A educação

As crianças vão à escola ou há demaisado absentismo escolar? Qual o nível escolar da nossa freguesia? e tem vindo a aumentar ou nem por isso? Temos pessoas no ensino superior e/ou no ensino profissional? Como conseguiremos segurar os jovens com mais estudos? A escola da Maia foi uma alternativa melhor ou pior à da Ribeira Grande?

Este tema já referido pelo blogger cavalete e pelo blogger estudante_uac é essencial. A educação é um dos pilares de uma freguesia e da qual depende o futuro da mesma. Afinal como estamos?

Comentários

JASRAPOSO disse…
Nos últimos anos a nossa freguesia foi transformada por alterações revolucionárias na educação, habitação, agricultura, transportes e sistemas de comunicação.
Hoje, de facto, há inúmeras provas que demonstram que essa evolução se ficou a dever à vontade dos mais velhos em não quererem que os seus filhos comessem o pão que o diabo amassou.
Essa ignorância foi combatida através da sabedoria dos pais que, com muito esforço, conseguiram colocar os seus filhos nas escolas da Ribeira Grande / Ponta Delgada e, em alguns casos no Continente e estrangeiro.
É através do seu nível cultural que os actuais adultos e jovens sabem distinguir os grandes problemas dos pequenos e estabelecer prioridades para a sua vida.
Apesar das muitas críticas ao ensino e formação, é com eles que se aprende a diferenciar o que é trival do que é essencial na vida.
É através da educação que se conhece um povo...
Cavalete disse…
Apesar da crescente qualificação dos jovens do porto formoso nos últimos anos, penso que ainda somos uma freguesia (não tenho dados oficiais para o provar) com níveis de qualificacão bastante baixos.

Tomemos como exemplo o número de jovens que frequenta o ensino superior.

Estimo que anualmente não entrarão para a universidade mais do que 4 a 5 jovens. Considerando que nos últimos 15 a 25 anos cada turma da 1a classe tinha uma média de 15 a 20 alunos, estamos perante uma taxa de frequência do ensino superior inferior a 35%.

Na minha opinião é uma taxa muito reduzida.

Além disso, hoje em dia são muito poucas as pessoas do porto formoso que entram para a universidade com 17/18 anos. Esta é a idade de entrada de um aluno que nunca reprovou. Embora não seja um indicador muito importante, penso que é relevante para a excelência das qualificações.
deus2 disse…
No meu tempo (há 20 anos atrás) lembro-me de muitas pessoas com boa cabecinha não continuarem os estudos porque os pais não tinham dinheiro e precisavam que eles trabalhassem. Outros ficaram em casa porque os pais pensavam que estudar não servia para nada!!!!

Agora todos podem ir estudar. A Maia está bem perto. A Ribeira Grande também. Parece que apesar disso não há muita gente a chegar ao ensino superior, ficam-se pelo ensino técnico-profissional (escola das capelas, etc). é importante que haja pessoas com esses cursos mas também devia haver mais pessoas no ensino superior.

há mais um problema: quem acaba o curso fica não regressa para o porto formoso. Estou a lembrar do Técnico Superior Duarte Braga, do Dr. Bruno Raposo, Professor doutor João Teixeira, Professora doutora Elisabete Raposo, Dr. Paulo Alexandre Rebelo e outros que não vivem na freguesia... porque será?

Precisa-se dessas pessoas para aumentar a capacidade de influencia da freguesia. Mesmo assim estamos melhor do que no passado.
estudantedauac disse…
É pena que no porto formoso não exista uma "cultura" do estudo.

Quando passamos pela freguesia de carro ou a pé encontramos muitos mais grupos de jovens que deixaram de estudar demasiado cedo do que grupos de jovens que frequentaram pelo menos o 12º ano ou um curso profissional.

Ainda há muita gente que começa a trabalhar demasiado cedo na construção civil, pescas, carpintaria, pintura (de casas, entenda-se).

Em alguns casos são pessoas que pertencem a familias sem tradição de estudos, com pais desinteressados e cujo primeiro objectivo é fazer a colecta do ordenado dos filhos no final do mês.

Mas noutros casos, e nestes fico irritado, o abandono precoce dos estudos deve-se à pura malandrisse e falta de ambição! Primeiro está um joguinho de futebol e só depois os estudos.

Pena é que depois estas pessoas se arrependam e quando percebem que deviam ter estudado já não há paciência que aguente.

Quantas vezes já ouvimos dizer: "Eu nunca devia ter saído da escola...".
Cavalete disse…
Acho um absurdo haver jovens no porto formoso com menos de 25 anos (com todas as suas capacidades mentais e físicas)a receber subsídio de desemprego!!

Em primeiro lugar acho que deviam ter vergonha. Nos dias que correm não há justificação para não irem fazer um curso profissional pois as escolas profissionais oferecem bolsas.
AGUIA disse…
A escola primária do Porto Formoso chama-se "Escola dr.Laudalino Moniz".
Penso que esse nome se fica a dever ao que este senhor teria feito pelo "ENSINO" no Porto Formoso.
O cidadão comum pergunta:
Quem fez mais pelo ensino no Porto Formoso?
- O prof. Amâncio?
- O prof. Eduardo Calisto?
- O prof. Teonónio?
- A Prod. D. Leonor? ou
- O dr. Laudalino Moniz?.
Haverá alguém que saiba responder??
JASRAPOSO disse…
A Assembleia e Junta de Freguesia vão tomar posse, segundo um colega blogger, na Sexta-Feira ou Sábado. Falta só saber se será pela calada da noite.

Uma tomada de posse é um acto público, é um retributo às pessoas que votaram. Por isso deveria ter lugar a uma hora que muitas pessoas pudessem assistir. Porque não no Domigo de manhã?

Às pessoas que agora vão "gpvernar" o Porto Formoso, atrevo-me a a dizer-lhes:

- Não prometam aquilo que não tencionam cumprir;
- Não permitam que a Junta de Freguesia seja uma casa de esmolas que sustente a ociosidade;

É que o vosso sucesso não cairá no céu.
O sucesso obtém-se através do trabalho honesto e das persistência.
O sucesso não é sinónimo de distribuir dinheiro, mas sim de insentivar as pessoas a trabalharem.

Votos de sucesso. O vosso sucesso é o sucesso do Porto Formoso.
JAGPacheco disse…
A Escola do Porto Formoso!

Antes de iniciar este comentário, gostava de ressalvar, os meus respeitos pelos que já partiram e a sensibilidade dos familiares ainda presentes.
Como julgo que é dentro deste espírito que se encaixa o último comentário do colega ÁGUIA, vou tentar responder á pertinente questão que aqui levantou.

Os nomes que constam da sua lista, sem dúvida que estão na memória das várias gerações de alunos que passaram pelos bancos da Escola do Porto Formoso, e são personalidades de reconhecido valor.
O Professor Amâncio Câmara Leite e o Professor Teotónio Machado de Andrade deram nome ás Escolas EB/JI da Lomba da Maia e EB/JI da Ribeira Seca (Vila Franca) respectivamente, Escolas das suas terras natais, onde também leccionaram.
A Professora Leonor, natural da Vila de Nordeste, não deu nome á escola da sua terra natal, provavelmente por lá nunca ter leccionado, e presentemente a referida Escola, mantêm o nome de EB/JI do Nordeste.

Nem todas as terras têm poetas como Antero de Quental, escultores como Canto da Maia ou exploradores como Roberto Ivens, mas também se pode atribuir ou manter, o nome de um lugar como “Laranjeiras”.

Se a filosofia implícita na atribuição de “nomes de figuras notáveis” ás Escolas, era aproximá-las sociologicamente do meio onde estão inseridas, a Secretaria da Educação falhou. Pois sem querer por em causa, os critérios presentes nas escolhas dos nomes, estas polémicas não favorecem a referida aproximação. Neste caso, mais valia manter o nome de Escola do Porto Formoso.

Saudações Formosas

JAGPacheco
JASRAPOSO disse…
A Secretária Regional do Ambiente e do Mar assinou ontem na Câmara Municipal da Ribeira Grande o auto de consignação para recuperar vários locais naquela cidade.

Atendendo que a Região está cada vez mais vocacionada para o turismo, regista-se com agrado esta iniciativa.

No seu discurso a Secretária afirmou " Cada um tem o seu papel e o importante é que todos juntos fazemos melhor".

A Junta de Freguesia do Porto Formoso - que ainda não tomou posse - terá muito que fazer nesta área.

Já foi aqui lembrado a questão dos esgostos que desaguam no porto dos barcos. Fica também registado o mau cheiro que abunda junto ao Barracão e ao Cantinho do Cais.

Temos a certeza que a Junta saberá resolver estas questões
JASRAPOSO disse…
Uma vez que se abordou aqui os professores que trabalharam no Porto Formoso, gostaria de registar o nome do sr. Eduardo Calisto que muito fez na escola primária, nos adultos e no teatro.

Este senhores, natural da Vila Franca, ainda se encontra entre nós.

Foi uma pessoa muito querida para a geração nascida na década de quarenta do século passado.
AGUIA disse…
Contra as profecias dos habituais velhos do Restelo, a Junta de Freguesia conseguiu concluir o abrigo do Ramalho antes de terminar o respectivo mandato
AGUIA disse…
Com a entrada da nova Câmara já houve dinheiro para comprar um relógio que controle as lâmpadas frontais à Escola Primária.

Já não era sem tempo.
verdascada disse…
Parece que o nome da escola do Porto Formoso (dr. Laudalino Moniz) tem estado no centro das críticas do blogger aguia.
Sobre esse facto tenho algo a dizer. Os nomes de ruas ou de edificios da nossa freguesia não têm de ser exclusivos de pessoas do porto formoso. Se houver pessoas de outras freguesias que tenham contribuido muito para o porto então essas merecem ter o seu nome entre nós porque fizeram mais do que os que cá vivem. Mais digo... se calhar muitas pessoas de fora fazem mais do que os de cá.
Em relação ao nome da escola propriamente dito penso o seguinte: o nome deveria ser de alguém ligado ao ensino. Com isto está tudo dito.

ps. no porto ainda há muitos pais que querem ver os filhos a trabalharem em vez de irem para a escola para ficarem com o dinheiro deles. é verdade e é triste.
Cavalete disse…
Gostaria de deixar aqui a minha opinião sobre uma importante decisão que os jovens normalmente têm que tomar no final do 9º ano.

Devo optar pelo ensino profissional ou pelo ensino secundário?

Nos termos actuais, o ensino secundário (finalização do 12º ano, entenda-se), só faz sentido para quem pretende continuar os seus estudos no ensino superior. O ensino secundário não está voltado para o mercado de trabalho. Está sim vocacionado para uma preparação de base do ensino superior, em disciplinas como a matemática, biologia, português, etc.

Um joven que no final do 9º ano tenha poucas expectativas de frequentar o ensino superior, deve seguir preferencialmente o ensino profissional. No final, se mudar de ideias, pode sempre concorrer à universidade. Caso contrário, tem muito mais hipóteses de ser inserido directamente no mercado de trabalho.

Penso que muitos jovens cometem o erro de continuar no ensino secundário, perdendo 4, 5 ou mesmo mais anos a fazer disciplinas como a matemática e depois, quando finalmente acabam o 12º ano, apercebam-se que não têm habilitações para trabalhar e muito menos vontade de ir para a universidade.

Penso que o ensino profissional é sem dúvida a melhor solução para grande parte (se não a maioria) dos jovens do porto formoso.
verdascada disse…
Concordo com o blogger cavalete. Se não se podem ter muitos DR. ao menos que venham técnicos com fartura.
Cavalete disse…
É pena não haver coragem política de tomar certas medidas que certamente se revelariam eficazes no aumento das qualificações da população portuguesa.

Porque não tornar obrigatório o 12º ano ou o ensino profissional de nível III (equivalente ao 12º ano) na obtenção de carta de condução?

Claro que isto não teria efeitos retroactivos. Poderia ser aplicado, por exemplo, a partir de 2010. Tenho a certeza que muita gente faria tudo para continuar a estudar...
gulantina disse…
Há muitos jovens no Porto F com cursos técnico profissionais. Aos poucos isto ta a mudar. O outro dia soube que haviam varrios electricistas encartados.
Uma coisa que nos faz falta é um artista. Temos algumas pessoas com cursos superiores e falta um artista. Um pintor, um músico ou um escultor, ou fotógrafo artistico.
Temos a Pintora Leonor Pastor que é conhecida em todo o lado menos no Porto F.
deus2 disse…
vi, com estes olhos que a terra ha-de comer, o plano de actividades da santa casa da misericordia da maia para o ano 2004 e para 2005. Faz parte destes planos a criação de um ATL no Porto Formoso.

Já se foi 2004 já se está a ir 2005 e nada. O povo está farto. Quem não pode não prometa.
O Regedor disse…
(A Casa da Mosca está às 0horas do dia 04/11/20005 em 7º lugar no Top 10 do site www.acores.net)
AGUIA disse…
O Grupo Folcolórico promoveu um curso de iniciação à viola, no qual participou o sr. Manuel Felício, sem aproveitamento satisfatório.
Como é marido da presidente da Casa do Povo foram obrigados o colocá-lo a tocar viola no Grupo Folcolórico.
Para que assistência não se apercebeu-se que o sr. Manuel Felício só desafinava, alguém do grupo tinha a seu cargo avisar o técnico para retirar o som daquela viola.
Contaram-me esta hoje.
Godeluk disse…
Caros blogers e em especial caro aguia,
isto não é mais do que um fenómeno que hoje em dia está muito em voga.

É este o princípio de Peter, que de forma muito linear e aleigeirada diz que "quanto mais incompetente se é mais se sobe na hierarquia".

Godeluk falou
É pena que ninguém se chegue à frente para tocar viola...

Não basta criticar, é preciso vertir a camisola e fazer alguma coisa!!
Afinal alguns dos bloggers sabe tocar algum instrumento? Parece-me que a entrada no grupo folclórico é livre, por isso se houver alguém que sabe tocar viola sem desafinar é sempre bem vindo. Enquanto ninguém se chega acho que não devem criticar quem lá está!
estudantedauac disse…
Sr. regedor, não se esqueça de apagar um comentário no post forum autárquicas III.
pregalheefoge disse…
ora boa noite

já levava algum tempinho que nao participava no blog, caso nao tenham reparado, isto para os mais distraidos claro, para os que elaboram as estatisticas claro que certamente já deveriam ter meditado por onde eu andaria, contudo e nao podendo deixar de ser, gostaria de fazer uma pergunta a quem souber me responder, falou-se aqui que a escola do porto formoso tinha o nome de laudalino moniz, este nome por acaso é o do actual provedor da santa casa da maia?.
outra comentário, bem nao é bem um comentário, é mais uma soluçao para o problema das bichas nas urgencias dos nossos hospitais infelizmente, entao a soluçao é a seguinte e já que o tema é a gripe das aves, chegam Às urgencias e digam que tem as galinhas em casa todas mortas e nao sabe o que se passa e que estão a sentir uns calores febris e má disposiçao....irão ver que lhes vão fazer todos e mais alguns exames e entrada imediata nas urgencias...lololol

meus amigos nada como uns momentos de descontraçao no meio de tantas intrigas.

cumprimentos a todos
pregalheefoge disse…
ups!!!!!

desculpem mas o tema nao era a gripe das aves mas o dito está dito

cumprimentos
AGUIA disse…
Há pessoas que não sabem respeitar as decisões emergentes de eleições livres.
No caso do Grupo Folcolórico houve uma eleição que elegeu novos membros. Portanto houve uma lista derrotada.
A senhora da lista derrotada nunca mais apareceu no Grupo Folcolórico.
Um péssimo exemplo para quem teve por missão instruir várias pessoas no Porto Formoso
AGUIA disse…
Sob a batuta do dr. Laudalino Moniz foi criada uma campanha conta a gestão da Casa do Povo, na altura presidida pelo prof.Américo Silva.
Dizia-se então o seguinte:
- Nunca há eleições
- O prof. Américo só quer é vacas
- A Casa do Povo não faz nada.

Passado todo este tempo temos o direito de questionar o que fizeram os substitutos do professor Américo.
JASRAPOSO disse…
Os deveres de uma pessoa dedicada à causa pública - Comissão Fabriqueira, Casa do Povo, Junta de Freguesia, etc. - consistem, entre outros, em estabelecer boas relacções com a sociedade em que estão inseridas, baseadas na confiança mútua e informar, de um modo geral, sobre todas as questões relacionadas com o seu trabalho.

Há um público interessado nos assuntos da sua freguesia, por isso temos de aceitar o debate ou a oposição de opiniões.

Partindo do princípio de que ninguém é detentor da verdade, só o diálogo e o debate público poderão conduzir os cidadãos a um consenso.

Este debate deverá ser efectuado a todos os níveis.

Ora, o que temos visto na "Cada da Mosca" é que alguns temas parecem tabus.

Ninguém se preocupa com Casa do Povo (Será que têm medo de perder a pensão?)no que diz respeito à sua actuação. Só aparecem críticas sem qualquer consistência.

O mesmo se pode aplicar à Comissão Fabriqueira.

Só vejo as pessoas demasiado preocupadas com a Junta de Freguesia e ataques pessoais, esquencendo-se de outros assutos também muito importantes para a freguesia.

Enfim, entendo que é preciso conhecer e debater todos os temas para melhor rentabilizarmos as potencialidades da nossa freguesia.

Parace-me que há apenas dois temas de consenso - A Fábrica do Chá e a Praia dos Moinhos.

Muito pouco para uma freguesia que se quer DESENVOLVIDA.
caca_detectives disse…
Sr. regedor, não apagou o comentário do detective-martelada por sugestão do estudantedauac. Vou esperar até amanhã para ver se o faz. Acredito que vai agir em conformidade.
JAGPacheco disse…
A Escola do Porto Formoso II

Dos cinquenta anos de ditadura, as únicas obras visíveis no Porto Formoso são as suas escolas. O abastecimento público de energia eléctrica, por exemplo, já foi pós 25 de Abril.

No entanto, diga-se em abono da verdade, que se tratam de boas obras de engenharia, que utilizando materiais locais, blocos de pedra basáltica e armações em acácia, são edifícios seguros e ainda hoje funcionais.
Recorde-se que no sismo de 80 (Terceira), na freguesia das Cinco Ribeiras, a zona mais próxima do epicentro, os únicos dois edifícios que resistiram, foram a junta de freguesia, um imóvel já de construção anti-sísmica e a escola, um edifício do plano dos centenários.

A escola do Porto Formoso, ao longo dos anos, tem sido objecto de obras de reforço estrutural (rebocos de cimento) e de conservação. Também foram executados alguns “arranjos exteriores”, nomedamente dos espaços laterais e frontais, mais visíveis da rua.

No entanto aquele “mato de canicão” por detrás dos edifícios ainda é o mesmo que existia quando, muitos dos Blogers frequentaram a nossa escola. Aquele espaço á muito desaproveitado, merecia talvez um projecto que lhe dota-se de equipamentos colectivos de recreio infantil e de áreas ajardinadas.
Para as crianças os “jogos” são um importante factor de socialização e os “jardins” espaços privilegiados para a promoção da educação ambiental.

Com uma Junta renovada e uma nova Câmara certamente haverá sensibilidade e interesse, por este espaço, á muito desaproveitado.

Saudações Formosas

JAGPacheco
Cavalete disse…
Afinal, se decidirmos ir para a universidade, que escolhas podemos fazer?

Em primeiro lugar, os jovens do porto formoso devem sempre equacionar a ida para o continente. É um erro limitar as escolhas de licenciaturas à universidade dos açores. Ir para o continente sai caro mas o montante que se dispende durante o ensino superior não deve ser entendido como um custo mas sim como um investimento com resultados positivos. A educação é um dos maiores activos que cada pessoa pode usufruir. Claro que cabe aos pais, como financiadores, exigir feed-back constante dos filhos, para estes não confundirem as salas de aula com a kapital e a biblioteca com as docas...

Tenham muito cuidado na escolha da licenciatura! Há cursos e cursos... Depois de tanto sacrificio pessoal, familiar e financeiro, um licenciado não vai querer engrossar as fileiras do desemprego ou fazer algo para o qual não sente qualquer motivação.

Existem cursos que claramente convidam ao desemprego: sociologia, serviço social, estudos europeus, filosofia, história, português, literatura, inglês (ensino ou investigação), francês, biologia, geologia, matemática. Prefiro ficar por aqui!

Não entendam que existe sempre uma relação positiva entre o número de vagas dos cursos e as saídas profissionais. Alguns cursos servem apenas para satifazer caprichos individuais de certos professores.

Mais vale perder um mês a escolher o melhor curso do que 4 a 5 anos a fazer um curso que vai conduzir ao desemprego. Peçam a opinião de colegas que já concluiram as licenciaturas. No porto formoso temos gente licenciada em diversas áreas, desde a matemática e engenharias, passando pela sociologia, serviço social, gestão, enfermagem, medicina, e acabando nas línguas...

ESTUDEM, MAS ESTUDEM BEM!!

Esta é a minha opinião, como democrata, aceito visões diferentes...
Cavalete disse…
Devo referir que apenas estou a falar da realidade açoreana. Podem sempre ensinar filosofia nos países de leste ou em áfrica. O díficil será ensinar filosofia nos açores.
O Regedor disse…
Com a construção do campo de futsal os jovens deixaram de ir jogar futebol para a escola. Agora acabaram as mentiras esfarrapadas que afirmavam queas os jogadores não iam jogar futebol iam eram destruir a escola. Quando era criança lembro-me que se partiam vidros, etc agora desde há uns 10 anos que não vejo ninguem a destruir nada quando estavam a jogar. É ilegal jogar futebol na Escola mas as pessoas só iam para ali porque não havia alternativa e não danificavam material nenhum.
Agora que já não vai para lá ninguém devem-se construir equipamentos no enorme baldio que lá está. Aquilo mais parece um pasto. Construam-se baloiços, estruturas para jogos, etc. Aí está uma coisa que não custava muito dinheiro e seria muito útil.

Gostaria agora de me pronunciar sobre uma coisa que ninguém parece prestar atenção: a CASA DO POVO. Lembro-me também de há uns anos dizer-se o que o blogger águia refere em relação ao prof. Américo Silva. Muitas pessoas falaram mal da gestão do prof. Américo, a qual não vou comentar porque desconheço como foi.
O que me apraz dizer é que este fim de semana dei uma volta por umas quantas freguesias muito menos desenvolvidas que o Porto Formoso e todas elas tinham uma casa de povo em condições e esta parecia ser a estrutura mais aglutinadora e dinamizadora dessas freguesias.

O que se passa na nossa freguesia é que a CASA DO POVO está em ruinas e não tem actividade relevante. Custa muito dizer isto abertamente?? Não.
Cavalete disse…
Julgo que devemos fazer uma distinção entre a casa do povo enquanto instituição e a casa de povo enquanto edifício devoluto.

Concordo que a casa de povo instituição deve ter um papel mais activo na freguesia. No entanto, não nos devemos esquecer que com o novo edifício polivalente que está a ser construído não faz sentido gastar mais dinheiro com a casa de povo edificio devoluto. Vamos reactivar a nova casa do povo no novo edíficio polivalente.

Caberia à direcção actual da casa do povo consultar a população sobre o destino a dar ao actual edifício devoluto.
JASRAPOSO disse…
A actual direcção da Casa do Povo lançou um concurso público para a recuperação da sua sede.

O processo só não foi avante porque se esqueceram da publicação no Jornal Oficial.

Perante isto, a sua sede está transformada numa residencial de ratos que incomoda os vizinhos
JASRAPOSO disse…
A partir de hoje a n/ freguesia já poderá ter acesso as quatro canais de TV nacionais. Basto contactar a CABO TV e pagar 50,00 € pela instalação do equipamento.

A par disso, a Junta de Freguesia irá brindar algumas entidades este Natal:

- No campo de futebol salão será
Implementada uma rede nas cabeceiras e colocada iluminação;
- O Grupo Folcolórico terá um comptutador e impressora e
- Já está tudo concluído para que seja instalada a antena na Ponte, de modo a termos rede de telemóvel em toda a freguresia.
AGUIA disse…
A tomada de posse da Junta e Assembleia correu muito bem. Outra coisa não seria de esperar de pessoas civilizadas.
Haverá uma reunião da Assembleia Municipal a meados deste mês para aprovação do Plano de Actividades para 2006.
Após essa reunião a Junta de Freguesia estará em condições de submeter à AF o respectivo plano.
Em princípio este processo estará
concluído na primeira semana de Dezembro.
JAGPacheco disse…
“O HOMEM que não
comete ERROS
Geralmente, não
produz NADA”

Por outras palavras, quem não produz nada, jamais poderá cometer erros.
Para quem produz algo na vida, esta frase poderá servir, para melhor aceitar os seus erros.
O HOMEM, com maiúsculas refere-se, genericamente a homens e mulheres, como quando se escreve CASA DO POVO, nos referimos genericamente á Instituição.

No espaço ocupado agora, pelo Jardim e parque de estacionamento, frente á Casa do Povo existiu uma “Grota” profunda com uma nascente permanente. Antes daquele espaço ser “aterrado”, servia de lixeira e ali praticava-se um desporto único, que consistia, literalmente em apanhar ratos de caniço.

Com o “aterro”, a drenagem sub-superficial daquele espaço ficou bastante alterada, o que se reflecte á superfície, num desnível (tipo degrau) que surge, de vez em quanto, no piso da rua principal, perto da entrada para a “Canada da Grota”.

A ruína do imóvel da Casa do Povo, com enormes fendas a nível do piso e paredes, também se poderá dever ao facto de estar assente numa zona de aterro mais antiga.
Antes de começar ali qualquer obra, deveria ser feito um Estudo Técnico, que, com sondagens de profundidade, tecnicamente provaria as minhas suspeitas, desaconselhando, naquele local a existência de qualquer tipo de edificação.

A nossa aldeia é bem pequenina, sendo por isso mais sábio unir, do que dividir esforços e meios. Como já aqui afirmou o colega Cavalete o lugar próprio, para instalar a sede de uma verdadeira CASA DO POVO, seria no edifício polivalente.

Saudações Formosas

JAGPacheco
AGUIA disse…
No que diz respeito às homenagens sugeridas convém ter em atenção que uma das pessoas é o pai do actual Presidente da Junta de Freguesia.
Logo, não fica bem este sugerir uma homenagem ao Pai.
O melhor seria que fosse um membro da Assembleia a fazê-lo. Uma boa iniciativa para a oposição
deus2 disse…
Também penso que a casa do povo devia ficar no edifíco polivalente. Só que pelo andar daquelas obras ainda vai levar tempo!!!!

As homenagens devem ser feitas! Naquele tempo ser presidente da junta só dava prejuizo e era por amor à camisola e por amor à freguesia. O Sr. Jose Raposo e o Sr. José Plora merecem. O sr. Soares tambem porque deu muitas horas da sua vida à igreja sem receber nada!!

Faça-se justiça.
gulantina disse…
blogger jagpacheco

em primeiro lugár apreciei muito o seu comentário e percebi a sua explicação só que pergunto a mim mesma porque é que as casas ao lado da casa do povo estão sem rachas. Penso que tem razão: a grota deve ter impacto, mas se as outras casas ao lado não têm problemas fico a pensar que deve ser por causa do abandono e da falta de cuidados que a casa do povo ficou assim.

Mais comentadores deviam falar sobre as homenagens. Até agora só houve opiniões positivas. Há comentadores que não falam sobre o assunto porque os homenageados são familiares. Compreende-se, mas devem ter uma opinião também. O Porto Formoso não é terra de homenagens mas antes tarde que nunca. Alguém da Assembleia de Freguesia podia propor isso!!!!! Não há ideias? Há mais ideias nestes comentários do que em toda a Assembleia ou quê?

A história da pesca de caniço aos ratos é espectacular lolololol a pesca agora é numa ribeira bem no centro da freguesia.
Ismael disse…
boas noites

a ribeira em questao eu conheço bem, já apanhei alguns ratos inclusivé, mas devo confessar que numca de caniço, foi mais de trol.
Em relaçao às homenagens, estou em pleno acordo sim que se efectuam, mas apenas para o Sr. Soares, homem que dedicou grande parte da sua vida à igreja, nao só no apoio ao actos sacerdotais bem como no repico dos sinos.
para se prepor mais homenagens para poderia.se propor mais nomes e porque nao? e deixo aqui o que eu julgo, criticas eu aceito
professores

professora leonor
professor americo e esposa
professora nazaré

pescadores

sr americo silva
sr lazaro (pai)
e outros antigos dos quais nao lembro o nome ou mesmo nao sei.

enfim deveria.se homenagear os ramos de actividades predominantes da nossa freguesia, claro que com um devido levantamento de quais sao estas merecedoras.
AGUIA disse…
Só o Porto Formoso não sabe homenagear. O sr. José Lázaro mais o Américo já foram homenageados pela Lotaçor numa cerimónia que decorreu em Rabo de Peixe.
Foi a partir do enchimento da Grota que se provocou as rachas no edifício da Casa do Povo. Ninguém foi responsabilizado porque aquele aterro foi uma ocupação selvagem.
Será que a Junta de Freguesia já liquidou à sua propritária os terrenos ocupados?
A informação que tenho é que tudo isto está em poder de advogados...
afinal quem tomou posse na junta?

afinal qual foi o resultado da vistoria a torre da igreja?
Cavalete disse…
Sabiam que...

Porto Formoso tem 11,46 km² de área e 1267 habitantes (2001). Densidade: 110,6 hab/km². Localiza-se a uma latitude 37.81667 (37°43') Norte e a uma longitude 25.41667 (25°25') Oeste"

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Porto_Formoso
Cavalete disse…
Sabiam que a escola do porto formoso tem (ou teve) uma página de internet.

Ora vejam

http://www.virtualazores.com/jsecxxi/PortoFormoso/PortoFormoso.htm

Vale a pena ver as fotos... e não só!
AGUIA disse…
Para as pessoas mais atentas não deixou de constituir uma surpresa a eleição do dr. Laudalino Moniz para Provedor da Santa Casa da Misericórdia da Maia.
Sabendo como os habitantes da Maia são ciosos das suas coisas é estranho que coloquem num lugar tão importante um "estrangeiro", natural do Porto Formoso e residente na Ribeira Grande, sem quaisquer provas dadas nessa matéria.
Como são muito espertos o tempo veio demonstrar que o dr. Laudalino é um "yes man" cujo papel se limita a subscrever documentos.
Quem realmente manda naquela instituição é o João Terramoto. O resto é conversa fiada.
Alex disse…
A JSD/R. Grande lançou um Blog para que todos os Ribeiragrandenses possam participar e ajudar a fazer do concelho um sítio melhor para se viver. O endereço do Blog é
http://jsdribeiragrande.blogspot.com.
Participem...
verdascada disse…
Estes rapazes apenas criam um blog depois de perderem as eleições. ahahaha não disfarçam nada!
Cavalete disse…
Sugeria ao regedor que fizesse acompanhar os futuros posts por uma fotografia relacionada com o post, tal como vez no post do encontro de bloggers.

E que agora que ja ultrapassamos as 10.000 visualizacoes, recebemos cerca de 100 visitas diarias e estamos no TOP 10 do sitio acores.net, podemos utilizar a casa da mosca como um instrumento promocional do porto formoso!

Suponho que tenha uma maquina digital... Agora tera e que arranjar um assistente...

Talvez uma fotografia do tao "afamado" novo campo de futebol (ainda sem rede) seria interessante, do tao "devoluto" edificio da casa de povo, etc
O Regedor disse…
Caro cavalete e demais bloggers,

uma fotografia vale mais do que mil palavras e, sempre que possível, tenho feito acompanhar os artigos por fotografias. Vou tentar que no futuro tal ocorra com mais frequência.
Esta semana tenho andado muito ocupado, mas lá para dia 13/14 irei colocar um post novo de alguma importância para a freguesia e que também foi debatido no já célebre chá das 3.

Entretanto continuam-se a aceitar sugestões em: acasadamosca@yahoo.com

Cumprimentos a todos
Cavalete disse…
Nao compreendo como e que ainda nao houve um grupo de privados que tenha criado uma creche na zona do Porto Formoso - S. Bras - Maia.

Sao cada vez mais as maes que trabalham fora destas freguesias e que nao tem local para deixar os seus filhos. Precisamos tambem de um espaco para ocupacao das criancas que saem da escola primaria a tarde, antes dos pais regressarem do emprego.

Julgo que este seria sem duvida um negocio rentavel, com tendencia para crescer no futuro.

A antecipacao das oportunidades de negocios e fundamental!
deus2 disse…
blogger cavalete,

factos: das freguesias fora da cidade da Ribeira Grande as quem têm ATL ou cresce sao pico da pedra; rabo de peixe; ribeirinha; maia; Lomba da maia; ribeira funda. Em saõ bras (vai abrir mais rapido que no porto), porto formoso e fenais nao ha nada!

ps. sei que o novo polimultisuperusos vai ter atl mas para quando estará concluido? nessa altura o porto será a unica freguesia sem nada.
AGUIA disse…
A construção do salão paroquial, desde que entrou este pároco, parece sempre envolvido num certo mistério.
A compra do terreno - apesar de se considerar um bom negócio - foi feita à revelia da então Comissão Fabriqueira, que por isso pediu a demissão. Daí resultou que o pároco convidasse uns amigos para a nova Comissão.
Seguidamente assiste-se ao andamento da obra sem se saber de onde vem o dinheiro. Viu-se nos jornais um subsídio atribuído pela Câmara Municipal, mas que é muito pouco para a obra realizada.
Atendendo a que a Câmara Municipal mudou de cor em que é que ficamos?.
Não teria sido mais correcto ter actuado de uma maneira transparente como foi feito em S. Brás?
Com a actuaçãon destes gestores vamos assistir a que o Centro de S.Brás, que começou a construir-se depois do nosso, fique completo mais cedo.
Ninguém é responsabilizado e fica-se sem saber a quem interessa este tipo de gestão.
É amanhar com o que temos.
JASRAPOSO disse…
Os servidores da causa pública ficam muitas vezes furiosos pela mais pequena crítica. Na verdade, a verdadeira crítica nada mais é do que uma observação que alguém faz sobre os seus actos.

A crítica não deve originar atitudes rancorosas, mas tão somente "espevitar" as pessoas dirigentes.

Na realidade, reacções negativas à crítica convencem a pessoa que a faz de que tem razão.

Assim, as críticas à Junta de Freguesia, Comissão Fabriqueira e Casa do Povo devem constituir um estímulo para o trabalho que essas entidades se propuserem desenvolver na nossa freguesia.
Cavalete disse…
Já aqui falamos de como seria benéfico a junta de freguesia ter uma página de internet.

E e-mail? A junta tem e-mail?

Na altura da campanha eleitoral o Emanuel Farias disse que a Patrícia Teixeira iria liderar a "secção" de juventude da junta. Acho uma excelente ideia! Embora não esteja no programa, acho uma vez mais que a Patricia Teixeira deveria de começar pela página de internet.

Porque não incluir esta proposta no orçamento para o próximo ano!!

Não gosto de utilizar os drs, professor doutor, eng, enf, etc...
Quem não gosta de ser chamado pelo seu próprio nome? Fica muito melhor!
Cavalete disse…
Lembro-me de há uns anos atrás (mais de 10 seguramente) ter decorrido no antigo salão um ciclo de conferências sobre vários assuntos, entre os quais questões de saúde. Será que alguém pode dar mais pormenores sobre tal iniciativa?

Seria muito interessante repetir tal no futuro. Quem organiza não interessa, o importante é fazer.

Podiamos ter palestras sobre diabetes, obesidade, risco de avc, potencialidades turísticas do porto formoso, etc.
JASRAPOSO disse…
Há na Região Autónoma dos Açores 61 Casas do Povo que, com o apoio do IPSS, conseguem dinamizar as sociedades onde estão inseridas.

De acordo com o respectivo estatuto, as Casas do Povo actuam em muitas áreas - Campo desportivo, cultural, social, educacional, etc.

Estes organismos, através de protocolos, poderão ainda recolher apoios junto das autarquias, Direcção Regional da Juventude, Direcção Regional do Desporto, etc.

Embora não sendo remunerados, muitos dos seus dirigentes constituem um bom exemplo de serviços prestados à sociedade - desde os mais novos até aos séniores.

Devido ao grande campo de acção - muito mais vasto do que as Juntas de Freguesia - o Governo Regional disponibiliza anualmente 1,7 milhões de euros para as Casas do Povo.

Este dinheiro é entregue a quem tem "engenho e arte" de o ir buscar...
AGUIA disse…
Se todos comessem por igual caberia ao Porto Formoso cerca de 5.600 contos.
Como os nossos "eleitos" não têm tempo ficamos a ver navios.
JAGPacheco disse…
Folclore versus Povo

No Porto Formoso as sementes de divisão proliferam, por opções partidárias, simpatias desportivas, vaidades, e por vezes, até por razões religiosas.
O Grupo de Folclore do Porto Formoso, tem sido capaz de aproximar as pessoas, gerar paz e consenso, respeito e harmonia. Dignificar cada um pelo que é, e mostrar que a diversidade pode enriquecer a todos.

O professor Afonso Quental, homem com ligações ao Porto Formoso, e que aproveita a sua reforma para se dedicar á investigação histórica. Descobriu no início do Verão que Armando Cortes Rodrigues, no “Arquivo Histórico dos Açores”, fazia referência a um “Pezinho do Porto Formoso”. Um “balho” de características únicas na ilha, provavelmente, apreciado por muitos dos nossos antepassados, mas que hoje, se desconhecia completamente.

Para além das actuações visíveis e dos ensaios semanais, o Grupo de Folclore têm feito recolhas e pesquisas dos nossos costumes e das nossas tradições. Este fim-de-semana, fomos agradavelmente surpreendidos, pelo facto do Grupo de Folclore já estar a pesquisar a música, a letra e a coreografia do “Pezinho do Porto Formoso”.

É um grupo que se congrega, em clima de convívio e estima mútua, á volta de um objectivo comum. Devendo por isso, formar uma associação com Estatutos próprios. Uma Direcção, um Concelho Fiscal e uma Assembleia Geral composta por todos os seus elementos.

A Casa do Povo não representa, nenhuma “mais valia” para o Grupo de Folclore que organizado como associação poderá angariar muitos, e mais do que merecidos apoios. Sem ter de prestar vassalagem a esta, ou a qualquer outra instituição.

Saudações Formosas

JAGPacheco
O Regedor disse…
Já houve um elemento do grupo folcorico que me falou nesse baile que dizem ter sido dançado pelos pescadores. Era de grande importância a sua recuperação. Mais digo, concordo com o blogger jagpacheco, o grupo folclorico só tem a ganhar se não estiver sob a alçada de nenhuma instituição. Deve ser independente e com isso desenvolver-se-á melhor realizando parcerias quando necessário.

Queria publicamente fazer uma reparo a muitas pessoas da nossa freguesia quem em pleno século XXI e 31 anos após a revolução de Abril continuam sem aceitar a crítca, vendo nela um mal maior do que muitos diabos. Há quem não aceite ser criticado. Para essas pessoas, os que criticam têm a mania que são bons. Eu se nunca tivesse sido criticado não sabia metade do que sei hoje. Caros amigos, aprendam a viver com as críticas, retirando idéias delas quando for possível, refutando-as por vezes, mas sempre numa atitude construtiva.

Caso decidam continuar nessa demanda irredutível de considerar que todos os que fazem críticas não prestam só tenho uma coisa a dizer: eu para vocês não presto e ainda bem!
costaneira disse…
E tu andrera poque é que não te mostras?
Já tiveste a oportunidade de o fazer mas pelos vistos não foste capaz.
Sera que para a proxima es capaz?
Vamos a ver!
Um bem haja a todos.
deus2 disse…
Caro regedor, todos os blogger e aos que vêm aqui só para ler os comentários,

concordo consigo a crítica que seja adequada e educada é bem-vinda e é um serviço à nossa freguesia. Eu que votei ps estou pronto para criticar a junta quando achar que devo. Os senhores da comissão de festas, comissão frabriqueira, casa do povo, etc etc etc que aprendam a viver com as criticas que se calhar começam a fazer asneiras.

O blogger cavalete já referiu que às vezes o ambiente da casa da mosca fica de cortar a faca. Isso acontece devido aos que não aceitam a critica e que vêm para aqui botar-abaixo. Pelo que já li desses comentadores cheios de fúria, eles pensam que aqui a casa da mosca é do regedor e mais 3 ou 4 amigos que fazem estes comentarios todos. Desenganem-se.
Pelas estatisticas vejo que todos os dias há mais ou menos 10 visitantes que nunca tinham visto a pagina antes. Ou seja pessoas completamente novas. e pelo menos 30 visitantes habituais. Muitos amigos deve ter o regedor.

Caro regedor, nós até nos conhecemos mas não somos o que se chama amigos... apenas conhecidos. Digo-te este blog é uma coisa nova que está a mexer com a cabeça quadrada de muita gente e que faz muita gente abrir os olhos.
pimperrão disse…
Caros bloguistas

eu também não consigo entender algumas mentes, mas dos dos lados.

Os que são criticados de forma construtiva não podem pensar que estão acima de tudo e de todos. Se são criticados (construtivamente) é porque alguma coisa tá mal ou corre mal. Portanto, meus senhores, vão ter de aprender a viver com a critica.

Quannto aos outros, os que criticam tudo e todos. Eu tenho uma certeza: só fazem isso porque ninguém lhes conhece a cara. Tou certo que em confronto cara a cara não diriam nem metade. Portanto meus senhores vejam lá se as vossas criticas passam a ser contrutivas. Que se critique o que tá mal sim senhor, mas construtivamente...
Andrera disse…
Este Blog não tem fundamento nenhum porque retira aos comentários que não lhes convém. Se querem criticar as pessoas deviam também respeitar as criticas que vos fazem. Assim não se vai a lado nenhum.
dunos disse…
Existem determinadas profissões que só fazem sentido onde haja sítios onde se possa trabalhar.
No meu caso tenho de estar próximo de um centro de cirurgia cardíaca!
O Regedor disse…
Como disse o blogger cavalete a Escola da nossa freguesia tem página na internet. Poderá ter sido a primeira página do Porto Formoso na internet. Parabéns a quem a colocou. Foi feita penso que em 1999 e está muito interressante.
Só é pena é que desde aí nunca tenha sido actualizada!!

Vale a pena a visita:

http://www.virtualazores.com/jsecxxi/PortoFormoso/PortoFormoso.htm
Cavalete disse…
Ja aqui se falou de educacao.

Podemos assumir existir, globalmente, uma relacao positiva entre o nivel de habilitacoes literarias e a remuneracao mensal do trabalhador.

Para efeitos de comparacao, aqui ficam alguns dados dos acores, segundo o director regional da juventude:
- a remuneração média nos acores e da ordem dos 600 euros mensais.
- oito por cento dos activos recebem o salário mínimo regional.
Cavalete disse…
Tambem segundo o director regional, 15 por cento dos activos dos acores tem cursos de formacao profissional.

Resta saber como e que o porto formoso se posiciona em relacao a estes dados.
deus2 disse…
Adivinha

Era uma vez uma pessoa pobre que vivia em casa com mais 2 pessoas desempregadas e a mãe reformada e não tinham casa de banho tinham o chão de terra e a casa estava em condiçoes muito más.
Um dia essa pessoa foi à junta de freguesia pedir apoios para a casa e o presidente de então disse que ira fazer os possíveis para arranjar dinheiro na secretaria das obras para ajudar na casa.
Passados 4 ou 5 anos nehumas obras foram feitas na casa da pobre família. Então essa pessoa farta de tudo foi à secretaria directamente falar com o director da habitação que ficou menente porque a secretaria já tinha mandado o dinheiro à muito tempo e o documento que tinha em seu poder dizia que as obras já tinham sido feitas.

Onde é que ficou o dinheiro?????

A quem acertar dá-se um rebuçado de poeijo
Cavalete disse…
Censos 2001, nivel de instrucao da populacao residente no Porto Formoso:

Analfabetos com 10+ anos: 144

Ensino basico 1o ciclo (quarta classe): 438

Ensino basico 2o ciclo (6o ano): 350

Ensino Basico 3o ciclo (9 ano): 123

Ensino Secundario (12 ano): 74

Ensino Superior: 40
costaneira disse…
A nossa educação começa em casa!!!
deus2 disse…
Aí é que está o problema. A educação nasce logo torta porque os papás e as mamãs educam mal as crianças. Os pais vão à escola discutir com o professor porque razão o filho tem notas más e nunca perguntaram ao filho como ia a escola. Mas isso não é so na nossa freguesia é em todo o lado.
JASRAPOSO disse…
É necessário elevar ainda mais o nível cultural do Porto Formoso, de modo a cimentar a sua identidade e proteger a sua especificidade.

Com um nível cultural alto, a n/ freguesia poderá evoluir ainda mais, aumentando progressivamente um conjunto de valores nucleares da sua cultura.

Essa cultura tem que ser baseada em valores estáveis, menos materialistas, mas ligados à espressão individual.

Fica, pois, lançado o um grande desafio aos jovens do Porto Formoso - ESTUDEM.

Só uma sociedade culta é capaz de sobreviver, independentemente das condições socioeconómicas.

PS - Não pondo em causa a fonte dos dados fornecidos pelo "Cavalete", não acredito que haja no Porto Formoso 40 pessoas licenciadas. Oxalá esteja enganado.
Cavalete disse…
Caro Jasraposo,

Também me pareceu um número um pouco elevado mas estive a verificar de novo a Fonte e o número e mesmo este: 40 residentes com ensino superior.

O acesso à Fonte pode ser feito da seguinte forma:
http://srea.ine.pt
Publicações Não Periódicas
Censos 2001
Quadro 3
O Regedor disse…
caros blogger,

posso estar a meter a foice em seara alheia, mas tenho uma pergunta um tanto ou quanto inocente/estúpida. Os censos baseiam-se em perguntas feitas à população.
Nos censos a pessoa que bate à porta pergunta pelas habilitações literárias dos que vivem naquela casa. E se a pessoa que abrir a porta responder quem tem 2 filhos licenciados sem eles serem?

E esta hem?!?!??!
AGUIA disse…
Essas coisas da estatística têm muito que se lhe diga.

Numa ocasião vi um desses boletins de inquérito e verifiquei que lá estava registado que uma determinada pessoa tinha na sua ficha que possuiu um carro, mas não era verdade.
Perguntei ententão ao entrevistado, entretanto já falecido e com residência à entrada da Canada Nova, porque é que havia respondido que tinha um carro.
A resposta foi simples. A senhora D. M.A. perguntou-me se eu tinha um carro e eu disse que sim.
Mas o sr. F... não tem carro, insisti.
Respondeu o senhor - Tenho. Então em que é que eu trago a lenha e as batatas da terra, não é no meu carro de mão?
pregalheefoge disse…
meus amigos nao poem em causa as habilitaçoes literarias da vossa freguesia, nao se esqueçam ,isto para os que percebem disto, que estas estatisticas foram feitas para a populaçao residente, nao residente e presente, deixo aqui a questao....
e agora estudem mais um pouco os dados
pregalheefoge disse…
mais uma oportunidade....uma recenciador bate-lhe à porta e pergunta quantos filhos tem....2 sim senhora 2....moram consigo...nao estao a morar fora....ok que habilitaçoes teem ....superior.... à sim...ai teem a resposta.
nao esuecendo que no destino portugues onde residem no momento vao dizer que nao residem habitualmente lá mas na regiao açores, ora se viram os resultados previsórios nada melhor que agora pedirem os definitivos À SREA e compararem os resultados

Mensagens populares deste blogue

Trilhos pedestres no Porto Formoso, onde?

Águas Medicinais da Ladeira da Velha