A coisa promete

Hoje, dia 24 de Junho, reportagem no BOM DIA Açores sobre as sopas do Império dos Moinhos, com presença do cozinheiro e de elemento ligado às festas, a partir das 8h na RTP-Açores com repetição às 18h

Cozinheiro de Santa Maria acaba de aterrar no aeroporto João Paulo II directamente para o Império dos Moinhos, no sentido de elaborar as famosas Sopas do Espírito Santo de Santa Maria. Quarta-feira pelas 20h30, na rua do Vale Formoso.

foto gentilmente retirada daqui

Comentários

O Regedor disse…
Adiante-se que as Sopas de Santa Maria, juntamente com as da ilha das Flores, são das mais "antigas" e originais do Açores.

Não sendo especialista na matéria, sei que as de Santa Maria são as únicas que levam Endro (uma erva aromática) que lhes coferem um paladar diferente e original.

Nos últimos anos em São Miguel, nos vários Impérios do Espírito Santo, é possível encontrar sopas de todo o tipo e feitio, algumas parecem autênticos cozidos à portuguesa. Parece não haver uma linha condutora, cada um faz como sabe e como quer, umas vezes com resultados melhores e outras vezes piores.

Cumprimentos
JASRAPOSO disse…
FESTAS, POLÍTICA E OUTRAS COISAS...

As festas do Espirito Santo no Porto Formoso cresceram em qualidade e quantidade. Em todas elas houve conjuntos musicais e sopas que foram servidas à população. O mesmo irá acontecer no Império de S.João, já que desconheço o programa de S. Pedro.

Daqui podemos tirar algumas conclusões:

1 - Quando as pessoas se juntam são capazes de grandes iniciativas e

2 - Parece ainda não haver uma consciência do futuro que se avizinha.


Toma amanhã posse o novo Governo da República cujas decisões terão grande influência na Região Autónoma dos Açores. Num governo que se propõe tomar medidas que vão além das recomendadas pela troika, não será dificil prever o que nos espera.

- O financiamento aos Açores irá diminuir drasticamente, tendo como consequência o desemprego, a indolência e o roubo, já que muitas pessoas foram educadas para viver e não para terem a iniciativa de procurar novas oportunidades de trabalho;
- A justiça não conseguirá dar conta do recado, fazendo com que algumas pessoas passem a julgar e castigar por conta própria, acabando por serem vitimas da sua própria razão;
- As pessoas sérias e trabalhadoras verão os seus bens pilhados pelos indolentes e
- As crianças mal alimentadas não acatarão a educação correcta.

Caminharemos para um sociedade dominada por psicopatas que irão causar montes de trabalhos àqueles que pretendem levar uma vida a sério.

Oxalá tudo isso fosse uma miragem...
anonimo disse…
boa noite a todos pelo aquilo que um amigo me disse o imperio dos moinho esta em grande as sopas estavam muito boas mais de 1000 pessoas estiveram no vale formoso viva ao divino espirito santo viva
O Regedor disse…
A ideia de fazer Sopas do Espírito Santo à moda de Santa Maria foi muito boa e o resultado foram umas sopas muito saborosas, diferentes, à moda antiga, que toda a gente apreciou.

Muita gente e muitos "estrangeiros" de fora da freguesia marcaram presença no repasto.

Hoje, 5ª feira do Império dos Moinhos, foi o dia com mais sol do ano. A praia encheu finalmente.

Tudo em grande.

A foto-reportagem segue dentro de momentos.
aguia disse…
Gostei de ver esta manhã na RTP-Açores a reportagem feita pelo Luís Furtado. Estavam lá muitos forasteiros
JASRAPOSO disse…
Lisboa, 25 jun (Lusa) -- O diretor da Biblioteca Nacional de Portugal (BNP), Jorge Couto, cessa funções por decisão própria a partir de 30 de junho, disse à Lusa fonte do seu gabinete.

O historiador Jorge Couto estava à frente dos destinos da BNP desde 29 de outubro de 2005, e desde 02 de dezembro do ano passado exercia em regime de acumulação, não remunerado, as funções de diretor geral do Livro e das Bibliotecas.

A junção da BNP com a Direção Geral do Livro e das Bibliotecas estava em preparação no anterior Governo, liderado por José Sócrates, mas não foi publicada a respetiva lei orgânica pelo que os dois organismos mantinham autonomia.

Aqui está uma atitude de coerência do nosso conterrâneo, Prof. José Jorge do Couto.

Num país em que as pessoas parecem não ter coluna vertebral, não podíamos deixar passar este registo
JASRAPOSO disse…
Mosenhor Augusto Cabral deu uma entrevista a um jornal, onde faz uma análise perfeita dos tempos conturbados que a juventude vive nestes dias.

Vamos respigar algumas das suas afirmações.

A crise que estamos a passar é uma crise de fé porque houve uma inversão de valores por causa das diversidades de culturas, da diversidade da comunicação social e, é claro que toda essa qualidade de vida tecnológica apanhou as pessoas mal preparadas. São tempos assustadores que despersonalizam. Essa malta nova não tem capacidade de decisão. Só amadurece quem tem poder de decisão.

Neste momento os jovens vivem uma educação cada vez mais baralhada em que as motivações são tantas, em que tudo é mudança, e quem não não está preparado para isso é incapaz de tomar decisões próprias e fazer escolhas.

Essa malta só faz aquilo que lhe apetece e quando se farta disso começam a surgir outros problemas como as depressões, as frustrações, as desgraças psicológicas, as derrotas, as anestesias mentais e é claro que a pessoa fica sem sentido na vida.

Pergundo agora eu, e nós os adultos, estaremos preparados para dar resposta a este tipo de problemas?

PS - Monsenhor Augusto Cabral é o actual responsável pelo Sntuário do Senhor Santo Cristo, em Ponta Delgada
JASRAPOSO disse…
UM CERTO OLHAR....

1 - Terminaram as festas populares com grande alegria e participação da população. Agora é preparar a festa de Nossa Senhora da Graça;

2 - Continuam a bom ritmo as obras na Casa do Povo, Canada das Gentes e Canada do Mato. É aproveitar enquanto não chegam os efeitos da Troika.

3 - Nesta altura do Verão muitas pessoas param nas nossas estradas para tomarem o almoço e contemplarem a paisagem. É lamentável o estado em que se encontram os merendários situados entre o miradouro de Santa Iría e a entrado do Porto Formoso. Estão votados ao abandono e num deles até destruiram a placa indicativa. É uma recuperação fácil de fazer; basta recorrer à mão-de-obra que está ao serviço do EStado.
aguia disse…
O pior são os peditórios que só para os impérios foram cinco e mais um no Domingo passado para as festas de Nossa Senhora da Graça. Não há crise no Porto Formoso, é só impérios com ricos e saborosos jantares

Mensagens populares deste blogue

Águas Medicinais da Ladeira da Velha

Trilhos pedestres no Porto Formoso, onde?