupo?

O Grupo, inicialmente denominado Grupo Folclórico da Casa do Povo de Porto Formoso, foi fundado a 4 de Março de 1998, pelos membros da Casa do Povo de Porto Formoso, nomeadamente, Sr. Laudalino Moniz; Srª Maria Luísa Cabral e Srª Nazaré Leite e Srª Regina Mendonça, actual Directora Artística.
Dada a grande relevância que a cultura do Chá teve na Freguesia de Porto Formoso, (quer no aspecto económico, quer no aspecto social), o Grupo elegeu o Traje da Apanhadeira do Chá e do Homem do Campo. No início do século XX, era uma forma de vestir simples e original, que até agora mal se notava, mesmo nas regiões da cultura do Chá, daí que, a sua
reconstituição tenha sido muito difícil, havendo a necessidade de pesquisa bibliográfi ca e inúmeras recolhas de informação oral.
Em Setembro de 2000, o Grupo teve a sua primeira actuação de Folclore, estreou-se nas Festas de Nossa Senhora da Graça, Padroeira
da Freguesia de Porto Formoso.
A 22 de Janeiro de 2010, o Grupo foi registado como Associação, passando a denominar- se Grupo Folclórico de Nossa Senhora da Graça do Porto Formoso. Presentemente é constituído por 55 elementos.

Que temas o vosso Grupo prefere?

O Grupo aprecia todos os bailes do nosso reportório, no entanto, manifesta maior preferência pelo Baile Furado, devido à enorme vivacidade e alegria que ele transmite ao Grupo e ao público em geral.
O Regedor disse…
(continuação)

Quais os espectáculos mais marcantes?

O espectáculo que me marcou mais e acho que também ao Grupo, foi uma actuação que realizamos num cruzeiro que estava atracado na cidade de Ponta Delgada – Norwegian Dream.
Actuamos numa sala enorme, num palco pequeno para 1500 turistas.
A certa altura, no decorrer da actuação, um dos bailarinos, enquanto bailava a Belaurora,
tocou com o braço num dos microfones dos cantadores, tendo provocado a queda deste para o centro da roda do baile. Nenhum dos
bailarinos parou, todos mantiveram a excelência do baile e a situação foi resolvida de forma rápida e discreta sem interferir com a
componente artística de todo o baile, desde cantores, tocadores e bailarinos. No final do baile os 1500 espectadores, colocaram-se de
pé e aplaudiram o nosso Grupo, intensivamente, com grande admiração e satisfação, coisa
que acontece com pouca frequência na nossa região perante o folclore micaelense.
Confesso que fi quei emocionado, o mesmo se verifi cou no restante Grupo. Sentimos que todo o nosso trabalho árduo ao longo dos anos foi reconhecido. À saída todos os espectadores foram para o porão do navio despedir-se do Grupo, foi radiante ver isto acontecer.

Já actuou fora de São Miguel?

Sim, o Grupo já fez várias representações nacionais, de norte a sul do País, tendo sempre em conta a divulgação de usos e costumes da cultura Micaelense, nomeadamente a cultura do Chá.

Projectos do Grupo para o futuro?

Bem, há muito que o Grupo anseia em
fazer uma digressão internacional, conhecer outras culturas e dar a conhecer a cultura açoriana, é um projecto que tencionamos concretizar num futuro próximo, no entanto, também vai depender muito de apoios cedidos por algumas entidades públicas que recebem verbas para eventos desta envergadura.
Pretendemos também num futuro próximo, editar o nosso primeiro trabalho discográfico.
Temos entre mãos um projecto, em parceria com o Teatro Micaelense e o Orfeão Edmundo Machado de Oliveira, sobre a Música Tradicional Açoriana. Vai ser um acontecimento inédito, e irá ser realizado este ano, em princípio no mês de Maio.
Ainda este ano, temos também o nosso VI Festival de Folclore, que irá realizar-se no mês de Agosto, contando com a participação de Grupos Regionais, Nacionais e Internacionais.

Que importância atribui ao folclore?

Muita, pois o Folclore faz parte da cultura de um povo e é por isso um aspecto importante da sua identidade, ou seja, é uma fonte de
enraizamento cultural.
Folclore é a expressão,do “sentir“ e de uma forma de estar na vida, que identifica um povo. No Folclore ser “genuíno” implica não só conhecer a técnica de um baile, mas também o significado do mesmo, a sua origem, de forma a interpretarmos os nossos bailes com sentimento adequado ao contexto que envolvia os mesmos.
A qualidade de uma exibição, para além da autenticidade, passa pelo poder de comunicação que toda a expressão verbal e artística implica. Bailar, cantar e tocar são formas de comunicar. Esta comunicação faz-se de forma a envolver o público, a captar-lhe a atenção, para que possa apreciar o que é ser açoriano, neste caso, através de uma faceta artística do
Folclore.
aguia disse…
Faz hoje 40 anos que morreu o Professor António de Oliveira Salazar. Nasci depois da revolução de 1974 e pouco sei sobre este Homem, talvez por culpa minha ou dos professores que tive porque apenas adjetivavam a sua personalidade e pouco falavam da sua obra.
Perante o que vejo em grande parte da nossa classe política e do pouco que tenho lido sobre Salazar, começo a ter uma opinião bem diferente daquela que me incutiram mas que ainda não me parece definitiva.
Vou continuar a estudar este Homem que nos governou mais de quarenta anos para ver se consigo ter uma opinião mais concreta.
certo disse…
"...começo a ter uma opinião bem diferente daquela que me incutiram mas que ainda não me parece definitiva."
Penso que tal não foi "incutido", no que ao seu sentido mais autoritário e intencional diz respeito, mas sim fruto de uma vivência e recordação de alguns (e muitos) dos aspectos negativos do Salazarismo. Somos de uma freguesia e região humilde. De um núcleo de "povo" que viveu a repressão, o medo e a pobreza!!!
Se agora achamos a continuação das suas políticas como algo a seguir, é porque infelizmente estamos muito mal! De eleitos e de alternativas (e já nem me refiro aos alternativos naturais)!
O Regedor disse…
Atenção, a agenda foi modificada.

Segundo informações recolhidas in loco irá ser realizado uma prova de pesca desportiva na Baía do Porto Formoso por altura da festa da freguesia.
Aguardemos por mais desenvolvimentos, mas para já fica a boa idéia.
Precisa-se urgentemente de dinamizar a nossa baía. Parece-me que tem muito mais potencial do que aquele que está a ser utilizado neste momento: unicamente para a pesca.

Cumprimentos
aguia disse…
Realiza-se amanhã a Final das Construções na Areia na Praia de Santa Bárbara. Há anos atrás este concurso tinha lugar na Praia dos Moinhos, agora é na Ribeira Grande.
Mais uma da Cámara Municipal.
O Regedor disse…
várias considerações de quem está há dois dias no Porto Formoso

O Verão está a ser cinzento, sem sol, as estradas estão em obras e isso reflete-se na Praia dos Moinhos. Pouca gente na praia. O que para mim é óptimo, mau será para o negócio do turismo.

Ainda, ontem um dia cinzento e com muito poucas pessoas na Praia dos Moinhos, uma pessoa arrisca-se a ficar 15 min à espera de tomar duche! Visto os balneários só terem um chuveiro que é ao mesmo tempo o único sítio para mudar de roupa, um utilizador fica mais de 10 min à espera que a pessoa que está lá dentro tome duche, seque-se e mude de roupa. Inacreditável! Mais palavras para quê? Um chuveiro!

O trânsito tem aumentado muito na freguesia porque mesmo os forasteiros percebem que é mais rápido vir pelo Porto Formoso e Ladeira da Velha do que pela estrada regional em obras. Resultado: o piso das ruas está péssimo e na zona do Amaral, devido aos carros estacionados, tem havido inúmeras cenas de marcha-atrás!

A zona acima das "Casas da Berta", nos Moinhos, por vezes tem carros estacionados dos dois lados! Parece que ninguém quer parar no parque. Polícia da Maia onde andas?

Por mais que vá ao jardim (trincheira) não consigo ficar indiferente ao monte de cimento em que transformaram a "nossa baía". Quando vou lá com alguém que não conhece a terra, passo o tempo a explicar que não era nada daquilo.

Mais reflexões virão...
Silva disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Helder Araújo disse…
Foi uma Excelente Actuação.
Tenho fotos no meu blog.
Vale apena Visitar
http://naturezamar.blogspot.com/

Mensagens populares deste blogue

Trilhos pedestres no Porto Formoso, onde?

Águas Medicinais da Ladeira da Velha