One day @ Porto Formoso

Dia de greve, escola fechada.
Pouca gente nas ruas. Uns mirones na trincheira observam a obra da Ribeira do Lugar que caminha com sofreguidão para a sua longínqua conclusão.
Na hora do meio dia aparecem mais uns gatos-pingados na rua, desaparecem pouco depois com o início da tarde. Os cafés estão vazios. Aparece um ou outro desempregado ou idoso.
Chega a noitinha. Ouvem-se mais carros a passar na rua, parece que regressam do trabalho. Não fizeram greve. As ruas continuam vazias de gente. Agora aparecem mais uns poucos no café e no lugar que dá nome a esta casa: o barracão.
As fontes públicas estão pintadas de novo e há umas marcas amarelas pintadas no chão em frente ao Amaral. São estas as novidades. Quem quer mais novidades que procure noutro lugar.
Já é noite e se nada de anormal aconteceu até agora, daqui em diante vai ser mais difícil de acontecer. O movimento de carros acalmou na rua. Fiz almoço e jantar, mas não vejo novelas: o que poderei fazer à noite? Abro a porta de casa e não vejo vivalma.
Que descanso, que saudades destes dias! Conseguiria viver assim todos os dias?

Comentários

Anónimo disse…
Um dia no Porto Formoso parece-me muito calmo por aquilo que o regedor nos acaba de contar, mesmo assim gostaria de viver por ai.No meu tempo á noite tinha-mos as tela novelas e pouco mais,á32 anos que parti para o Canada nunca esqueci a nossa Freguesia todos os dias venho ver o que se diz na casa da mosca como sempre quando o assuto é polica somos muito fortes um grande abraço do Emanuel Marques amigos sejam feizes.
Anónimo disse…
É inverno...um ritual idêntico em muitas outras freguesias!
O Regedor disse…
Um dia de Inverno no Porto Formoso é algo muito bom. Neste dia optei por ficar por casa, mas há outras opções: com mau tempo podemos ir ver a maresia do jardim ou na praia ou ir tomar um chá quente à fábrica de Chá Porto Formoso. Em dias de bom tempo não falta coisas interessantes para fazer. Tantas quanto a imaginação de cada um.

Ainda bem que para muitos haja muita coisa além da política.

Cumprimentos
Carla disse…
Daí ser tão bom morar no Porto Formoso, não só de Verão mas principalmente de Inverno!!
:)
Anónimo disse…
NAO QUERO SER O MAU DA FITA MAS SE EU PODE SE SAIR DO PORTO FORMOSO EU NEM OLHAVA PARA TRAZ
JASRAPOSO disse…
COISAS DO CORISCO….

1 – Está afixado na Junta de Freguesia uma sentença aplicada a um cidadão do Porto Formoso, resultante de violência doméstica. É o bom ensinamento de uma mulher que teve a coragem de fazer queixa do ex-marido junto das entidades competentes. Que sirva de exemplo.

2 – É pena não se arborizar o terreno do lado esquerdo na zona de acesso ao porto de barcos.

3 – A degradação dos candeeiros do jardim da Ribeira do Lugar é tal que não devem resistir a mais este Inverno.

4 – É estranho que ninguém do Porto Formoso tenha participado no colóquio organizado pela Câmara da Ribeira Grande sobre o panorama autárquico resultante da troika.

5 – A crise está à vista de todos. Só uma empresa regional, em pouco mais de quatro semanas, já colocou no desemprego mais de uma centena de pessoas. O Porto Formoso não passa ao lado deste período negro que está a crescer cada vez mais no país.

6 – A época em que vivemos exige de todos nós uma nova atitude para sabermos enfrentar o futuro, sob pena de sermos levados pela crise.
Anónimo disse…
Ontem passei à porta do Teatro Ribeiragrandense e vi lá uma pessoa do Porto Formoso. Com alguma estranheza não vi lá ninguém da Junta de Freguesia. Engraçado que S. Brás estava lá em peso...
Um rebuçado de poejo para quem adivinhar quem foi o cidadão do Porto Formoso que esteve lá presente.
Anónimo disse…
Ontem passei à porta do teatro da ribeira grande e vi lá uma pessoa do Porto Formoso. Não vi ninguém da junta de freguesia o que é muito estranho.
Mas S. Brás estava em peso...
Um rebuçado de poejo para quem adivinhar quem foi o cidadão do Porto Formoso que pareticipou nesse colóquio.
aguia disse…
Isto agora já não é como antigamente em que as mulheres tinham que aturar os homens bêbados e levavam porrada e não podiam abrir a boca. Agora há mulheres muito mais espertas que os homens
Anónimo disse…
OS DIREITOS É PARA TODOS
Anónimo disse…
Os direitos são para todos quer mulheres ou homens que muitos são vitimas e por serem homens na grande maioria, tenta aguentar até dizer basta. Hoje, não pode ser como dantes, a mulher tem a sua independência monetária, embora ainda nem todas a tenham. Analisando a questão e se formes por pontos, vemos na grande maioria, casos de maus tratos, vem de famílias, que não tiveram a educação e formação. Grande maioria foi criada em ambiente idêntico ao que eles praticam.
O Regedor disse…
- Desde há ano e três meses que deixaram acartar merda e outros dejetos dos cagadouros da Praia dos Moinhos para a Canada do Cemitério indo desaguar no canto da Areia do Cabo. A situação foi denunciada e os manda-chuvas que fizeram este "trabalho" desdobraram-se em desculpas atirando areia para a cara do povo. Num país a sério seriam demitidos.
Ainda hoje me falaram desse triste episódio.

- Alguém me explica o que faz uma sentença na janela da Junta de Freguesia? Isto é mesmo verdade?

- Não sei se repararam mas a cidade de Ponta Delgada anda porca que mete medo. E a Ribeira Grande também.

- Em Ponta Delgada, o ano passado, as luzes públicas de Natal foram acesas no início de Novembro, este ano apenas as há em frente à câmara. E que tal se colocassem menos lâmpadas, mas em várias ruas e só as acendessem no dia das montas? Os políticos em Portugal são mesmo muitos maus ou então sofrem de doença bipolar.

- Não consigo publicar um dos comentários que me enviaram. Não sei o que se passa. Podem enviar de novo para tentar.

- O ministro que se orgulhava de ir de Vespa para o trabalho (foi inclusivé tomar posse de vespa) 5 meses depois vai Audi A7 de 90 mil euros numa altura destas. Esse quase que me enganava, mas é apenais mais um FDP a querer lixar o povo.

Cumprimentos
Anónimo disse…
a crise e tanta no porto formoso que ja leva algumas pessoas a roubar o pao das portas dos seus vizinhos
Anónimo disse…
O leitor do DN João Gaivão fez as contas. “Referia o DN de sábado que a Presidência da República emprega agora 500 pessoas. Numa recente publicação, é referido que o Palácio de Buckingham emprega 300. Será que Cavaco e a sua Maria necessitam de mais cuidados que a Rainha e o seu consorte? Ou será antes a eterna questão de os serviços públicos em Portugal empregarem muito mais gente do aquela que realmente necessitam, pagos por todos nós? No mesmo trabalho de investigação, referia-se que o orçamento da Casa Real britânica era de 46,6 milhões de euros e o da casa republicana de Portugal era de 16 milhões. Aparentemente, a monarquia é mais dispendiosa. Errado. Se dividirmos 46,6 milhões por cerca de 50 milhões de ingleses, dá bastante menos (0,93 euro) que 16 milhões por dez milhões de portugueses (1,6euro).” (Fonte: Diário de Notícias)
Anónimo disse…
aparece cada coisa aqui
Anónimo disse…
Gostava mais deste blogger antigamente era mais realista, agora é copiar e colar textos e mais não digo.
Anónimo disse…
o primeiro-ministro admitiu que para o ano pode cortar subsídios de Natal ou de Férias no sector privado, para cumprir o défice. «Utilizaremos todos os dispositivos necessários», disse. Se a situação macroeconómica se agravar «claro que teremos que adoptar novas medidas», continuou, aceitando que tal poderá acontecer já em Abril de 2012.

Mensagens populares deste blogue

Trilhos pedestres no Porto Formoso, onde?

Águas Medicinais da Ladeira da Velha