Adeus placa, olá tubo!


Não seria de esperar outra coisa: a placa que sinalizava (erradamente) a chegada à freguesia de São Brás foi retirada.
Neste assunto, nada havia a discutir. A placa não podia estar ali porque não é naquele local que começa São Brás. No entanto, se aquela placa continuasse serena, a "olhar" o Porto Formoso do alto da estrada, tinha mais significado do que as palavras nela escritas. No fundo, significava o imobilismo, a inoperância e o "deixa andar" a que chegou a sociedade do Porto Formoso, com todos a proclamarem com orgulho o ser Portoformosense, mas com muito pouco com que se orgulhar além da natureza, história e gastronomia. Nesta sociedade actual que não consegue manter ou criar uma associação desportiva, uma casa do povo funcional, um centro multiusos, um pequeno posto de cuidados de saúde, um centro de dia para idosos, uma pequena cresce, uma associação cultural, que já nem consegue organizar um jogo de futebol de casados contra solteiros, a esperança de uma verdadeira vivência colectiva esfuma-se e ninguém parece importar-se com isso.
Assim, viver no Porto Formoso começa a perder significado. A maioria da população apenas se importa com o que é seu, da sua casa para dentro, fechando-se no seu mundo, não se importando nem um pouco com o melhor para a freguesia. Não se importando com o que é nosso, não se importando que metam uma placa a dizer São Brás no meio do Porto Formoso. Tanto faz!
Bem sei, ainda há quem resista! E se calhar foi porque ainda existem pessoas que se importam que a placa foi retirada.
Obrigado a quem retirou a placa, mas esqueceu-se de levar o tubo.

Comentários

Anónimo disse…
o tubo lá ficou com o intuito de colocar uma nova sinalização:
Bem vindos à MAIA
JASRAPOSO disse…
O tempo que decorreu entre a denúncia da localização da placa no território do Porto Formoso e a sua retirada, é a definição perfeita de que na nossa freguesia impera a LEI DO MENOR ESFORÇO.

As pessoas do Porto Formoso gastam energias a defender o seu ponto de vista, renunciando ao bem colectivo e por isso é que se vive neste marasmo quase a todos os níveis.

O progresso do Porto Formoso só terá lugar quando as pessoas conseguiram combinar as suas necessidades com os desejos de ajudar e servir os outros. Infelizmente isso parece não acontecer e, com tal, continuamos na cepa torta.
Anónimo disse…
Mas então porque foi que quem tirou esta foto não perdeu um pouco do seu tempo para retirar o tubo? Ou porque será que em vez de perderem tempo a chamar a atenção para algo que realmente estava mal não perderam 15 minutos (mais ou menos o mesmo tempo que perderam a escrever o comentário) a ir lá retirar a placa ou o tubo? Enfim...comodismos...
Nightmare00 disse…
este anónimo anónimo é estranho!
JAGPacheco disse…
O Relógio da Torre da Igreja de São Braz

Segundos rezam as memórias, á cerca de 50 anos, alguém com muito sentido de humor. Dependurou numa das torres da igreja de São Braz, uma sertão de barro, com numeração romana, escrita a giz branco, a imitar um relógio.
Esta acção foi provavelmente levada a cabo, por um algum entusiasta desta nova tecnologia recentemente instalada no Porto Formoso. Que traumaticamente, passados 50 anos, São Braz ainda não adoptou.

Certamente o “sacristão de serviço” não retirou aquela “sertão”, de uma forma delicada. Indignado com a provocação, tocado pelo bairrismo, atirou-a para o adro da igreja.

O “sinal”, também foi arrancado de uma forma violenta, como se pode ver na fotografia. Ninguém aceita com de bom ânimo, lições de civismo e diplomacia, como neste caso foi dado pela “Casa da Mosca”.

Saudações formosas!
JAGPacheco disse…
O Relógio da Torre da Igreja de São Braz

Segundos rezam as memórias, á cerca de 50 anos, alguém com muito sentido de humor. Dependurou numa das torres da igreja de São Braz, uma sertão de barro, com numeração romana, escrita a giz branco, a imitar um relógio.
Esta acção foi provavelmente levada a cabo, por um algum entusiasta desta nova tecnologia recentemente instalada no Porto Formoso. Que traumaticamente, passados 50 anos, São Braz ainda não adoptou.

Certamente o “sacristão de serviço” não retirou aquela “sertão”, de uma forma delicada. Indignado com a provocação, tocado pelo bairrismo, atirou-a para o adro da igreja.

O “sinal”, também foi arrancado de uma forma violenta, como se pode ver na fotografia. Ninguém aceita com de bom ânimo, lições de civismo e diplomacia, como neste caso foi dado pela “Casa da Mosca”.

Saudações formosas!
JASRAPOSO disse…
ACÇÂO CULTURAL E AMBIENTAL NO PORTO FORMOSO - INICIATIVA DA JUNTA DE FREGUESIA

A Junta de Freguesia em colaboração com a Marinha de Guerra Portuguesa e a Capitania do Porto de Ponta Delgada vão levar a cabo uma acção de sensibilização ambiental, no porto de pescas, no próximo dia 18 de Novembro.

PROGRAMA

MANHÃ

Acção de sensibilização ambiental com a limpesa do porto de pescas.
Participam a Polícia Marítima, Mergulhadores dos Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada, Associação de Mergulho dos Açores e Escoteiros Marítimos de S. José

TARDE

Exercícios dos Bombeiros Voluntários da Ribeira Grande na Baía e na Rocha.

Desfile da Charanga dos Bombeiros

NOITE

Actuação de um conjunto musical no Porto de Pescas.

Uma boa oportunidades para os adultos e crianças aprenderem a importância do mar e do ambiente.
deus2deus disse…
Devem retirar o tubo dali para fora quem o pos lá.

As minhas camaras de vigilâmcia na zona filmaram uns senhores todos chateados tirar o sinal. Não fiquem chateados por fazerem uma coisa que está certa e os senhores de São Brás também não fiquem chateados porque se houvesse um sinal do Porto Formoso em São Brás não iam gostar.

adeus
Anónimo disse…
O Porto Formoso está de luto! Uma morte trágica abala neste momento uma família do Porto Formoso. Porque nem sempre é fácil lidar com as circunstâncias da vida, eis que surge um momento em que todos nós vamos abaixo, uns mais outros menos. É assim... De facto, várias pessoas padecem de doenças terminais na freguesia actualmente...
Mais grave são os efeitos que o desaparacimento físico de uma pessoa provoca nos que cá ficam, por isso, estejamos próximos, a todos os níveis, das pessoas que gostamos... antes que seja tarde.
Gostaria de deixar esta frase que nos sensibiliza:
“...mas de manhã quando me batias com a porta na cara, que depressão, que vontade de chorar! Não conseguia encontrar em parte alguma a energia necessária para te fazer frente. Se um dia chegares aos oitenta anos, compreenderás que, nessa idade, as pessoas sentem-se como folhas em finais de Setembro. A luz do dia dura menos e a árvore começa lentamente a chamar a si as substâncias nutritivas. O azoto, a clorofila e as proteínas são absorvidas pelo tronco e com elas vai-se também o verde, a elasticidade. Ainda se está lá em cima, mas sabe-se que é por pouco tempo. Uma após outra, as folhas vizinhas vão caindo, vê-las cair, vives no terror de que o vento se erga.”
Susana Tâmaro


O José Luís Carreiro (Caixeiro)deixou-nos. Que tenha um bom descanso.
JASRAPOSO disse…
De acordo com a revista "National Geographic Traveler" os Açores são as segundas melhores ilhas do mundo para turismo.

Numa pontuação de zero a cem os Açores obtêm 84 pontos.

Estas evidência só não são vistas pela Câmara Municipal da Ribeira Grande; tal é o desprezo a que tem votado as belezas naturais do Porto Formoso. O que se passa com os banhos da Ladeira da Velha é o melhor exemplo da sua falta de sensibilidade ambiental.
Anónimo disse…
Aqui peço a todos que nos estão a ver que ajudem aquela familia porque hoje foi a enterrar a mãe daqueles filhos que num só dia perderam pai e mãe.
AJUDEM POR FAVOR ESTÃO NECESSITAM DE TUDO UM POUCO
JASRAPOSO disse…
A tragédia que se abateu esta semana sobre os filhos da Esmeralda e do José Luís deve levar-nos a reflectir sobre a necessidade do DAR.

Na medida em que se der, também se receberá. Quanto mais dermos, mais receberemos e mais capacidade teremos de dar.

Independentemente de termos muito ou pouco, cai sobre cada um de nós a responsabilidade de ajudar esta família a lutar por um futuro digno e humano, de modo a poder usufruir das necessidades básicas.

Aqui o solidariedade humana deve falar mais alto do que as entidades oficiais, de modo a que cada um de nós consiga dormir com a consciência tranquila.
Anónimo disse…
Neste m~es das almas deveremos lembrarmos da tragédia que aconteceu no porto formoso e lembrar que nós hoje tamos aqui e amanhã poderemos ser nós a sofrer aquela dor enorme!! cabe a cada um ajudar essa família visto que tamos no mês das almas!! por favor não se esqueçam de ajudar esta família!!!!!!!!!!!!!!!!!é necessario ajudarmos quem precisa pk ão se sabe quando é que precisamos!!! AJUDEM POR FAVOR A FAMÍLIA QUE ESTÁ A SOFRER DE UM ENORME LUTO!!!!!!!!!
aguia disse…
Manda a verdade e a realidade que se diga que os filhos da Esmeralda e do José Luís vão ter que se haver sozinhos. Tenho a certeza que o irão conseguir porque são pessoas sérias e trabalhadoras.
Na verdade a solidariedade não existe no Porto Formoso, a começar por aqueles que a apregoam.
Neste caso pensamos que a Comissão da Igreja tem um papel importante a desempenhar, assim como a Assistente Social da Santa Casa da Misericórdia da Maia e a Junta de Freguesia. Ninguém conte com a primeira uma vez que os dirigentes e pároco só sabem é criticar quem não lhes faz a cortezia e está completamente desacreditada, de tal maneira que ninguém dá dinheiro para a Igreja. A ruina chega ao ponto do padre anunciar na homilia que tem salários em atraso.
Tenhamos a certeza de uma coisa - Deus não os abandonará.
pedro lopes disse…
Acto de vandalismo ou de civísmo? ;)
Anónimo disse…
vandalismo a mais ! olhem para outras kousas na freguesia em vex de fazerem bricadeiras de crianças!

Mensagens populares deste blogue

Trilhos pedestres no Porto Formoso, onde?

Águas Medicinais da Ladeira da Velha