Praia dos Moinhos é a melhor de São Miguel, goste-se ou não!

Este verão a praia dos moinhos tem batido recordes de afluência. A qualidade da praia e o seu magnífico enquadramento, como que abençoada pela mãe Natureza, a isso ajuda. Mas este ano há mais factores a ajudar, como sejam, o tempo estar quase sempre encoberto na costa sul da ilha, enquanto no norte está sol e o fato de estarem a aparecer frequentemente águas-vivas nas praias mais movimentadas do sul, enquanto ainda não se viu uma água-viva na praia dos moinhos.
Com as novas tecnologias, as pessoas, desejosas de apanhar sol, vão à internet ver onde está sol e onde há águas-vivas e então decidem para onde vão. Ao depararem-se com a realidade, decidem vir para os lados do norte da ilha.
A Natureza tudo deu à praia dos moinhos – considerada por uma maioria a melhor praia da ilha!
Felizmente que assim é, porque se a evolução/preservação da praia dos moinhos fosse depender das entidades públicas, veríamos a praia transformada numa piscina de quintal.
Há uns anos atrás, antes da construção dos balneários novos, havia alturas em que a Câmara Municipal nem se dignava a colocar caixotes de lixo na praia e quando o fazia, a sua recolha e limpeza era deficitária. Os balneários eram miseráveis e ficavam partidos sem reparação quando o mar ou alguém os destruíam. Os nadadores salvadores da praia ficavam com os “restos” de material que sobrava depois do bom e do melhor ser entregue no areal de Santa Bárbara e nas piscinas municipais. Isto, já numa altura em que a praia era das mais frequentadas da ilha.
Outro exemplo de incompetência foi a promessa, realizada pelo anterior executivo camarário, da construção de um parque de campismo. Num primeiro mandato nada se fez em relação a isso. Não contente com a falta à promessa, esse político volta a prometer o mesmo para um segundo mandato. Resultado: nada fez… novamente. Até hoje nada se fez quanto a isso. Aliás, fez-se qualquer coisa: umas retretes (desculpem, mas não podem ter outro nome) e uns chuveiros mal-amanhados no meio do pasto que serve de parque de campismo.
Contudo, havia um trunfo na manga: construir uns novos balneários. Inaugurados com pompa, circunstância e protesto, foram um regalo para os olhos dos amantes da arquitectura “bunker” alemã, mas uma desilusão para os utilizadores. Hoje em dia é possível verificar que os banhistas já nem recorrem ao duche, porque sabem que só existe um e teriam de esperar na fila durante longos minutos à espera de vez. Ainda há muitas pessoas que resistem, em pé, à espera da vez. O outro dia, uma família com o pai, mãe e dois filhos, colocaram-se dentro do chuveiro para tomar banho e trocar de roupa ficando cerca de 45 minutos a ocupar o espaço. Imaginem a fila que ficou à porta, sem contar com as desistências. Com esta obra a custar 500 mil euros, ficamos com um chuveiro para homens e outro para mulheres. Sim, porque os dois do exterior não permitem a utilização de champô.
Outra demonstração da incompetência dos órgãos públicos em potencializar a praia dos moinhos fica demonstrada com o fato de, passados todos estes anos, não conseguirem resolver a não atribuição da bandeira azul. Essa incompetência é agravada pelo fato alegarem que a razão se prendia com a qualidade da água, quando – consigo prova-lo – essa não é a verdadeira razão para tal.
As entidades públicas competentes também em nada ajudaram a praia em alguns casos de obras particulares ilegais, às quais fecharam os olhos, não agindo de acordo com a lei.
O desleixo é tanto que os lavadouros públicos, na descida para a praia, estavam com falta de telhas durante anos a fio sem que a câmara ou junta se dignassem a mandar colocar quatro ou cinco telhas, protegendo o forro do apodrecimento.
Disseram-me uma vez que havia um desprezo invejoso por aquela praia ficar no Porto Formoso e não na Ribeira Grande, fazendo-se de tudo para promover o areal de Santa Bárbara e as piscinas municipais em detrimento de investir para os lados do norte. Veja-se o investimento realizado na remodelação total das piscinas municipais, construção de bar/restaurante e inúmeros eventos na perigosa praia de Santa Bárbara, tudo financiado com dinheiros públicos. Será que é mesmo assim?
Pois este ano as coisas parecem continuar iguais. Sem bandeira azul, sem parque de campismo, sem interesse, diria. Ainda no passado fim-de-semana, foi ver os balneários da praia de Santa Barbara e das piscinas municipais, limpos, como um brinco, e os da praia dos moinhos a cheirar mal e todos sujos a meio da tarde e cuidado: aquilo fecha mesmo às 19h em ponto, nem mais um segundo, não vá alguém ficar fechado lá dentro.

Pode-se dizer, sem errar muito, que a única coisa importante ali realizada pelas entidades públicas em todos estes anos foi o parque de estacionamento.
Mesmo votada ao abandono e ao desleixo, a praia resiste e conquista cada vez mais frequentadores. Mesmo que as entidades públicas nada façam, esta praia continuará a ser sempre muito frequentada porque é uma bênção da Natureza e porque esta é a melhor praia da ilha de São Miguel!

Comentários

Anónimo disse…
afinal continua tudo na mesma nos moinhos sem bandeira azul e sem parque campismo dizia-se antes que era falta de vontade da junta e da camara agora mudou junta e camara e tudo igual porque será? dá-se um rebuçado de poejo a quem adivinhar
Anónimo disse…
o problema é burocracias... não é culpa de camara nem junta. Apenas culpa de quem lá vive porque as obras ilegais é que estragam aquilo. Porém há que fazer força para ultrapassar isso.
Anónimo disse…

> CÃO VELHO
> Uma velha senhora foi para um safari em África e levou o seu velho
> rafeiro com ela.
>
> Um dia, caçando borboletas, o velho cão, de repente, deu-se conta que
> estava perdido.
>
> Vagueando a esmo, procurando o caminho de volta, o velho cão percebeu
> que um jovem leopardo o vira e caminhava em sua direcção, com a firme
> intenção de conseguir um bom e farto almoço.
>
> O velho cão pensou depressa (pois os velhos pensam depressa):
>
> - Oh, oh! Estou mesmo enrascado!
>
> Olhou à volta e viu ossos espalhados no chão muito próximo de si. Em
> vez de se apavorar mais ainda, o velho cão, ajeitou-se junto do osso
> mais próximo e começou a roê-lo, virando as costas ao predador,
> fingindo que não o tinha visto...
>
> Quando o leopardo estava a ponto de dar o salto a fim de o abocanhar, o
> velho cão exclamou bem alto:
>
> - Este leopardo estava delicioso! Será que há outros por aí?
>
> Ouvindo isso, o jovem leopardo, com um terrível arrepio na espinha,
> suspendeu o seu ataque já quase começado, esgueirou-se na direcção das
> árvores e pensou:
>
> - Caramba! Essa foi por pouco! O velho rafeiro quase me apanhava!...
>
> Um macaco, numa árvore ali perto, viu a cena toda e logo imaginou como
> fazer bom uso do que vira. Em troca de protecção para si, informaria o
> predador que o cão não havia comido leopardo algum...
>
> E assim foi, rápido, em direcção ao leopardo. Mas o velho cão viu-o a
> correr na direcção do predador em grande velocidade e pensou:
>
> - Aí há marosca...
>
> O macaco logo alcançou o felino, cochichou-lhe o acontecido e fez um
> acordo com o leopardo.
>
> O jovem leopardo ficou furioso por ter sido enganado e disse:
> - Ó macaco, sobe para as minhas costas para veres o que vai acontecer
> àquele cão abusador...
>
> Agora, o velho cão via um leopardo furioso, vindo em sua direcção, com
> um macaco nas costas e pensou rápido novamente:
>
> - E agora, o que é que eu faço?
>
> Mas em vez de correr (pois sabia que as suas pernas cansadas não o
> levariam longe...) sentou-se, mais uma vez de costas para os
> agressores, fazendo de conta que não os via... Quando estavam
> suficientemente perto para ouvi-lo, o velho cão disse:
>
> - Mas onde é que anda o sacana daquele macaco? Estou a morrer de
> fome!... Disse que me traria outro leopardo e até agora nada!...
>
> Moral da história:
> Não te metas com Cão Velho... Idade e habilidade sobrepõem-se à
> juventude e à intriga. A sabedoria só vem com a idade e a experiência.
Anónimo disse…
As fotos loja dos lavadouros da Praia dos Moinhos estão muito bonitas com o Presidente da Junta e com o Presidente da Câmara falta abrir a loja. A inauguração já esta o que falta mais? Derepente desestiram da ideia.
Anónimo disse…
eu fui à praia e estava aberta, deve ser durante o dia já que é os rapazes do ATL
Anónimo disse…
não concordo em tudo como o regedor. É verdade que era muito mais que merecido ter Bandeira Azul na praia dos moinhos só que por existir obras ilegais sobretudo de pessoas que não são da freguesia perdemos com isso. Cabe à camara e à junta fazer pressão para que essas situações sejam resolvidas para destravar o problema da Bandeira Azul. Fruto do bom tempo temos falta de espaço de estacionamento nos moinhos. É só para verem a quantidade de pessoas que cai na praia dos moinhos. Sem duvida, que a construção de um parque de estacionamento ou ampliação do mesmo seria algo importante. Também podia a Junta de Freguesia/camara criar um serviço de transporte ao fim de semana com a sua carrinha para aliviar o transito, pena seria o custo que isso acarreta à mesma, sobretudo ao condutor que fica sem fim de semana mas se fosse com certos horários até resultava. Falando em ampliação do Parque temos o parque de campismo que por algumas vezes o ambiente não aceitou os projectos. Penso não ser culpa de ninguém mas sim as condições que tem de ser criadas. Acho que da maneira que esta se apenas criarem casas de banho e baldes de lixo com a sua recolha e limpeza diaria fazia com que o parque tivesse o minimo de condições. Não culpo nenhuma entidade por ainda não se ter conseguido o melhor para os moinhos pois não depende totalmente deles. Agora sim tem de haver pressão quer da Junta quer da camara para se equacionar uma solução quer para o parque de campismo, parque de estacionamento e Bandeira Azul.
Anónimo disse…
Anónimo das 11:22. A inauguração já esta o que falta mais? Digo-te já o que falta; retirar tudo e deixar como estava antes, já que se trata de um património edificado não pode ser alterado. Os lavadouros da Canada Nova já era como também os da Rua do José do Canto já foram, agora vamos lá acabar com os da Ribeira Seca, é tapar aquilo e fazer uns urinóis e ponto final e mais não digo por não saber ler nem escrever.
Anónimo disse…
É desolador ver algo que é património de todos, transformado em negócio, e diga-se muito mal engrendrado, uma vez que o que la se vende é a preço do ouro e exploratório dos turistas, que não têm a pestana aberta. E quero ver quando vier o frio, se aquilo vai continuar aberto ou se irão fechar aquilo de vez e ninguém possa lá mais entrar. Também é triste vrr os lavadouros sem água, já que é esse o seu propósito.
Quanto ao movimento que se verifica na zona da praia é de louvar, para todos. Criam- se mais empregos, gera- se mais receita para o comércio local o que é sempre bom. E quanto ao estacionamento, é o que se tem, e pelas oito da noite já não há lá ninguém. Triste é ver as multas aplicadas arbitrariamente, sobretudo quando já não há lugar para estacionar no parque. Quem vem à praia não pode por o carro à cabeça, e acções dessas ficam muito mal no cartão de visita.
Anónimo disse…
esse fim de semana pela primeira vez no Porto Formoso iremos ter um festival internacional de folclore e também a festa da freguesia que este ano está se a realizar mais tarde mas vai. Acho que o Sr. Regedor em vez de ter colocado um Post sobre a praia dos moinhos podia ter colocado sobre o folclore e depois entao colocava o da praia dos moinhos mas é somente minha opinião. Vamos todos esse fim de semana gozar as festas e dar apoio ao grupo folclore que este ano apresenta grupos totalmente diferentes.
O Regedor disse…
As questões por resolver na praia parecem-me o típico caso de que a culpa não é de ninguém ou então da culpa ser sempre do outro.
A bandeira azul é por culpa de uma pessoa que fez obras particulares ilegais vai daí ninguém consegue resolver o problema?
O parque de campismo não é construído porque há um parecer qualquer de uma entidade que não autoriza, não se resolve?
Estamos em Portugal, qualquer destes problemas, se as entidades tivessem vontade de o resolver já o tinham resolvido à muito tempo! Quando foi para construir os balneários da praia a câmara avançou com as obras, mesmo sem ter a licença de mexer com o domínio público, que só veio um mês depois das obras começarem. "Eles" quando querem podem tudo, quando não querem não podem nada.

Sobre as lojas/lavadouros
Sobre isso apenas posso dizer que fui 3 vezes à praia e 3 vezes estava fechada. Espero que quando acabe o verão os lavadouros voltam a ser lavadouros. O Porto Formoso tem pouco património edificado de valor e o pouco que tem está a ser todo destruído. Resistem a igreja e a casa do povo. O Castelo, a casa da eira, alguns lavadouros, um moinho na ribeira seca...já foram destruídos ou estão lentamente a caminhar para a destruição. Um povo que não dá valor ao que é seu é muito triste.
O Regedor disse…
Quanto ao fato do assunto nesta casa ser a praia e não o festival de folclore/festa da freguesia, volto a explicar que o que por aqui é postado não são as "notícias do momento" porque isto não é um jornal de notícias, é um blog e como tal, tem uma agenda própria e, na maior parte das vezes, não é igual à agenda das entidades da freguesia.
O festival de folclore já adquiriu uma dimensão tão grande que não é um blog de freguesia que o pode ajudar. Aquilo agora só de rádios e televisões para cima.
Realmente co-existir as festas da freguesia juntamente com o festival de folclore, isso sim, é uma verdadeira novidade e até interessante analisar esta aliança, mas estive a pesquisar na página da junta e do folclore e não vejo nada sobre o assunto. Assim, como não sei de nada, nada posso escrever.

Cumprimentos
Anónimo disse…
Onde está o programa dessas festas?!?! falta menos de uma semana e não se ve nada afixado nos cafés do Porto. O presidente da junta está de férias e a junta toda ficou de férias ou já se sabe as vezes as equipas sem treinador não rendem
O Regedor disse…
Esqueci-me de deixar claro que esta casa está sempre disponível para divulgar eventos que elevem o nome da nossa freguesia, caso seja solicitada a sua colaboração.

Por falar em eventos, posso adiantar que tenho informações bastante credíveis, que vai haver dois eventos novos na freguesia em setembro e não são organizados por ninguém do Porto Formoso. Pelo menos um deles será uma coisa em grande.
Mais informações em breve.
Anónimo disse…
Sim senhor regedor 2 eventos, um vai ser com os pescadores da freguesia e outro será um pequeno festival. Agora o que não sabia era que a junta se tinha juntado ao Folclore, de facto esse fim se semana recebi em casa o programa da festa mas não associei que havia essa aliança entre essa entidades e se for verdade acho muito bem e interessante pois o que interesse é comemorar o que é devido.
Anónimo disse…
anónimo das 11:39 não defendo a junta mas eu recebi em casa o programa das festas e desde já digo que até é um bom programa, está simples mas há convívio no domingo à tarde para toda a população o que desde já dou os meus parabéns pois é isso que é preciso nessa terra UNIÃO. Vamos lá todos para esse almoço e vamos todos fazer um convívio todos juntos. Se o anónimo não gosta da Junta não vá para não ficar com azia.
Anónimo disse…
eu não costumo ir aos cafés mas recebi em casa o programa. Boa ideia de terem entregue nas casas das pessoas o programa e também um convite. De facto é uma boa atitude e melhor opção para quem não frequenta os cafés. Quanto ao programa acho que não está mau, o que interessa é haver a intenção de celebrar o aniversário da freguesia, algo que até agora ninguém se tinha lembrado de fazer mas gostei da ideia do almoço convívivio.
O Regedor disse…
Caro Anónimo das 12:05, então parece-me que vão ser 3 eventos porque não estava a contar com o dos pescadores.

Acho boa ideia distribuir o programa porta a porta, mas também seria boa ideia publica-lo no facebook da junta de Freguesia e do Folclore...
Anónimo disse…
Bem vos disse que há gente que não presta nessa freguesia. Gostam de copiar as ideias dos outros. Sempre disseram que o segredo é alma do negócio mas nunca disseram que havia gente aproveitadora nessa terra... e mais não digo por saber escrever e ler a mais.
Anónimo disse…
e tive a confirmação. Vais haver este ano uma coisa boa na festa da nossa padroeira. Já foi dito aqui e em outros sitios algo que se encontrava mal desde que passaram a festa lá para cima. Quando chegar à altura da festa ou a saida do programa irão ver. Finalmente a comissão deu ouvidos a essas queixas.
Anónimo disse…
Grande festival de Folclore esse fim de semana, estão todos de parabéns. Também os parabens à junta de freguesia pelo seu evento realizado. Estão os 2 de parabens.
Anónimo disse…
esse fim de semana se realizou mais um festival de folclore de enorme sucesso. Muitas pessoas por lá passaram e ficaram. Foi uma boa aposta da camara municipal da ribeira grande no grupo de folclore. Podemos ter ali uma boa forma para que o nosso grupo consiga mais proezas. Acho que chegou a altura de o grupo folclore se preparar para garantir a existência do grupo por muitos mais anos.

Também de parabéns está a Junta de Freguesia pela celebração do aniversário da freguesia. É bom festejar e a ideia de realizar no fim de semana do folclore penso que só veio a ser um fim de semana mais rico. No domingo adorei as sopas, provei um pouco de cada e estavam mesmo muito boas. Evento que deveria repetir-se.
Anónimo disse…
O XI Festival Internacional de Folclore do Porto Formoso marcou um momento de viragem na ligação entre a organização do mesmo, a cargo do Grupo Folclórico Nossa Senhora da Graça, e a Câmara da Ribeira Grande. A parceria estabelecida, juntamente com o COFIT, permitiu, pela primeira vez, trazer dois grupos internacionais ao evento e lançar as bases para o crescimento no futuro próximo.
Anónimo disse…
A Câmara da Ribeira Grande, em parceria com a Chiado Editora, disponibiliza a partir de hoje e até ao final da época balnear – 12 de setembro – cerca de 300 livros para quem os quiser requisitar. Estão disponíveis nas praias de Santa Bárbara (Ribeira Seca) e dos Moinhos (Porto Formoso).
Anónimo disse…
Acho muito bem que a câmara aposte nesse grande grupo do folclore. Estão todos de parabéns pela união entre essas instituições. Pena é não ver a junta a colaborar nisso. Pelo menos não está escrito em lado nenhum embora acredite que a junta também tenha ajudado em qualquer coisa.
O Regedor disse…
Contrariando aquilo que por aqui escrevo, a Câmara da Ribeira Grande decidiu instalar duas pequenas bibliotecas na Praia de Santa Barbara e também na Praia dos Moinhos.

Desta vez o Porto Formoso não ficou esquecido. Parabéns pela iniciativa!
Anónimo disse…
vá lá que tiveste o bom senso de reconhecer, muito embora tarde mais tarde do que nunca
Anónimo disse…
duas pequenas bibliotecas, sr regedor quando toca à câmara sempre pelo negativo neste caso pelo diminutivo sempre foi assim já nos balneários da praia eras contra e a favor de preservar o património agora os tanques fechados já não é problema, sei quem é e mais não digo por não saber ler nem escrever.
O Regedor disse…
Anónimo das 11:53,

as dimensões das coisas têm, muitas vezes, um carater pessoal. Se calhar para uma pessoa 20 livros é uma grande biblioteca, mas para outra é pequena. Eu acho 300 livros uma pequena biblioteca e é assim que tem que ser, pois não faz sentido instalar uma grande biblioteca numa praia.

ps. espero que os balneários sejam "devolvidos" no final da época balnear.
O Regedor disse…
queria dizer os tanques e não os balneários.

Cumprimentos,
O Regedor disse…
Agora fiquei na dúvida de qual o problema de eu ter sido contra a construção dos balneários da praia. Por diversas vezes escrevi aqui os motivos. Há vários motivos, mas para mim basta este: não se pode gastar 500 mil euros para fazer dois chuveiros.

Qual o problema de não concordar com isto?

Mensagens populares deste blogue

Águas Medicinais da Ladeira da Velha

Trilhos pedestres no Porto Formoso, onde?