Nada será como dantes

Baía Formosa, Porto Formoso, 19‎ de ‎Agosto‎ de ‎2002

Durante a cerimónia que assinalou a conclusão da obra da Ribeira do Coucinho (custo da obra 95 mil euros), a secretária regional do Ambiente e do Mar, Ana Paula Marques, anunciou que brevemente será apresentado o projecto de requalificação da baía de Porto Formoso. (fonte: GaCS)

Ainda segundo notícia hoje divulgada na RTP Açores, o Governo Regional vai investir cerca de 2 milhoes de euros na requalificação de toda a zona do porto dos barcos. O projecto envolve, entre outras coisas, a recuperação do castelo, novos acessos ao porto (pela rua das escolas), um pequeno porto para barcos de pesca e outro para embarcações de recreio. (fonte: blogger Cavalete)

Assim, começa a ganhar forma aquilo que tem sido dito repetidamente n´A Casa da Mosca: mais cedo ou mais tarde o Porto Formoso terá um desenvolvimento turístico enorme devido a todo o seu potencial turístico que permanece quase inexplorado.
Afinal, parece que o projecto turístico apresentado aqui à umas semanas atrás não é assim tão descabido. Quem sabe se depois deste investimento surgirá o campo de golfe?
Quais serão as consequências práticas de tudo isto? De certeza "a nossa baía" será um estaleiro de obras gigante durante longos meses.

Uma coisa é certa, a partir de agora nada será como dantes e esta fotografia nunca mais será igual!

ps. esperam-se mais pormenores nos jornais de hoje.

Comentários

Rodrigo de Sá disse…
Boa. Vocês já tinham o melhor hamburguer do país, agora passam a ter a melhor baía de Portugal.
Anónimo disse…
Os comerciantes estão a esfregar as mãos de contentes porque o negócio vai melhorar!

O preço das casas vai subir e não é pouco!
JASRAPOSO disse…
FINALMENTE COMEÇA A AMANHECER NO PORTO FORMOSO

As declarações da dra. Ana Paula Marques, Secretária Regional do Ambiente, à comunicação social sobre os investimentos programados e orçamentados para o Porto Formoso levam-nos à conclusão que nunca devemos desanimar e que, só lutando, podemos dar sentido à vida.

O povo da nossa freguesia estava revoltado contra a rotina, a burocracia e a paralezia dos nossos governantes.

O cenário que se avizinha é de optimismo e também sinónimo de que o futuro vai finalmente chegar ao Porto Formoso.

Há algo de positivo no ar. Já ninguém conseguirá travar a mudança e deixaremos de ser a freguesia menos priviligiada do nosso concelho.

O PROGRESSO TAMBÉM VAI PASSAR NO PORTO FORMOSO. JÁ NÃO ERA SEM TEMPO!
Caruncho disse…
O nome da nossa freguesia já diz tudo ««« PORTO FORMOSO »»» espero que continue a ser assim.
Deve-se evoluir e modernizarmos mas ATENÇÂO mantendo tudo como está lindo e primitivo não vamos cair no erro da Madeira que é tudo betão e nada de verde e nada de rocha cinzenta. Turistas, mais emprego pra todos mais negocios, mais dinheiro tudo isso tem um custo que não sei se o povo do porto formoso está preparado para isso, depois vem os senhores DR. folando de tal, Engº/ª das obras paradas, afilhado/as, e o pessoal do porto só vê a banda passar nos bicos e fica no adro da igreja a apanhar as migalhas que eles vão deixar.
Gosto do progresso mas com muito cuidado...........
Adoro a minha terra e a minha gente.
deus2deus disse…
Bem dito amigo carruncho. Eu digo o mesmo.

A intervenção tem de ser bem feita e conciliar o moderno com a paisagem natural para não se perder a beleza da baía formosa.

Esta obra do governo é boa e tem a intenção de apoiar o Porto Formoso para o desenvolvimento que vai ser bom para todos. O Porto de Recreio vai ser o único da costa norte,o castelo vai ser o primeiro forte recuperado e os pescadores vão ter melhores condiçoes pde trabalho.


Graças a Deus o governo do Carlos César lembrou-se porque se fosse à espera do Ricardo Silva da Camara da Ribeira Grande o Porto Formoso morria à fome.
Apoiei esse senhor para presidente da camara, votei nele mais por causa de tirar de lá os bandidos do Psd mas agora reparo que este é igual aos outros. Prometeu obras na praia, prometeu o parque de campismo, prometeu prometeu e não cumpriu e agora vai para a p. que o pariu!

Viva o Porto Formoso!
aguia disse…
Como disse há tempos o emigrante Vieira, lá das bandas de Montreal, "A Casa da Mosca pôs o Porto Formoso no mapa". Acrescentaria eu que este investimento poderá colocar o Porto Formoso na alta roda do iatismo e na náutica de recreio internacionais.
Espero que o projecto seja executado por um empreiteiro e não por administração directa. É a melhor maneira de garantir que a obra seja executada com rigor e não se venham repetir tristes exemplos do passado que são de todos conhecidos.
Cavalete disse…
É preciso não confundir as coisas...

Nunca mais se falou da recuperação (ou não recuperação) do antigo edifício da Casa de Povo, anunciada pelo seu Presidente num Açoriano Oriental de Dezembro de 2006.

Está para ser resolvida a aparente falta de diálogo entre a Junta de Freguesia e a Comissão Fabriqueira e entre a Comissão Fabriqueira e a CMRG. É neste aspecto que mais se traduz o abandono a que a CMRG dotou o Porto Formoso. É por este aspecto que eu acho que a actual Presidência da CMRG não tem condições para sair vitoriosa (no Porto Formoso) nas próximas eleições autárquicas. HÁ OBJECTIVAMENTE UMA LACUNA ENORME DE EQUIPAMENTOS SOCIAIS NO PORTO FORMOSO, e a CMRG tem que assumir a sua responsabilidade. Não basta dizer que a culpa é do "Padre" que iniciou uma obra magalómana.

Não podemos continuar a adiar mais o projecto de requalificação da praia dos moinhos e de construção do parque de campismo.

Ainda falta fazer muito: saneamento básico (demora tanto a começar...), pavimentação da Canada das Gentes e da Rua N. S. do Carmo, ampliação do cemitério, lombas (ou qualquer outra coisa!), estação de tratamento de esgotos da Ribeira do Lugar, parque infaltil e parque de merendas e miradouros junto ao campo de futebol, zona coberta de recreio da escola básica, creche, Festival de Música dos Moinhos...
JASRAPOSO disse…
O jornal diário Açriano Oriental, na sua edição de hoje, recomenda num artigo prudência aos condutores que circulam junto à igreja do Porto Formoso.
juiz disse…
hjhvkjsfsv
JAGPacheco disse…
Estamos de acordo!
Parabéns ao Regedor por mais este Post sobre “As obras de requalificação da baia do Porto Formoso”. Este assunto é, sem dúvida, de grande importância para o futuro da nossa freguesia.
O título não poderia ser mais sugestivo “Nada será como dantes”. Mas a excelente fotografia que documenta o Post, revela-nos uma baia de rara beleza. Esta imagem transmite-nos a tranquilidade, de uma tarde calma de verão. Este espelho de água, emoldurado pelo calhauzinho, bicos, castelo … reflecte a memória do povo do Porto Formoso.
Como tal estas “Obras” deverão ter o mínimo impacto ambiental e paisagístico. Este projecto depois de elaborado terá certamente um “período de discussão pública”, nesta fase a Casa da Mosca irá ter um importante papel a desempenhar!

Estou de acordo com a euforia do bloger Jasraposo, com as preocupações dos blogers Caruncho e Deus2. Em plena sintonia com o comentário do Cavalete e subscrevo a sua lista do “ainda falta muito”. A importância das obras por ele elencadas, não pode ser ofuscada pelas obras agora anunciadas para a baia do Porto Formoso.
Saudações Formosas
JAGPacheco disse…
Sem passado não existe futuro!
Sendo a Igreja de Nossa Senhora da Graça, uma das mais antigas da ilha. Um imóvel imponente e de grande dignidade. Sem duvida o ex-líbris do Porto Formoso.
Localizada numa zona sísmica activa, sofreu recentemente danos, mais ou menos visíveis na sua infra-estrutura, nomeadamente na sua torre.
Aproveitando a experiência do reforço anti-sísmico, efectuado em edifícios do género, após o sismo do Faial. Com recurso a modernas técnicas de engenharia civil.
Seria pertinente, como medida preventiva de salvaguarda de património e de protecção civil, fazer um projecto, para obras de reforço daquele que é o imóvel mais importante do Porto Formoso.

A posição altaneira da Igreja destaca a beleza da sua fachada. E ficaria muito mais realçada, a longo prazo, com a aquisição e posterior demolição das duas casas localizadas ao lado do adro da igreja.
Este processo levaria ao prolongamento do adro até á rua Padre Manuel Tavares Resendes e consequente alargamento da mesma. Resolvendo o problema do trânsito naquela zona. O espaço sobrante criaria um “Largo da Igreja” com equipamentos que permitiriam dar maior brilho ás festas da Senhora da Graça e a realização de outros eventos ao ar livre, destinados a residentes e turistas que nos visitem.
Saudações Formosas
emarq disse…
bom dia
emarq disse…
Fiquei muito feliz ao ver e ler o progresso que se vai fazer na nossa freguesia. O provavel campo de golfe? E agora a baia que sera ainda mais formosa. E tempo de dizer que o futuro chegou mesmo ao Porto Formoso. A terra que eu nunca esqueci. Por favor nao me chamen imigrande, mas sin um Porto Formosense vivendo longe da terra que eu vi nascer.

Para voces todos um natal feliz!

De Montreal, um grande abraco do Vieira

Forca Regedor!!!
aguia disse…
Estimado sr. Vieira,

A primeira vez que o senhor escreveu no blog eu perguntei à minha mãe informações a seu respeito, uma vez que não o conhecia.
A minha mãe disse-me que o senhor fazia parte daquela juventude "rebelde" que nasceu com o 25 de Abril. Era naquela altura um jovem reevindicativo de disposto a lutar pelos seus direitos e da sua terra.
É esta a opinião que me deram e que tenho a seu respeito. O facto de o ter adjectivado por emigrante não representa qualquer falta de respeito para consigo.
Aproveito também para lhe desejar votos de um bom Natal.
JASRAPOSO disse…
A Câmara da Ribeira Grande vai assinar o contrato para a feitura de um parque de estacionamento de viaturas na freguesia da Ribeirinha. O do Porto Formoso, inscrito no plano da Câmara de há dois anos é que não aparece...

Parece que está tudo guardado para a semana antes das eleições autárquicas.
Ponzada disse…
PAPARARAAAA
O NATAL TA A CHEGAR!!! SERA QUE VAI HAVER PAR???

AQUELE ABRAÇO

POM
Cavalete disse…
Não percebo estas prioridades!

A primeira pedra do edíficio polivalente de S. Brás foi lançada pelo Carlos César no século passado. Ainda hoje se aguarda a conclusão do mesmo.

Entretanto, já no próximo ano, vão avançar as obras de construção do polidesportivo de S. Brás.

Aqui fica a notícia do Açoriano Oriental de hoje.

"Dinamização desportiva dependente do polidesportivo
Poder local mantém a convicção de que a construção do polidesportivo vai funcionar como instrumento dinamizador da prática desportiva na Freguesia, que já conta com jovens promessas do futebol em escolas de formação na Maia


Está já em curso o projecto que vai permitir colmatar a lacuna existente na Freguesia de São Brás em termos de infra-estruturas vocacionadas para a prática desportiva.
Até ao final do próximo ano , deverão arrancar as obras de construção do polidesportivo da localidade a ser implantado numa área de cerca de quatro mil metros quadrados, junto à escola primária, através de uma iniciativa da edilidade ribeiragrandense em parceria com a Junta de Freguesia.
E enquanto está em curso a elaboração dos estudos para a construção da infra-estrutura, o poder local não deixa de manifestar a sua satisfação quanto aos reflexos que a mesma terá no que concerne à dinamização do desporto, sobretudo nas camadas mais jovens da população.
“Nunca existiu na Freguesia nenhum espaço com as devidas condições onde se pudesse praticar desporto”, assume Brás Maciel, presidente da Junta.
Relembra o autarca que já na época em que existia na localidade uma equipa a participar em torneios do INATEL, a mesma tinha de se deslocar para o campo da Freguesia do Porto Formoso aquando dos jogos.
Os treinos, por sua vez, tinham lugar na outra Freguesia vizinha (Maia) e, atendendo à utilização do campo, tinham de decorrer, regularmente, à noite.
Actualmente, o espaço que pode ser disponibilizado para algum evento desportivo está localizado junto da escola primária, embora não reúna quaisquer condições. Antes pelo contrário, atendendo à proximidade da escola, já se registaram danos resultantes do arremesso da bola a janelas e telhas.
Por tudo isso, o presidente da Junta diz “ter a certeza” de que o desporto em São Brás terá uma nova dinâmica.
Salienta Brás Maciel que já existem jovens promessas do futebol, oriundas da Freguesia, nas escolas de formação do Maia Clube dos Açores.

Baptismo do polidesportivo
É intenção da Câmara Municipal, como anunciou o presidente da autarquia na assinatura do contrato de compra do terreno, dar o nome do Eng. Luís Francisco Machado Faria e Maia ao polidesportivo de São Brás.
Segundo Ricardo Silva, o Eng. Faria e Maia tem sido um “benemérito para a Freguesia e para o concelho” e como tal, dar o seu nome a uma infra-estrutura importante como o polidesportivo é “o reconhecimento público da Câmara e da população ao seu trabalho em prol da Ribeira Grande”."
Anónimo disse…
O polivalente é do Governo e o polidesportivo é da Câmara.
José de Sousa disse…
O autor deste blog está de parabéns pela qualidade das fotografias apresentadas.

Continuação de bons "clics"!
Cavalete disse…
"O polivalente é do Governo e o polidesportivo é da Câmara" mas o dinheiro é de todos nós...
Luis-Furtado disse…
Já foi aprovado o projécto para a nossa baia
com duas rampas de varagem
uma no lado esquerdo para a pesca desportivo a outra no lado direito para a pesca profissional

mais tarde dou mais promenores

Adeus
emarq disse…
alo-amigo.luis furtado entao vainos dando noticias frecas porgue nos aqui ao longe apriciamos muito gostava de saber como vai o desporto na nossa terra se a equipa de futebol ainda eziste e o atletismo. recordar e viver .
Anónimo disse…
nada est� aprovado muito menos est� completo o projecto que depois de concuido estar� � disposi�o da popula�o para depois a mesma opinar se concorda ou n�o da sua execu�o.
O Regedor disse…
A Casa da Mosca pela mão do Regedor e dos seus blogger vai estar muito atenta ao impacto ambiental das obras que vão decorrer na nossa baía para que não se estrague a beleza formosa que a natureza construíu.

A Junta de Freguesia parece-me sensibilizada para a questão ambiental e opõe-se à construção de um "elefante" de cimento armado no meio da baía que iría estraga-la para todo o sempre.

Penso que o projecto não está pronto e quando estiver pronto (na primeira metade do ano 2008) haverá lugar a discussão pública do projecto. Discussão esta que todos devem contriburir sempre em prol do bem comum. Cá estaremos!

Cumprimentos
JASRAPOSO disse…
Na cerimónia de adjudicação da construção do parque de estacionamento da Ribeirinha, o dr. Ricado Silva afirmou que no próximo ano será a vez dos parques das freguesias de S. Braz, Santa Bárbara e Lomba da Maia.

E o do Porto Formoso anunciado há dois anos??

Será que já faz parte do passado histórico??
Anónimo disse…
Se fosse pela Junta do nada faz a esta obra naõ ia para a frente.
Este politico nao tem capacidade de liderança nem de tomar deçisoes importantes para o portoformoso.

Viva ao Governo Socialista!!
deus2deus disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
deus2deus disse…
O último anónimo deve querer dizer que se fosse pela Câmara da Ribeira grande o Porto Formoso ficava entregue à bicharada.
A Junta e o Governo fazem o que podem.

Adeus
Cavalete disse…
Aqui seguem alguns extractos da Lei 37/2007 sobre as condições da proibição de fumar, em vigor a partir de 1 de Janeiro de 2008.

ARTIGO 4.º
Proibição de fumar em determinados locais
1 — É proibido fumar:
a) Nos locais onde estejam instalados órgãos de soberania,
serviços e organismos da Administração Pública e
pessoas colectivas públicas;
b) Nos locais de trabalho;
c) Nos locais de atendimento directo ao público;
d) Nos estabelecimentos onde sejam prestados cuidados
de saúde, nomeadamente hospitais, clínicas, centros e casas
de saúde, consultórios médicos, postos de socorros e
outros similares, laboratórios, farmácias e locais onde se
dispensem medicamentos não sujeitos a receita médica;
e) Nos lares e outras instituições que acolham pessoas
idosas ou com deficiência ou incapacidade;
f) Nos locais destinados a menores de 18 anos, nomeadamente
infantários, creches e outros estabelecimentos de
assistência infantil, lares de infância e juventude, centros
de ocupação de tempos livres, colónias e campos de férias
e demais estabelecimentos similares;
g) Nos estabelecimentos de ensino, independentemente
da idade dos alunos e do grau de escolaridade, incluindo,
nomeadamente, salas de aula, de estudo, de professores e
de reuniões, bibliotecas, ginásios, átrios e corredores, bares,
restaurantes, cantinas, refeitórios e espaços de recreio;
h) Nos centros de formação profissional;
i) Nos museus, colecções visitáveis e locais onde se
guardem bens culturais classificados, nos centros culturais,
nos arquivos e nas bibliotecas, nas salas de conferência,
de leitura e de exposição;
j) Nas salas e recintos de espectáculos e noutros locais
destinados à difusão das artes e do espectáculo, incluindo
as antecâmaras, acessos e áreas contíguas;
l) Nos recintos de diversão e recintos destinados a espectáculos
de natureza não artística;
m) Nas zonas fechadas das instalações desportivas;
n) Nos recintos das feiras e exposições;
o) Nos conjuntos e grandes superfícies comerciais e nos
estabelecimentos comerciais de venda ao público;
p) Nos estabelecimentos hoteleiros e outros empreendimentos
turísticos onde sejam prestados serviços de
alojamento;
q) Nos estabelecimentos de restauração ou de bebidas,
incluindo os que possuam salas ou espaços destinados a
dança;
r) Nas cantinas, nos refeitórios e nos bares de entidades
públicas e privadas destinados exclusivamente ao respectivo
pessoal;
s) Nas áreas de serviço e postos de abastecimento de
combustíveis;
t) Nos aeroportos, nas estações ferroviárias, nas estações
rodoviárias de passageiros e nas gares marítimas e
fluviais;
u) Nas instalações do metropolitano afectas ao público,
designadamente nas estações terminais ou intermédias, em
todos os seus acessos e estabelecimentos ou instalações
contíguas;
v) Nos parques de estacionamento cobertos;
x) Nos elevadores, ascensores e similares;
z) Nas cabinas telefónicas fechadas;
aa) Nos recintos fechados das redes de levantamento
automático de dinheiro;
ab) Em qualquer outro lugar onde, por determinação
da gerência ou de outra legislação aplicável, designadamente
em matéria de prevenção de riscos ocupacionais,





ARTIGO 5.º
Excepções
1 — Sem prejuízo do disposto na alínea d) do n.º 1 do
artigo anterior, podem ser criadas áreas exclusivamente
destinadas a pacientes fumadores em hospitais e serviços
psiquiátricos, centros de tratamento e reabilitação e unidades
de internamento de toxicodependentes e de alcoólicos
desde que satisfaçam os requisitos das alíneas a), b) e c)
do n.º 5.
2 — Sem prejuízo do disposto no artigo anterior, podem
ser criadas nos estabelecimentos prisionais unidades de alojamento,
em celas ou camaratas, para reclusos fumadores
desde que satisfaçam os requisitos das alíneas a), b) e c)
do n.º 5, sendo ainda admitido fumar nas áreas ao ar livre.
3 — Nos locais mencionados nas alíneas a), b), c), d),
e), h), i), j), l), m), n), o), p), q), r) e t) do n.º 1 do artigo anterior,
bem como nos locais mencionados na alínea g) do
n.º 1 do artigo anterior que integrem o sistema de ensino
superior, é admitido fumar nas áreas ao ar livre.
4 — Nos locais mencionados na alínea s) do n.º 1 do
artigo anterior é admitido fumar nas áreas ao ar livre, com
excepção das zonas onde se realize o abastecimento de
veículos.
5 — Nos locais mencionados nas alíneas a), b), e), j),
l), n), o), p) e t) do n.º 1 do artigo anterior, bem como nos
locais mencionados na alínea g) do n.º 1 do referido artigo
que integrem o sistema de ensino superior e nos locais
mencionados na alínea h) do n.º 1 do mesmo artigo que
não sejam frequentados por menores de 18 anos, pode ser
permitido fumar em áreas expressamente previstas para o
efeito desde que obedeçam aos requisitos seguintes:
a) Estejam devidamente sinalizadas, com afixação de
dísticos em locais visíveis, nos termos do disposto no
artigo 6.º;
b) Sejam separadas fisicamente das restantes instalações,
ou disponham de dispositivo de ventilação, ou qualquer
outro, desde que autónomo, que evite que o fumo se
espalhe às áreas contíguas;
c) Seja garantida a ventilação directa para o exterior
através de sistema de extracção de ar que proteja dos efeitos
do fumo os trabalhadores e os clientes não fumadores.
6 — Nos locais mencionados na alínea q) do n.º 1 do
artigo anterior com área destinada ao público inferior a
100 m2, o proprietário pode optar por estabelecer a permissão
de fumar desde que obedeça aos requisitos mencionados
nas alíneas a), b) e c) do número anterior.
7 — Nos locais mencionados na alínea q) do n.º 1 do
artigo anterior com área destinada ao público igual ou
supe rior a 100 m2 podem ser criadas áreas para fumadores,até um máximo de 30 % do total respectivo, ou espaço
fisicamente separado não superior a 40 % do total respectivo,
desde que obedeçam aos requisitos mencionados nas
alíneas a), b) e c) do n.º 5, não abranjam as áreas destinadas
exclusivamente ao pessoal nem as áreas onde os trabalhadores
tenham de trabalhar em permanência.
8 — Nos locais mencionados na alínea p) do n.º 1 do
artigo anterior podem ser reservados andares, unidades de
alojamento ou quartos para fumadores, até um máximo de
40 % do total respectivo, ocupando áreas contíguas ou a
totalidade de um ou mais andares, desde que obedeçam
aos requisitos mencionados nas alíneas a), b) e c) do n.º 5.
9 — Sem prejuízo do disposto no n.º 2 do artigo anterior
e das limitações constantes dos regulamentos emitidos
pelas empresas transportadoras ou pelas capitanias de portos,
é permitido fumar nas áreas descobertas nos barcos
afectos a carreiras marítimas ou fluviais.
10 — Sem prejuízo do disposto no n.º 6, a opção pela
permissão de fumar deve, sempre que possível, proporcionar
a existência de espaços separados para fumadores
e não fumadores.
11 — A definição das áreas para fumadores cabe às
entidades responsáveis pelos estabelecimentos em causa,
devendo ser consultados os respectivos serviços de segurança,
higiene e saúde no trabalho e as comissões de segurança,
higiene e saúde no trabalho, ou, na sua falta, os
representantes dos trabalhadores para a segurança, higiene
e saúde no trabalho.


se proíba fumar.
2 — É ainda proibido fumar nos veículos afectos aos
transportes públicos urbanos, suburbanos e interurbanos
de passageiros, bem como nos transportes rodoviários,
ferroviários, aéreos, marítimos e fluviais, nos serviços
expressos, turísticos e de aluguer, nos táxis, ambulâncias,
veículos de transporte de doentes e teleféricos.










Resta saber qual a solução a adoptar pelos cafés do Porto Formoso...
JAGPacheco disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
JAGPacheco disse…
Adivinha!

Oh que fonte luminosa
a rasgar a escuridão.
Longe da terra Formosa
Até parece um avião

As caixas negras durante o dia
sobressaem dos beirais.
Não alegram a freguesia
mas espantam os pardais

Se vier o pai Natal
vai ficar encandeado
Nunca viu em Portugal
Palácio tão iluminado
JASRAPOSO disse…
Na sua mensagem de Ano Novo, o empresário Roberto Couto afirmou o seguinte:

- No quadro das perspectivas para o ano novo, destacamos o início dos projectos - Ginetes, Porto Formoso e Ponta Delgada - pois acreditamos convictamente que serão empreendimentos diferenciados e de qualidade, que deixarão valor acrescentado à sociedade micaelense.

Ainda no Jornal Correio dos Açores, é afirmado - O Grupo Couto e Couto, em pareceria com a empresa de consultadoria de Mário Fortuna, pretende investir 200 milhões de euros na ilha de S. Miguel, através de empreendimentos nos Ginetes, no Porto Formoso e Ponta Delgada.

No caso do Porto Formoso, o investimento prende-se com o complexo turístico centrado em torno da actividade do golfe.
Anónimo disse…
Eu não sou do Porto Formoso, mas gosto muito desta terra e tenho muitos amigos daí. E meus amigos (cavalete e Companhia), não é só criticar os trabalhos ou falta de trabalhos dos outros. O que é que já fizeram, concretamente, pela Vossa freguesia? Existem tantos jovens no Porto Formoso e não conheço ninguém que se junte para fazer algo (de graça) pela vossa freguesia (a não ser o Grupo de Folclore que faz qualquer coisa lá de vez em quando). Porque é que vocês (que só passam a vida a falar mal) não formam, por exemplo, uma associação de jovens, para dinamizar a vossa querida freguesia? Podem muito bem fazer projectos que poderão ser apoiados pelas diversas secretarias. Pois é... Para falar, todos falam. Para fazer é que é mais difícil. Mexam-se... Se gostam tanto da vossa freguesia sejam mais activos. Abraço de um amigo vosso.
sono1 disse…
O Grupo de Jovens de Nossa Senhora da Graça, ao longo de três meses, transformou a sua sala de reuniões num autêntico atelier. Caixotes de papelão, pedaços de madeira, tintas, pincéis entre outros materiais, revolucionaram por completo aquele espaço, dando asas á imaginação dos seus elementos, na construção de um grande presépio de Natal.

O resultado deste trabalho poderá ser visto este Natal no Centro Paroquial do Porto Formoso nos dias 23, 24, 26, 31 de Dezembro das 18:30 ás 20h.
No dia 30 de Dezembro das 13:30 ás 20h e nos dia 25 de Dezembro e 1 de Janeiro das 16 ás 20h.
O preço de entrada custa a quantia simbólica de 0,50€.

Ide visitá-lo.

Com um forte abraço.
O Regedor disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
O Regedor disse…
Sou a favor de investimentos na nossa freguesia, mas não posso deixar de expressar uma mágoa que sinto ao pensar que por melhores que sejam os investimentos a verdade é que esta paisagem tal como está nesta fotografia nunca mais irá ser a mesma.

Cumprimentos
Formosense disse…
Também sou a favor da evolução, mas será que estamos a ir pelo rumo certo?? fico muito fustigada quando me levando e ao sair o ramalho no meu boguinha, tenho de reduzir para 2 porque senão fico com as chapas às costas, devido ao acesso principal à nossa freguesia ser vergonhoso. Isso sim, precisava de ser muito melhorado. é dececionante os buracos que lá têm.

bem haja.
O Regedor disse…
Surgiu aqui à dias na capa de alguns jornais que as autarquias do PSD do concelho da Ribeira Grande era as que receberam em 2007menos dinheiro do Governo Regional.
Segundo este artigo com a excepção de Rabo de Peixe (PSD) a autarquia que recebia mais foi a Maia(PS) e a seguir o Porto Formoso(PS).

O artigo sugeria, de forma muito disfarçada, que as autarquias do PSD estavam a ser discriminadas. Não sei bem, mas pelo menos o top3 parece-me em boa conta. Faz sentido a ordem Rabo de Peixe, Maia, Porto Formoso. Eu se calhar até ponha o Porto Formoso em 2º lugar pelo atraso que tem no desenvolvimento e pelas estruturas que a Maia já tem e que não precisa de muitas mais. Até aqui nada de especial.

Um estudo bem mais interessante e que os jornais podiam fazer era saber quais as Freguesias onde a Câmara da Ribeira gastou mais dinheiro. Esse sim seria um primor de estudo e ia-se perceber muita coisa!

Por exemplo, enquanto o Porto Formoso foi a 3ª freguesia do Concelho da Ribeira Grande que recebeu mais dinheiro do Governo Regional, gostava de saber em que lugar ficou nos dinheiros recebidos da Câmara!!!
Nos 3 últimos lugares? Talvez, ou lá perto.

Cumprimentos
O Regedor disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
O Regedor disse…
Em relação ao comentário do blogger Formosense, também eu lamento e acho vergonhoso os buracos de no caminho de acesso ao Porto Formoso (Ramal), mas posso dar um conselho?
Vá pelos Moinhos e Ladeira da Velha. É mais perto, mais rápido e gasta mais travões!
Os travões estão mais baratos que os amortecedores.

Cumprimentos
Formosense disse…
Já há muitos anos que ouço "Quem se mete em atalhos poe-se em trabalhos". e para mim o acesso principal é a estrada regional e não a ladeira velha. e por mais que o Porto Formoso tente evoluir vai ser sempre o mesmo, porque se continuar a fazer o que o sr. regedor disse, tás mesmo mal, pois na minha opinião devemos convervar o que temos e melhorá-lo, quer seja acesso à freguesia, quer seja a limpeza das ruas e não substituir por outras coisas, porque aos poucos destroem as memorias de como é o Porto Formoso.

bem Haja
JBSerra disse…
CAROS AMIGOS DO PORTO FORMOSO… Sejam realistas… não caiam em ilusões! Vocês acham que alguém vai fazer alguma coisa de "grande" no Porto Formoso!!??? Depois de tantos anos, depois de tantas promessas, como podeis permanecer tão crentes!!!
-Um campo de golfe!!!!!! Para quê!? Para quem? -Uma marina!!!!!! Para quem!?
-Será que os iatistas vão atracar no Porto Formoso? E depois de atracados vão fazer o quê!? Dormir aonde!? Comer aonde!? Será que o Porto formoso e arredores têm condições para satisfer "Donos de iates"!? ???
-E os iates??? Vao vir só de Verão!???? Ou será que o Vento Norte do nosso longo inverno vai facilitar a estes Senhores a escolha destas paragens!???
Vamos mas é ser realistas e dizer à laia de João Pinto!
- ACREDITAREMOS NESTAS OBRAS, SÓ DEPOIS DE ESTAREM FEITAS!
Anónimo disse…
TESTE

Mensagens populares deste blogue

Águas Medicinais da Ladeira da Velha

Trilhos pedestres no Porto Formoso, onde?