« Home | Um pacote de amêndoas » | Dois num » | Hi5 » | Mar chão » | Ramal » | Esclarecimentos » | Mais uma vez... » | Quem te viu e quem te vê » | Loja do Viana » | Neste blog é proibido fumar »

Tabu I - Homossexualidade

A sociedade do Porto Formoso, neste século XXI, continua a ser marcadamente rural e pouco aberta a novas tendências. Existe por parte das gerações mais velhas assuntos tabu que ninguém quer discutir. Pior que isso, não se admite que haja alguém que discuta tais assuntos.
Um espaço como A Casa da Mosca tem de ser um veículo para acabar com os tabus.

Para isso, recuemos cerca de 15 anos. Tudo o que atrás disse era ainda mais vincado.
Nessa altura aparecem os primeiros homossexuais assumidos no Porto Formoso. E o que aconteceu? Fácil adivinhar. Discriminação, chacota, gozo, depreciação e muitos etc. Quem fosse visto a falar com um "deles" era igual ou pior do que "eles". Era uma vergonha para a freguesia e outras coisas de mais.
Hoje as coisas melhoraram muito. Esta nova geração do Porto Formoso tem "open mind" e respeita mais as diferenças do que os seus pais.
Hoje "eles" são como "nós". Participam em actividades da comunidade, trabalham, conversam com todas as pessoas sem ninguém ficar mal visto por falar com "eles".
As coisas mudam, mas leva anos, décadas ou séculos.
Que não haja "eles" nem "nós". Que haja respeito pela diferença.

Um post polémico decerto, mais por falar abertamente de um assunto tabu do que pelo seu conteúdo.

Mais post sobre assuntos TABU virão. Proibido estar calado.

Cumprimentos e bons comentários

Caro Regedor,

este Tabu, pelos vistos, está quebrado.

Ainda bem, porque não há nada pior para quem se sabe diferente, do que sentir por parte dos que o rodeiam, um desdém que só acentua o seu sentimento de diferença.

Por isso muitos "deles" se "encapotaram" durante anos.

Há uns tempos, lancei lá no meu Blog a questão da Eutanásia, que também creio ser, ainda, um Tabu.

Um abraço.

Uma pequena curiosidade...
Desculpa para quem não percebe inglês mas aqui vai...

Quem não se lembra da música YMCA

Foi considerada como hino gay...

"Y.M.C.A." is a 1978 song by the Village People which became a hit in January 1979.

The song reached #2 on the U.S. charts in early 1979 and reached #1 in the UK around the same time, becoming the group's biggest hit ever.

Taking the song at face value, its lyrics extol the virtues of the Young Men's Christian Association. In the gay culture from which the group sprang, the song was understood as celebrating the YMCA's reputation as a popular cruising and hookup spot, particularly for the younger gay men to whom it was addressed (ironically, at the time that the song was a hit, the gay community both increased its visibility and no longer felt the need to use organizations such as the YMCA as a cover for its sexual activities, and the YMCA moved toward being a more family-oriented and less exclusively male organization).

The song has continued to remain popular due to its status as a disco classic and gay anthem.

"Y.M.C.A." is number 7 on VH1's list of The 100 Greatest Dance Songs of the 20th Century.

Ningém tem que se sentir mal por ser diferente desde que estejam bem assim!
E não deiam ouvidos, isto para as pessoas "diferentes".
Porque as pessoas tem muitos defeitos e talvez um deles seja criticar, gozar em fim tanta coisa para com os outros não vamos dar valor ás pessoas que nos criticam, mas sim ás pessoas que aceitam e sabem o que é SER DIFERENTE
Eu conheços algumas dessas pessoas e dou-me bem com elas são pessoas fantásticas, brincalhonas, muito divertidas não são como certas pessoas carrancudas , egoístas e sem nível negum!
Bem haja a todos.

Boa proposta.
Só que, meu caro regedor, não estou tão tranquilo como isso relativamente à aceitação da diferença. É claro que actualmente há mais tolerância social, maior abertura à diferença. Agora o que tenho dúvidas é se, ao nível das representações sociais, mesmo dos mais jovens, este tabu está mais diluído. É que, meu caro amigo, as representações são sociais, não porque necessáriamente são representações do social, mas porque inplicam um vínculo social. É o modo com a sociedade pensa e se pensa. São as nossas visões do mundo.E estas, meu amigo, não mudam com um qualquer verniz social e politicamente correcto. O problema não está nas simples relações de sociabilidade, está sim, em dimensões simbólicas mais profundas: será que votariam, num homossexual para presidente da república, ou mesmo para presidente do clube de pesca lá do bairro.O mesmo se passa com o racismo. Basta estarmos atentos aos sinais que nos chegam da América com a campanha de Barack Obama. Iniciativas como a tua, caro regedor são um bom contributo para as mudanças sociais. Mesmo ao nível das representações. Abraços.

Apesar de concordar com o blogger Melo no que toca à "profundeza" das representações sociais, não posso deixar de achar que votaria num homosexual para vários cargos. Aliás, esquecem-se do Primeiro Ministro José Socrates. Não estou a dizer que é mesmo homosexual, mas aquando das eleições era uma ideia que pairava sobre muitos portugueses, apesar disso ganhou. O presidente Sarkozy também é conhecido pelas suas aventuras amorosas e é Presidente da França! Um aspecto que também considero muito importante, e que julgo ainda não foi debatido, é a própria evoluçaõ que o "grupo de Gays" tem sofrido. Felizmente, e a título de exemplo, os homo do porto formoso já não tem necessidade de andar aos gritos e a serem chamados no feminino porque também eles perceberam que a melhor forma de se assumirem é alcançando a indiferença nos heteros. Tem também que ser eles e elas a se consciencializarem da sua "indiferença". Certo

Neste mundo que estamos a viver tenho a abertura de dizer o seguinte já estou metalizado e minha mulher para que se um dia um dos nossos flhos chegar a casa e nos apresentar o seu namorado que podemos fazer senão aceitar o nosso "" nôro "" pois desde que sejam discretos e sejam felizes um com o outro, o pior será que netos não vamos ter e........... Talvez quando este tempo chegar já seja possivel adoptar um filho.........

Este comentário foi removido pelo autor.

Caro Regedor


afinal não percebi a maneira como a gente do Porto Formoso trata os gays.
O meu entender é igual ao do anónimo. Os gays mudaram a sua maneira de estar e deixaram de falar à mulher, não dão nas vistas e não gritam com vozes de mulher.
Os gays evoluiram e dão-se mais ao respeito do que antigamente. Por esse motivo e por a malta nova recebe-los melhor eles estão integrados na sociedade.

As vozes do antes do 25 de abril estão morrendo e as vivas ninguém as pode ouvir.

Adeus

Dizem-me, neste momento, que saíu uma notícia no Jornal Açoriano Oriental de hoje que informava-nos más notícias acerca do parque de campismo. Os jornais estão atentos ao Porto Formoso.
Parece que as notícias alegam falta de condições de segurança e outras para a contrução do parque.
Conhecendo o local é difícil de acreditar.
O projecto, segundo o que se sabe, está feito e razão para que ainda não houvesse parque era a falta de financiamento.
Agora, aleguam-se questões de segurança.
Estão-nos a atirar areia para os olhos?

A informação correcta sobre o parque de campismo é que o projecto apresentado pela Câmara da Ribeira Grande não está em conformidade com as normas da União Europeia e por isso foi chumbado pela Secretaria do Ambiente.
É a Câmara que temos.
Pior do que isso é a Secretaria Regional de Economia através do seu departamento de turismo não ter prevista qualquer verba para esta obra, ao contrário do que afirmou o dr. Ricardo Silva.
Quem é que foge à verdade??

Ao que isto chegou!!
O presidente Ricardo Silva disse que havia pojecto e o financiamento estava assegurado ou estou ouvindo vozes e vendo jornais na minha cabeça?

A secretaria não sabe de nenhum projecto porque a Câmara não entregou ou não quer parque de campismo no Porto. Este é um presidente de "alguns" ribeiragrandenses, não de todos. Não sabe onde fica o Porto formoso.

Adeus

Estive para o estrangeiro e só hoje é que pude dar uma volta pelas notícias de cá.

O meu primeiro espanto vai para a notícia do fim de semana passado sobre o adiadamento das obras no parque de campismo e balneários.

Sobre isto talvez valha a pena recordar à Câmara da Ribeira Grande o velho provérbio chinês - NUNCA ESQUEÇA QUE EXISTEM QUATRO COISAS QUE NÃO SE RECUPERAM - A PEDRA DEPOIS DE ATIRADA, A PALAVRA DEPOIS DE PROFERIDA, A OCASIÃO DEPOIS DE PERDIDA E O TEMPO DEPOIS DE PASSADO.

Pior do que tudo isto é quando se sabe que no ano de 2007 a Câmara teve receitas que ultrapassam os 24 milhões de euros, conforme poderá ser lido no documento que vai à Assembleia no próximo dia 15.

Quanto às actas da Assembleia, nem vê-las...

Muito bem vai a Câmara da Ribeira Grande no que diz respeito ao Porto Formoso.

A Secretaria Regional do Ambiente e do Mar já abriu o concurso público para a "Protecção da Base da Falésia e Melhoria das Infra-Estruturas de Apoio à Pesca do Porto Formoso".

As propostas devem dar entrada naquela Secretaria até 21 de Maio e terão um valor base de um milhão e duzentos mil euros.

Finalmente vamos ter a Ribeira do Lugar com dignidade.

Entre os muitos pormenores convém realçar a demolição de três moradias e a construção de um parque para viaturas, naquela zona.

Caro jasraposo,
o Senhor às vezes diz cada coisa que não parece ser sua...Acho que é uma pessoa formada e não devia mandar bocas a torto e a direito
Quantas reuniões da Assembleia Municipal já tiveram lugar este ano??
Se não sabe só houve uma. A acta desta reunião só é aprovada na próxima sessão da assembleia, portanto não pode estar online ainda.
Todos os anos é sempre a mesma coisa com as actas...
Vamos ver se não tenho que dizer isto mais vez nenhuma

Cumprimentos

Não vou falar do tabu sexualidade, pois acho que cada um faz do seu "rabo" o que bem entende, desde que não interfira na vida das outras pessoas. LOL. Queria só chamar a atenção para a localização do parque de campismo. Se for construído, será no leito de uma ribeira a na base de uma falésia. Já pensaram nisto? Abraço.

Nos ultimos dias assistiram-se a algumas promessas, por parte de algumas entidades publicas, de que FINALMENTE os multiusos de S. Bras e Porto Formoso vao contar com apoios publicos... finalmente algumas das partes envolvidas no processo iniciaram reunioes de trabalho...

Agora corre o boato de que as obras vao avancar... dentro de um a dois anos...

Não sou técnico de engenharia cívil ou de análise de risco, mas penso que o facto do Parque de Campismo ficar próximo de uma ribeira não tem nada de problemático. Se assim fosse teríamos de interditar o parque de campismo do Nordeste e inúmeros parque de campismo no continente que ficam ao lado de rios e ribeiras.
Aliás, o Parque de Campismo dos Moinhos tem uma área de construção que permite o afastamento das Pedras Ruins e da ribeira.
Quem quer engonhar sempre consegue.
O problema é este: quando se tem vontade as coisas avançam, quando não se tem complica.

A conclusão é fácil.

Cumprimentos

ps. segundo um anónimo ainda só fizeram uma reunião da Assembleia Municipal este ano... dá que pensar.

Caro cavalete,

ainda hoje falei com uma pessoa sobre um assunto bem interessante.
Falava-me esta pessoa acerca do cine-teatro lagoense na vila de Lagoa e informava-me acerca da pouca utilização que tem um espaço renovado e com tão boas condições.
Pois bem, podemos por em causa a política cultural da câmara da Lagoa, mas o que isto nos pode fazer pensar acerca do enorme auditório do multiusos do Porto Formoso não será imprtante?

Alguém que me explique como se mantém activo (com actividades culturais regulares e com a casa bem composta) um anfiteatro com lugar para 300 pessoas numa freguesia?

Estou-me a lembrar dos estádios construidos em Portugal durante o Euro2004. Agora estão às moscas e têm 2 mil pessoas onde podem levar 35mil.

É que se o anfiteatro do multiusos é para fazer uma actividade ou duas por ano, mais vale nem gastar um cêntimos na sua construção. Como disse e repito: a obra está toda sobredimensionada com maior ênfase no anfiteatro.

Tenho dito.

Cumprimentos

Daqui a 15 anos, provavelmente o Porto Formoso terá...

... uma circular à freguesia
... um Hotel
... aldeamentos turísticos
... uma campo de golfe
... um parque de campismo
... uma mini-marina
... dos melhores restaurantes dos Açores
... uma praia com bandeira azul
... mais e melhores trilhos pedestres

Com todo este potencial, haverá muita gente a querer viver na freguesia... só falta mesmo um espaço para actividades culturais e equipamentos sociais de futuro!

Era só para corrigir uma gafe que cometi em relação às Reuniões da Assembleia. Este ano ainda houve reuniões da Assembleia Municipal. Hoje é que vai haver a primeira onde será aprovado o Plano e Orçamento para o ano de 2008.

Cumprimentos

P.S. A acta só estará disponível depois da próxima sessão da Assembleia. (daqui a 3 meses)

Enviar um comentário

Locations of visitors to this page