« Home | FÓRUM AURTÁQUICAS II - a recta final » | Propostas a serem entregues às listas candidatas » | Pub » | Águas azedas » | Aparentemente férias » | Nobreza no Porto Formoso » | FÓRUM AUTÁRQUICAS » | Coincidência ou não? » | Onde está o Wally? » | IMPORTANTE! »

Fim da crise sísmica?


A actividade sísmica na ilha de S.Miguel mantém-se acima dos níveis normais.
Admite-se a possibilidade de continuarem a ser registados sismos sentidos. M
ais informações em: www.cv.uac.pt

PARABÉNS PELA EFICIÊNCIA NA INFORMAÇÃO.

Parabéns mesmo pela eficiência d informação, talvez seria uma boa ideia continuar a informar sobre o decorrer da situação, apesar de sabermos que grande parte da população não ter acesso à net, mas a informação há-de ser passada de certo.
Vamos ser optimistas!!!! Manter a calma!

"Arquivo SIC"


A crise sísmica que se verifica na ilha de São Miguel desde 10 de Maio intensificou-se ontem, com abalos que atingiram o grau V/VI na escala de Mercalli Modificada (XII pontos) e provocaram o desmoronamento de algumas casas velhas desabitadas e o desabamento de alguns muros e taludes.



Praças, jardins e até mesmo o quartel de bombeiros são os locais onde famílias inteiras de Vila Franca do Campo se reuniram para passar a noite, munidas de tendas e cobertores, alegando ser mais seguro dormir fora de casa.

Maria Braga, 29 anos, que alimentava a filha de dois anos no jardim municipal, confessou à Agência Lusa que está assustada com a frequência e a intensidade dos sismos sentidos e disse que dificilmente vai conseguir dormir esta noite, com medo.

"Nunca me lembro de uma crise como esta com sismos tão frequentes", afirmou Maria Braga, sublinhando que foi a casa rapidamente buscar roupa e comida para poder passar a noite no jardim com o marido.

Junto ao quartel dos bombeiros de Vila Franca do Campo mais de uma centena de pessoas com cobertores e almofadas também se preparavam para ali dormir.

Apesar de estarem um pouco mais tranquilos, os habitantes de Vila Franca do Campo continuam a sentir réplicas de sismos e optam por rezar, alegando que "é a única coisa que se pode fazer".

Nascimento Cabral, 71 anos, não escondeu o nervosismo e contou que desde a hora de almoço que vai a casa, nem pretende voltar até ter a certeza de que a situação aclamou.

"Estou uma pilha de nervos, nem tomei os meus comprimidos, Seja o que Deus quiser" desabafou.

O pavilhão desportivo da escola secundária de Vila Franca do Campo acolhe esta noite cerca de duas dezenas de idosos, cujas casas onde habitam não apresentavam segurança.

Catorze famílias do concelho foram realojadas por motivos de segurança.

Segundo o serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA), as famílias foram transferidas devido à falta de condições de segurança das suas casas, localizadas nas freguesias de São Miguel, Ponta Garça, Ribeira das tainhas, Água DAlto e São Pedro.

O ministro da Administração Interna deslocou-se aos Açores, onde se vai inteirar da situação no Sistema de Vigilância Sismológica dos Açores (SIVISA).

http://sic.sapo.pt/online/noticias/pais/2005090921sismo.htm

Setembro 21, 12h12

Sismo sentido às 12h12 com intensidade máxima de VI (EMM) nas freguesias da parte central da ilha de S. Miguel. Algumas habitações mais antigas sofreram danos ligeiros como queda de empenas e fendas. Verificou-se também a ocorrência de pequenos escorregamentos de terras.

Informacao do SIVISA www.cv.uac.pt

Escala de Mercalli Modificada
Informacao do SIVISA


I. Imperceptível. Não sentido. Efeitos marginais e de longo período no caso de grandes sismos.

II. Muito fraco. Sentido pelas pessoas em repouso nos andares elevados de edifícios ou favoravelmente colocadas.

III. Fraco. Sentido dentro de casa. Os objectos pendentes baloiçam. A vibração é semelhante à provocada pela passagem de veículos ligeiros. É possível estimar a duração mas pode não ser reconhecido como um sismo.

IV. Moderado. Os objectos suspensos baloiçam. A vibração é semelhante à provocada pela passagem de veículos pesados ou à sensação de pancada de uma bola pesada nas paredes. Carros estacionados balançam. Janelas, portas e loiças tremem. Os vidros e as loiças chocam e tilintam. Na parte superior deste grau as paredes e as estruturas de madeira rangem.

V. Forte. Sentido fora de casa; pode ser avaliada a direcção do movimento; as pessoas são acordadas; os líquidos oscilam e alguns extravasam; pequenos objectos em equilíbrio instável deslocam-se ou são derrubados. As portas oscilam, fecham-se ou abrem-se. Os estores e os quadros movem-se. Os pêndulos de relógio param ou iniciam ou alteram o seu estado de oscilação.

VI. Bastante forte. Sentido por todos. Muitos assustam-se e correm para a rua. As pessoas sentem falta de segurança. Os pratos, as louças, os vidros das janelas, os copos partem-se. Objectos ornamentais, livros, etc., caem das prateleiras. Os quadros caem das paredes. As mobílias movem-se ou tombam. Os estuques fracos e alvenarias do tipo D fendem. Pequenos sinos tocam (igrejas e escolas). As árvores e arbustos são visivelmente agitadas e ouve-se o respectivo ruído.

VII. Muito forte. É difícil permanecer em pé. É notado pelos condutores de automóveis. Objectos pendurados tremem. As mobílias partem. Verificam-se danos nas alvenarias de tipo D, incluindo fracturas. As chaminés fracas partem ao nível das coberturas. Queda de reboco, tijolos soltos, pedras, telhas, cornijas, parapeitos soltos e ornamentos arquitectónicos. Algumas fracturas nas alvenarias C. Ondas nos tanques. Água turva com lodo. Pequenos desmoronamentos e abatimentos ao longo das margem de areia e de cascalho. Os grandes sinos tocam. Os diques de betão armado para irrigação são danificados.

VIII. Ruinoso. Afecta a condução dos automóveis. Danos nas alvenarias C com colapso parcial. Alguns danos na alvenaria B e nenhuns na A. Quedas de estuque e de algumas paredes de alvenaria. Torção e queda de chaminés, monumentos, torres e reservatórios elevados. As estruturas movem-se sobre as fundações, se não estão ligadas inferiormente. Os painéis soltos no enchimentos de paredes são projectados. As estacarias enfraquecidas partem. Mudanças nos fluxos ou nas temperaturas das fontes e dos poços. Fracturas no chão húmido e nas vertentes escarpadas.

IX. Desastroso. Pânico geral. Alvenaria do tipo D destruída; alvenaria C grandemente danificada, às vezes com completo colapso; as alvenarias B seriamente danificadas. Danos gerais nas fundações. As estruturas, quando não ligadas, deslocam-se das fundações. As estruturas são fortemente abanadas. Fracturas importantes no solo. Nos terrenos de aluvião dão-se ejecções de areia e lama; formam-se nascentes e crateras arenosas.

X. Destruidor. A maioria das alvenarias e das estruturas são destruídas com as suas fundações. Algumas estruturas de madeira bem construídas e pontes são destruídas. Danos sérios em barragens, diques e aterros. Grandes desmoronamentos de terrenos. As águas são arremessadas contra as muralhas que marginam os canais, rios, lagos, etc.; lodos são dispostos horizontalmente ao longo de praias e margens pouco inclinadas. Vias férreas levemente deformadas.

XI. Catastrófico. Vias férreas grandemente deformadas. Canalizações subterrâneas completamente avariadas.

XII. Danos quase totais. Grandes massas rochosas deslocadas. Conformação topográfica distorcida. Objectos atirados ao ar.

Muito bem cavalete, pessoa bem informada, este tipo de infromaçõe é fundamental nessa altura, nem eu sabia..

Boa noite FortoFormosenses

Parabéns Regedor por ter iniciado este tema, é fundamental dar o nosso "potencial" contributo para evitar possíveis desgraças e partilhar os nossos conhecimentos e receios!!!

Parabéns Cavalete pela apresentação da escala de mercalli modificada, já hoje estive a pesquisar este assunto e espero que a partir de agora só se registem sismos de grau I!!!!

De acordo com a notícia de última hora do site do SIVISA:
"Setembro 21,18h30

Desde as 00h foram registados cerca de 70 sismos sentidos, na sua maioria de fraca intensidade. O evento mais forte ocorreu às 12h12 e atingiu o grau VI (EMM) em Vila Franca do Campo e V/IV em Porto Formoso. Este evento foi ainda sentido em todos os concelhos da ilha."

João Luís Gaspar, durante a sua entrevista hoje à RTP Açores, pelas 20:25, referiu que se trata de uma crise sísmica de origem tectónica, a qual registou, desde ontem, a fase de maior libertação de energia, pelo que, estaremos sujeitos a mais sismos nas próximas horas!

Convém manter a calma e seguir alguns conselhos do SIVISA:

"que fazer em caso de sismo?

ANTES

Informe-se sobre as causas e efeitos possíveis de um sismo na sua zona. Fale sobre o assunto de uma forma tranquila e serena com os seus familiares e amigos.

Elabore um plano de emergência para a sua família. Certifique-se que todos sabem o que fazer no caso de ocorrer um sismo. Combine previamente um local de reunião, para o caso dos membros da família se separarem durante o sismo.

Organize o seu kit de emergência. Reúna uma lanterna, um rádio portátil e pilhas de reserva para ambos, bem como um extintor e um estojo de primeiros socorros.

Armazene ainda água em recepientes de plástico e alimentos enlatados para dois ou três dias (Verifique com periodicidade os prazos de validade).

Identifique os locais mais seguros, distribuindo os seus familiares por eles: vão de portas interiores, cantos de paredes mestras, debaixo de mesas e camas sólidas. Mantenha uma distância de segurança em relação a objectos que possam cair ou estilhaçar.

Conheça os locais mais perigosos, como junto a janelas, espelhos, candeeiros, móveis e outros objectos que possam tombar. Não utilize elevadores e afaste-se de saídas para a rua.

Fixe as estantes, os vasos e floreiras às paredes da sua casa. Coloque os objectos pesados, ou de grande volume, no chão ou nas estantes mais baixas. Ensine todos os familiares como desligar a electricidade e cortar a água e o gás. Tenha à mão, em local acessível, os números de telefone de serviços de emergência.



DURANTE


a) Dentro de casa

Abrigue-se no vão de uma porta interior, nos cantos das salas ou debaixo de uma mesa ou cama.

Mantenha-se afastado de janelas e espelhos. Tenha cuidado com a queda de candeeiros, móveis ou outros objectos.

b) Se está na rua

Dirija-se para um local aberto, com calma e serenidade, longe do mar ou cursos de água.

Não corra nem ande a vaguear pela ruas.

Mantenha-se afastado dos edifícios (sobretudo os mais degradados, altos ou isolados) dos postes de electricidade e outros objectos que lhe possam cair em cima.

Afaste-se de taludes, muros, chaminés e varandas que possam desabar.

c) Se está a conduzir

Pare a viatura longe de edifícios, muros, taludes, postes e cabos de alta tensão e permaneça dentro dela.



DEPOIS


Mantenha a calma e conte com a ocorrência de possíveis réplicas.

Não se precipite para as escadas ou saídas. Nunca utilize elevadores.

Não fume, nem acenda fósforos ou isqueiros. Podem ocorrer fugas de gás.

Corte a água e o gás e desligue a electricidade.

Utilize lanternas a pilhas.

Ligue o rádio e cumpra as recomendações que fotrem difundidas.

Limpe urgentemente os produtos inflamáveis que tenham sido derramados (ex: alcool ou tintas).

Evite passar por locais onde existam fios eléctricos soltos.

Não utilize o telefone, excepto em caso de extrema urgência (feridos graves, fugas de gás ou incêndios).

Não circule pelas ruas para observar o que aconteceu. Liberte-as para as viaturas de socorro."

Muitas pessoas não sabem como actuar perante este tipo de fenómeno da natureza, convém transmitir estes tipos de conselhos para que a população não corra de imediato para a rua (perigo iminente)e pense que se trate da fim de mundo!

Convém lembrar que o terramoto verificado na Terceira originou muitas vítimas mortais porque muitas pessoas fugiram à rua e aí morreram!


BOA NOITE!

Todos sabemos que o Homem é o animal capaz de criar factos que o fazem sofrer, porque é o único a ter vontade de se tornar naquilo que não é.

A capacidade de suportar as considerações de algumas pessoas que participam neste blog é um poder singular em forma de contra-poder, particularmente eficaz nos tempos conturbados que atravessamos.

Os verdadeiros amigos do Porto Formoso devem ter a capacidade de permanecerem serenos, manténdo-se alheios àqueles que querem mandar em tudo e em todos.

Vale mais ter a uma acção tranquila, ajundando as habitantes do Porto Formoso nesta hora difícil.

Estão de parabéns todos os que estão a participar neste último forum.

PS - Que tal se a Junta de Freguesia afixasse em determinados locais o texto produzido sobre a descrição da intensidade dos sismos?

Felizmente jsraposo, já houve quem se lembrasse de aproveitar o momento para "saciar" a "sede de conhecimento" que normalmente se cria nestas alturas de maior ansiedade. No Café Mestre João está afixada uma cópia integral da Escala de Mercalli Modificada.
Seria bom que se afixasse um documento onde constassem as medidas a ter antes, durante e após os sismos, conforme publicou a cara Blogger "amiga".

Boa sorte

Acabou de sair no sítio do centro de vulcanologia da UA:
Setembro 21, 19h00
A actividade sísmica na ilha de S.Miguel mantém-se acima dos níveis normais.
-----------------------------------

Admite-se a possibilidade de continuarem a ser registados sismos sentidos.

Informação CVARG/SRPCBA

--------------------------------------------------------------------------------

Setembro 21, 21h02
Sismo sentido em S. Miguel com intensidade máxima V (EMM) em Vila Franca do Campo.

Para quem não está no porto formoso ou vila franca do campo aqui vai
uma avaliação objectiva por ser atraves da EMM, mas subjectiva por resultar apenas de um avaliador.
21:55 Sismo de Grau IV sentido agora mesmo.

As pessoas começam a preparar-se para a noite. é notória a diminuição da circulação pedonal e viária no porto formoso. por diferentes locais, as pessoas permanecem sentadas no exterior de suas casas.
Um aspecto interessante e inquietante: o silêncio é enturdecedor!

2005/09/22/08H15

O Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores informa que segundo o SIVISA se mantém a actividade sísmica que se desenvolve na ilha de S. Miguel desde o início da tarde do dia 20. Desde as 00H00 de hoje, dia 22, foram registados vários eventos com epicentro na região do Fogo - Congro, 5 dos quais sentidos pela população dos concelhos de Vila Franca do Campo e da Ribeira Grande. O sismo mais forte ocorreu às 04H00 e atingiu intensidade máxima de V na Escala de Mercalli Modificada, em Porto Formoso.

Recomenda-se a toda a população das freguesias da costa Sul entre Lagoa e Ponta Garça e da costa Norte entre Ribeira Grande e Maia que não permaneça em habitações que não ofereçam resistência à acção sísmica, nem circulem em estradas ou caminhos junto a taludes ou falésias instáveis. Também nas Furnas se torna necessário seguir as mesmas precauções.

O padrão de actividade mostra que a actividade se vai manter nas próximas horas, sendo provável que venham a ocorrer novos eventos sentidos.

O SRPCBA informa que como medida de precaução, as Corporações de Bombeiros Voluntários da Ilha de S. Miguel ainda se encontram em estado de ALERTA LARANJA (o que significa um reforço dos quartéis com um mínimo de 50% do pessoal).

O SRPCBA e o SIVISA continuam a acompanhar o evoluir da situação e novos comunicados serão emitidos sempre que necessário.

Setembro 22, 09h00
A actividade sísmica na ilha de S.Miguel mantém-se acima dos níveis normais.
--------------------------------------------------------------------------------

Admite-se a possibilidade de continuarem a ser registados sismos sentidos.

Informação CVARG/SRPCBA

--------------------------------------------------------------------------------

Setembro 22, 07h30
Desde as 00h foram registados 5 sismos sentidos, na sua maioria de fraca intensidade. O evento mais forte ocorreu às 4h00 e atingiu o grau V (EMM) em Porto Formoso e S. Brás.
--------------------------------------------------------------------------------

Setembro 21, 21h02
Sismo sentido em S. Miguel com intensidade máxima V (EMM) em Vila Franca do Campo.

Parabéns ao café do Mestre João por ter afixado a esclada de mercali modificada!

Os outros cafés ou a junta de fregueasia deviam seguir o exemplo!

Parabéns também aos comentadores deste post, muito melhores do que outros anteriores, demonstram uma conhecimento bom da situação sísmica.

É o dever de quem tem mais informação e formação sobre o assunto dar informações correctas à população que nada percebe de mercalis e coisas assim.

Não façam como uma pessoa com com formação superior que anda a dizer que o porto formoso está apoiado em 2 pontos e quando esses partirem (com os sismos) a freguesia vai afundar-se!!!!!

Se pessoas com formação superior dizem coisas dessas vejam a informação que pessoas sem formação superior precisam.

Apelo aos comentadores para fazerem esse trabalho pedagógico.

os comunicados do SIVISA também poderiam ser afixados nas lojas...boa ideia

Parabéns a quem, além de uma visão economicista do negócio, também gere com princípios de ordem social.

Não foi muito explícito caro blogger "jsraposo"...

Se os acontecimentos sismológicos tiverem alguma probabilidade de serem cíclicos então está na hora de se fazerem sentir alguns sismos.

Cuidado! As pessoas da freguesia parecem prevenidas. Não quero com a afirmação anterior criar qualquer tipo de alarme, apenas prevenir possíveis incidentes.

Caros bloggers,
parabéns e já agora, podíamos agradecer a todos aqueles que, com o seu conhecimento ou suas perquisas estão a contribuir para mais e melhor informação sobre os sismos em São Miguel e mais concretamente no Porto Formoso.

Gostaria também eu de contribuir.

Um sismo pode ser avaliado usando uma escala de intensidade (Escala de Mercalli e Sieberg) ou uma escala de magnitude (Escala de Richter).

A escala de Richter é:

de 1 a 1,9 - Sentido apenas pelos sismógrafos;
de 2 a 2,9 - Sentido por algumas pessoas;
de 3 a 3,9 - Sentido pela maioria das pessoas;
de 4 a 4,9 - Vidros partidos;
de 5 a 5,9 - Queda de mobiliário;
de 6 a 6,9 - Fendas no chão, queda de edifícios;
de 7 a 7,9 - Queda de pontes e barragens;
8 e > - Desastre em larga escala.

Os sismos distinguem-se através da medição da energia libertada, o que envolve números de grandezas muito variadas. Para se facilitar o trabalho com este tipo de números são utilizadas escalas logarítmicas.
A escala mais utilizada para medir a intensidade de um sismo é a escala de Richter, introduzida em 1935 pelo norte-americano Charles Richter, que define a magnitude, M, como uma medida logarítmica cuja relação com a energia, E, libertada, em Ergs (unidade de medida), e cuja sua formulação matemática é:

M=2/3(logE-11,4) que determina a magnitude

Obviamente, tem-se:

E=exp(3/2M+11,4), onde exp designa a exponencial e que determina a energia libertada.

Como exemplo para ilustrar esta formulação:
Em dezembro de 1998, na Rússia, registou-se um sismo de magnitude 6,9 na escala de Richter. A energia libertada pelo sismo foi 5,6x10^21 ergs, ou seja 5,6 seguidos de 21 zeros. Isto equivale, e talvez seja mais perceptível, a 5,6x10^14 joule.

Imaginem só a quantidade de energia que se liberta quando faz um sismo.

Uma última nota: Convém sempre nmanter a calma e não fiquem assustados com o exemplo acima. O mais provável é que isto nunca aconteça cá nos Açores.

Um bem haja a todos

Penso que face ao aumento da actividade sismica no Porto Formoso os seus moradores deveriam estar preocupados em fazer um seguro multi-riscos das suas habitacoes.

Este so abrange moradias relativamente novas mas mesmo assim mais vale prevenir do que remediar. Nos sabemos que existem imensos casais cuja maior riqueja material que possuem e a sua casa.

Claro que os menos avessos ao risco poderao dizer que "... ate que a minha casa caia tudo o resto vai cair". Pode ate ser verdade mas nao estamos livres de um terramoto ou mesmo de uma erupcao vulcanica.

Nao quero criar alarmismos. E afinal, um premio de seguro de uma moradia avaliada em 50.000 euros nao devera ultrapassar os 120 euros anuais.

Se por acaso fizer um sismo que desabe casas (que o diabo seja surdo), não é preciso ter seguro contra todos os riscos, pois o Governo Regional reconstuirá tudo como fez no Pico e Faial. Talvez alguns deste mesmo governo estajam à espera que isto aconteça para desviarem mais uns trocos...
Cumps
James Dean

e se nos preparassemos para uma eventual ctástrofe: saco cama, água, tenda, comida enlatada, lanterna, pilhas.. e entre outras coisas. Acho qu enunca pensamos nisso, mas é importante

2005/09/23/08H30

O Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores informa que segundo o SIVISA mantém-se a actividade sísmica que se desenvolve na ilha de S. Miguel desde o início da tarde do dia 20 de Setembro. Desde as 00H00 de hoje, dia 23, foram registados vários eventos com epicentro na região do Fogo - Congro, 2 dos quais sentidos pela população dos concelhos de Vila Franca do Campo e da Ribeira Grande. O sismo mais forte ocorreu às 01H17 e atingiu intensidade máxima de V na Escala de Mercalli Modificada na Maia e IV em Vila Franca do Campo.

Mantêm-se as recomendações para que toda a população das freguesias da costa Sul entre Lagoa e Ponta Garça e da costa Norte entre Ribeira Grande e Maia não permaneça em habitações que não ofereçam resistência à acção sísmica, nem circulem em estradas ou caminhos junto a taludes ou falésias instáveis. Também nas Furnas se torna necessário seguir as mesmas precauções.

O padrão de actividade mostra que a mesma se vai manter nas próximas horas, sendo previsível que venham a ocorrer novos eventos sentidos.

O SRPCBA e o SIVISA continuam a acompanhar o evoluir da situação e novos comunicados serão emitidos sempre que necessário.

Embora não tenha nada que ver com este post nem com a freguesia, de uma forma directa, SUGIRO AO REGEDOR QUE CRIE UM POST SOBRE A DESPENALIZAÇÃO DO ABORTO! com ele pretender-se-ia, mais do que discutir opiniões convictas, apresentar dados concretos sobre a questão. por exemplo, às 10 semanas que constituição já apresenta o Feto?
tenho a certeza de que seria mais um pilar do conhecimento importante para a nossa construção comom pessoas.

Setembro 23, 14h45
A actividade sísmica na ilha de S.Miguel mantém-se acima dos níveis normais.
--------------------------------------------------------------------------------

Admite-se a possibilidade de continuarem a ser registados sismos sentidos

Concordo com o nightmare00! A despenalizacao do aborto e um assunto que merece ser discutido nas proximas semanas, principalemnte se houver um referendo ainda este ano.

Afinal, a populacao do porto formoso tambem tera que se pronunciar sobre o assunto.

Os efeitos da crise sísmica estão bem visíveis em quem visita o Porto Formoso.
A Secretaria da Habitação e Equipamentos demoliu uma casa velha da famíla Senra e o Serviço de Protecção Civil vendou o acesso ao público de uma zona do adro.
A torre da igreja tem uma pequena inclinação com algumas pedras desajustadas, principalmente no cimo, na zna dos sinos a acima do relógio.
O Laboratório Regional da Engenharia Civil deslocou hoje uma equipa técnica ao local para elaborar um relatório de modo a saberem que medidas devem ser tomadas

2005/09/26/02H30

O SERVIÇO REGIONAL DE PROTECÇÃO CIVIL E BOMBEIROS DOS AÇORES, INFORMA QUE SEGUNDO O SIVISA, NO DIA 26 DE SETEMBRO DE 2005, FOI REGISTADO UM EVENTO ÀS 00H41 (HORA LOCAL) COM EPICENTRO LOCALIZADO A CERCA DE 7 KM A NE DE RIBEIRINHA, ILHA DO FAIAL.

DE ACORDO COM A INFORMAÇÃO DISPONÍVEL ATÉ AO MOMENTO, O EVENTO FOI SENTIDO NA ILHA FAIAL COM INTENSIDADE MÁXIMA IV (ESCALA DE MERCALLI MODIFICADA), NA FREGUESIA DE RIBEIRINHA E INTENSIDADE III EM SALÃO E PRAIA DO ALMOXARIFE

O SERVIÇO REGIONAL DE PROTECÇÃO CIVIL E BOMBEIROS DOS AÇORES E O SIVISA CONTINUAM A ACOMPANHAR O EVOLUIR DA SITUAÇÃO E NOVOS COMUNICADOS SERÃO EMITIDOS SEMPRE QUE SE JUSTIFIQUE

Não há comunicados acerca da ilha de São Miguel, espero qu ea situação acalme..

Grupo Central

--------------------------------------------------------------------------------

Setembro 26, 00h41
Sismo sentido na ilha do Faial com intensidade máxima de IV (EMM) na freguesia da Ribeirinha e III em Salão e Praia do Almoxarife.
--------------------------------------------------------------------------------

Crise Fogo-Congro

--------------------------------------------------------------------------------

Setembro 25, 23h04
Sismo sentido em S. Miguel com intensidade máxima de III (EMM) na Ribeira das Taínhas. >>
--------------------------------------------------------------------------------

Setembro 25, 22h42
Sismo sentido em S. Miguel com intensidade máxima de III (EMM) na freguesia da Ribeira Seca de Vila Franca do Campo. >>

Crise sísmica na ilha de S. Miguel com mais de 4 meses de duração
Em 2005-09-25 in Centro de Vulcanologia


A crise sísmica que se regista na ilha de S. Miguel desde o passado dia 10 de Maio tem sido marcada por períodos de intensa actividade, intervalados por fases onde o número de sismos registados, ainda que superior ao normal, é significativamente mais baixo.

O último pico de libertação de energia iniciou-se às 12h10m do dia 20 de Setembro e correspondeu ao de maior libertação de energia desde o início da crise. Desde tal data foram sentidos na parte central da ilha de S. Miguel mais de duas centenas de sismos, na sua maioria de fraca intensidade. Não obstante, há a registar até à data dois eventos fortes que atingiram intensidade máxima de VI na Escala de Mercalli Modificada e que provocaram danos ligeiros em cerca de 20 habitações degradadas ou em ruínas, para além de inúmeros escorregamentos de terras.

A maioria dos eventos registados durante esta crise apresenta magnitudes inferiores a 3 e distribui-se na parte central da ilha, entre os maciços de Água de Pau e das Furnas. Por tal facto, as localidades mais atingidas estendem-se, a norte, numa faixa entre Ribeira Grande e Lomba da Maia, e a sul, entre Água d´Alto e Furnas.

O padrão de actividade observado e as características dos eventos detectados sugerem que o fenómeno se vai prolongar nos próximos dias, admitindo-se a possibilidade de se continuarem a registar sismos sentidos.


Assim, recomenda-se que se mantenham todas as medidas preventivas adequadas a situações deste tipo, não devendo as pessoas da parte central da ilha permanecer em casas sem resistência à acção sísmica, nem circular em estradas ou caminhos limitados por taludes instáveis ou perto de escarpas ou falésias

Crise sísmica na ilha de S. Miguel com mais de 4 meses de duração
Em 2005-09-25 in Centro de Vulcanologia


A crise sísmica que se regista na ilha de S. Miguel desde o passado dia 10 de Maio tem sido marcada por períodos de intensa actividade, intervalados por fases onde o número de sismos registados, ainda que superior ao normal, é significativamente mais baixo.

O último pico de libertação de energia iniciou-se às 12h10m do dia 20 de Setembro e correspondeu ao de maior libertação de energia desde o início da crise. Desde tal data foram sentidos na parte central da ilha de S. Miguel mais de duas centenas de sismos, na sua maioria de fraca intensidade. Não obstante, há a registar até à data dois eventos fortes que atingiram intensidade máxima de VI na Escala de Mercalli Modificada e que provocaram danos ligeiros em cerca de 20 habitações degradadas ou em ruínas, para além de inúmeros escorregamentos de terras.

A maioria dos eventos registados durante esta crise apresenta magnitudes inferiores a 3 e distribui-se na parte central da ilha, entre os maciços de Água de Pau e das Furnas. Por tal facto, as localidades mais atingidas estendem-se, a norte, numa faixa entre Ribeira Grande e Lomba da Maia, e a sul, entre Água d´Alto e Furnas.

O padrão de actividade observado e as características dos eventos detectados sugerem que o fenómeno se vai prolongar nos próximos dias, admitindo-se a possibilidade de se continuarem a registar sismos sentidos.


Assim, recomenda-se que se mantenham todas as medidas preventivas adequadas a situações deste tipo, não devendo as pessoas da parte central da ilha permanecer em casas sem resistência à acção sísmica, nem circular em estradas ou caminhos limitados por taludes instáveis ou perto de escarpas ou falésias

desculpe a repetição
era para reforçar a ideia.LOLOLO

é verdade que o presidente carlos césar esteve no porto formoso às 5 da manhã, num dos dias de maior sismicidade, a falar com a população?

a ser verdade é um grande exemplo mesmos que nao sejamos do PS!

Não só esteve o Carlos César como esteve o ministro António Costa. Estiveram na Canada das Gentes, na antiga garagem do Carlos Teixeira, a mostrar os seus apoios à população.

2005/09/27/08H45

O Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores informa que segundo o SIVISA mantém-se a actividade sísmica que se desenvolve na ilha de S. Miguel desde o início da tarde do dia 20 de Setembro. Desde as 00H00 de hoje, dia 27, foram registados vários eventos com epicentro na região do Fogo - Congro, 5 dos quais sentidos pela população, principalmente nos concelhos de. Vila Franca do Campo e Ribeira Grande. O sismo mais forte ocorreu às 00h56m com intensidade máxima de V (Escala de Mercalli Modificada) em Porto Formoso, Ribeira Grande, Vila Franca do Campo, Água d'Alto e Ribeira Chã, intensidade IV em Maia, Furnas, Ribeira Quente e Povoação e intensidade III/IV em Água de Pau. Os restantes eventos sentidos ocorreram às seguintes horas:

01h02 - Intensidade III (EMM) em Vila Franca do Campo 01h09 - Intensidade II/III (EMM) em Ribeira Chã, Água d'Alto e Vila Franca do Campo 01h43 - Intensidade II/III (EMM) em Ribeira Chã, Água d'Alto e Vila Franca do Campo 02h54 - Intensidade II (EMM) em Porto Formoso

Mantêm-se as recomendações para que toda a população das freguesias da costa Sul entre Lagoa e Ponta Garça e da costa Norte entre Ribeira Grande e Maia não permaneça em habitações que não ofereçam resistência à acção sísmica, nem circulem em estradas ou caminhos junto a taludes ou falésias instáveis. Também nas Furnas se torna necessário seguir as mesmas precauções.

O padrão de actividade mostra que a mesma se vai manter nas próximas horas, sendo previsível que venham a ocorrer novos eventos sentidos.

O SRPCBA e o SIVISA continuam a acompanhar o evoluir da situação e novos comunicados serão emitidos sempre que necessário.

Se os "Senhores do Governo" estiveram a vistoriar a torre da igreja do POrto Formoso no passado dia 24, nada mais normal que as pessoas sejam informadas do que se passa.
Essa informação tem de ser prestada à população pela Comissão Fabriqueira, nomeadamente pelo seu Presidente.

Parabéns ao presidente da junta pelo seu empenho durante a crise sísmica. Era vê-lo na rua ás horas que houvesse mais sismos a verificar se existiam estragos e como estava a população. Parabéns também ao café mestre joão por ter colocado a escala de mercali à disposição da população.

É com atitudes destas que vamos lá. Podem gostar ou não do presidente nem do café referidos mas foi isto que aconteceu!

Tenho conhecimento que o cmt. dos Bombeiros Voluntários de P.Delgada tem efectuado algumas palestras no concelho da Vila Franca do Campo sobre os sismos.

Não seria possivel o sr. cmt. dos Bombeiros da Ribeira Grande fazer o mesmo no seu concelho??

bem acho que num caso destes e falamos em sismos,acho que seria boa ideia e em falta de palestra, uma boa ideia os responsáveis pela localidade e neste caso junta de freguesia, comunicarem os pontos seguros e recomendados pela protecçao civil que em caso de catastrofe poderiam recorrer,isto seria mais importante de saber se haveria estragos, porque mais vale prevenir do que remediar.
De qualquer forma é preciso elogiar o trabalho feito por este "eleito", parabéns...

Ismael

Caro ismael e caro águia,

ora aí está uma excelente ideia. Todos sabemos que a crise embora esteja mais calma ainda não passou. Além disso, penso que a população iria aderir porque se trata da segurança de cada um.
De facto, se fosse ao Porto Formoso o Comandante dos Bombeiros da R.Grande ou mesmo o Comandante da protecção civil era muito importante. Sabe-se que o Porto Formoso é uma das zonas com mais sismicidade e com um relevo muito perigoso.

Abraço

Sem querer ser alarmista, penso que o texto abaixo, disponível na página do centro de vulcanologia da Universidade dos Açores, pode ser interpretado como uma forma muito "suave" de dizer que uma nova erupção vulcânica estará para breve (alguns anos) na zona central da ilha de s. miguel. Acho que tal recomendação de precaução, vindo de cientistas da UAC, deverá ser tomada muito a sério!

"A parte central da ilha de S. Miguel é atravessada por um importante sistema de falhas que se estende da costa norte à costa sul, abrangendo o maciço de Água de Pau e toda a região da Achada das Furnas (Congro). Num contexto mais geral, a estrutura do Fogo-Congro representa um sector emerso de uma das mais activas zonas de fractura do Atlântico Norte, uma estrutura que se prolonga desde leste de Santa Maria até à Crista Médio-Atlântica, localizada a oeste das ilhas Graciosa e Faial.

Assim sendo, não estranha que o sistema Fogo-Congro seja uma das mais importantes áreas sismogénicas do arquipélago, aqui se acumulando tensões que resultam do jogo das placas litosféricas Eurasiática, Africana e Americana. Na verdade, mesmo em períodos de “acalmia”, este sistema regista, em média, 3 a 5 microssismos por dia. De tempos a tempos a área é palco de uma crise sísmica mais importante, tal como aconteceu em 1989 e, mais recentemente e com maior frequência, nos últimos 3 anos.

Numa região como a dos Açores os sismos não podem ser dissociados dos vulcões e esse é, em particular, o caso do observado no sistema Fogo-Congro. De facto, como é sabido, este sistema tectónico abrange o Vulcão do Fogo, a oeste, e um alinhamento de pequenos centros vulcânicos que se estende desde a Lagoa do Fogo até ao bordo da caldeira do Vulcão das Furnas, a leste, de entre os quais se salientam o cone de escórias do Monte Escuro ou a depressão da Lagoa do Congro, entre muitos outros.

A história geológica da ilha de S. Miguel desde o seu povoamento, no século XV, está marcada pela ocorrência de sismos e erupções vulcânicas que têm provocado inúmeras vítimas, avultados estragos materiais e significativos impactes sob o ponto de vista económico, social e cultural. No caso particular do sistema Fogo-Congro, há a salientar: (1) o terramoto de 1522, imediatamente seguido por grandes escorregamentos de terra e um tsunami, que em conjunto destruíram a então capital Vila Franca do Campo; e (2) as erupções de 1563, uma, explosiva, centrada no interior da caldeira, cujas cinzas se estenderam para leste, até ao Nordeste, e outra, efusiva, marcada pela emissão de lavas que correram no flanco N, destruindo a zona da Ribeira Seca.

Este conhecimento justifica que a população de S.Miguel tenha consciência da necessidade de se preparar para uma qualquer nova ocorrência. A questão não é “se” mas “quando” vai tal acontecer e cada dia que passa nos aproxima, inevitavelmente, desse momento, mesmo que seja daqui a muitos anos."

Fonte: www.cv.uac.pt

Outubro 8, 23h55
A actividade sísmica na ilha de S.Miguel mantém-se acima dos níveis normais.
--------------------------------------------------------------------------------

Admite-se a possibilidade de continuarem a ser registados sismos sentidos.

Informação CVARG/SRPCBA

--------------------------------------------------------------------------------

Outubro 8
Não se registaram sismos sentidos.
--------------------------------------------------------------------------------

Outubro 7
Não se registaram sismos sentidos.
--------------------------------------------------------------------------------

Outubro 6
Não se registaram sismos sentidos.
--------------------------------------------------------------------------------

Outubro 5, 04h05
Sismo sentido em S. Miguel com intensidade máxima II (EMM) em Porto Formoso.
--------------------------------------------------------------------------------

Outubro 4
Não se registaram sismos sentidos.
--------------------------------------------------------------------------------

Outubro 3
Não se registaram sismos sentidos.
--------------------------------------------------------------------------------

Outubro 2
Não se registaram sismos sentidos.
--------------------------------------------------------------------------------

Outubro 1, 20h09
Sismo sentido em S. Miguel com intensidade máxima III (EMM) em Porto Formoso e Furnas.

Quinta-Feira, 20 Outubro 2005
jornaldiario A Ç O R E S
8:04



Quotidiano

Região Congro-Fogo continua instável

Foram registados dois sismos de fraca intensidade em S. Miguel.


Dois sismos de fraca intensidade - grau III na escala Mercalli Modificada – foram sentidos, terça-feira à noite e hoje de manhã, na ilha de S. Miguel.
Segundo o Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores, o primeiro desses sismos, associados à crise iniciada em Maio na região do Congro-Fogo, ocorreu às 21h45 horas de terça-feira, sendo sentido, com grau III, na freguesia de Água d’Alto.
O sismo de hoje, registado às 10h02 horas, foi sentido, com a mesma intensidade, nas freguesias do Porto Formoso e S. Brás.
A crise centrada no Congro-Fogo verificou, em meados de Setembro, um “pico” de actividade, com sismos que chegaram a atingir o grau VI Marcalli, provocando sobressalto nas populações e a adopção de medidas preventivas pela Protecção Civil.

2005-10-19 12:42:45

Não deixa de ser estranho que, após as vistirias efectuadas a 24 de Setembro p.p., ainda nada se saiba sobre o levantamento efectuado à torre da Igreja.

É pedir de mais aos senhores membros da Comissão Fabriqueira que digam aos cidadãos o que se está a passar?

Ou será que o encerramento das contas das festas teve prioridade sobre a questão da torre??

Exactamente, penso que temos o direito em saber qual foi o resultado do levantamento efectuado a torre da igreja.

Especialmente porque esta em causa a seguranca de cada pessoa que vai a igreja e circunda a volta da torre.

Claro quem sim! A igreja além de se "a casa de deus" é património arquitectónico da freguesia e impoe-se saber os resultados do estudo sobre as fendas da torre.

As pessoas devem ser informadas porque também são informadas quando é para fazer coletas

Quinta-Feira, 27 Outubro 2005
jornaldiario A Ç O R E S
7:48



Quotidiano

Terra volta a tremer

Foi registado um novo evento sísmico na região Fogo-Congro, em S. Miguel.


Às 18h54 de ontem, 25 de Outubro, foi registado um evento sísmico, com epicentro localizado a cerca de 6 km a oeste das Furnas. De acordo com a informação disponibilizada pelo Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA), o sismo foi sentido com intensidade IV (Escala de Mercalli Modificada) em Vila Franca do Campo, Ribeira das Taínhas, Maia e Furnas; intensidade III em Porto Formoso, Lomba da Maia e Água d'Alto; e intensidade II/III na Ribeira Grande.
O SRPCBA mantém as recomendações de segurança. Apela-se, assim, às populações das zonas afectadas que não circulem em estradas ou caminhos junto a taludes ou falésias instáveis e que não permaneçam em habitações que não ofereçam resistência à acção sísmica.

2005-10-26 09:37:31

Felizmente que a crise sísmica já acabou, mas levou consigo a Comissão Fabriqueira da Igreja do Porto Formoso.

Consta que essa se eclipsou e nem sequer fechou as contas da Festa, deixando a Igreja em auto-gestão.

Só assim se compreende que nada ainda tenha sido feito sobre os danos causados na torre da Igreja.

Entretanto, tudo se passa e os paroquianos não são informados.

A única pessoa que ainda aparece é o Emanuel Moniz.

Enviar um comentário

Locations of visitors to this page