Heráldica de Porto Formoso

Durante alguns anos foi o símbolo da nossa freguesia sendo até usado pela Junta de Freguesia. Agora está caído no esquecimento.
O brazão é composto por elementos com uma significação que seria interessante decifrar, bem como a data (1831)!
Que bom seria termos de novo uma bandeira!

Comentários

AGUIA disse…
A anterior Junta de Freguesia já submeteu à à Comissão de Heráldica os futuros símbolos do Porto Formoso.
É só aguardar.
AGUIA disse…
O dr. Ricardo Silva afirmou no noticiário da RDP, das 13,00 hrs o seguinte:

- A Câmara da R.Grande 15.000.000,00 de euros à Banca e 8.000.000,00 a fornecedores diversos
- No PRODESA, dos fundos de 20.000.000,00 de euros só há 115.000,00.
AGUIA disse…
Pretendia dizer na primeira parte da informação - A Câmara da Ribeira Grande DEVE....
carlos disse…
...bela bandeira. Suponho que a simbologia heráldica se relacione com o desembarque da Expedição Liberal (vinda da Terceira)na costa Norte e com a subsequente Batalha da Salga.
JAGPacheco disse…
Brasão do Porto Formoso

As torres que encimam o brasão em número de três indicam a categoria de Freguesia.

Os canhões cruzados e a data de 1831, referem-se á célebre batalha da Ladeira da Velha que teve lugar a 3 de Agosto deste mesmo Ano.

O Milho e o barco representam as duas actividades económicas mais emblemáticas da freguesia.

O Castelo representa o forte de da Senhora da Graça, localizado na baia do Porto Formoso.

Os outros pormenores desconheço.

Saudações Formosas

JAGPacheco
pregalheefoge disse…
meu caro amigo aguia se só hà 115.000.00 euros de 20.000.000.00 é bom sinal nao é, é sinal de que a vossa autarquia investiu, tem utilizado a verba disponivél, desculpa se intrepretei mal mas acho que é isto.
e para alem do mais deixa-me referir aqui que me lembro bem de o sr ricardo jose moniz silva, na altura da pre camapnha no debate televisivo o sr em questao ter referido que o actual lider da autarquia, entao sr antonio pedro ter uma fraca capacidade de endividamento , podendo e deveria ter aderido mais ao endividamento para mais investimentos. não perfcebo já nada, entao como ficamos deveria a camara ter se endividado mais ou como é.
veremos o que estes vão deixar.
poupar poupar parece ser a palavra imperativa deste actual lider, contudo, deixa-me aqui referir que a actual autarquia ribeiragrandense já tem no seu pelouro 1 presidente, a ganhar 600 e tal contos. 2 vereadores a ganhar 400e tal contos, 2 acessores a ganhar 60% dos vencimentos dos vereadores, 1 chefe de gabinete a ganhar 80% e que mais....poupar será
ah já agora 3 castelos freguesia, 4 castelos significa vila, 5 castelos significa cidade.

cumprimentos
JASRAPOSO disse…
Apareceu ontem no Telejornal da RTP o artista Mário Jorge a lançar, no Continente, um disco "AÇORES NO CORAÇÂO".
Este artista é filho da D. Laura Furtado Costa, natural do Porto Formoso e que casou com o sr. Horácio, antigo proprietário do café "Clipper" e sacristão da igreja Matriz em Ponta Delgada.

Na década de sessenta este artista - que cegou devido à "tosse convulsa" - passava os fins de semana no Porto Formoso em casa do tio António Fulgêncio (pescador) na Canada do Mato.
Com o seu acordeão costumava animar os bailaricos das "Domingas".
Sempre se dedicou à música, tendo composto a "Valsa das Amendoas" em homenagem ao facto da mãe lhe ter enviado umas amendoas para o Continente - onde estudava - e estas terem chegado depois das festas.
Uma vez o Mário Jorge pegou numa jangada junto ao porto dos barcos e fez-se ao mar. Foi necessário a saída de um barco para o ir rebocar, uma vez que já se encontrava junto aos "Bicos"
JASRAPOSO disse…
Congratulo-me pela maneira correcta com que o dr. Ricardo Silva apresentou a situação financeira da Câmara da Ribeira Grande.
Não queria deixar de transcrever uma sua afirmação:
"ESTES NÃO SÃO NÚMEROS DE ARREMESSO POLÍTICO E SÓ SERÃO RELEMBRADOS SE A OPOSIÇÃO ASSIM O ENTENDER".
Pena é que muitos dos nossos políticos não tenham a mesma postura e, em vez de trabalharem, estejam sempre a criticar a gestão do passado.
Cavalete disse…
As vezes o ambiente no blog parece um afiar de navalhas...

Meus caros, vem ai o NATAL, deixem de lado este rancor.

Como dizia John Lennon, "all we need is love"!!
AGUIA disse…
Bela Gestão

Atingiu-se 92% da capacidade de endividamente
Esgostaram-se os fundos comunitários
Cumpriu-se 40% do Plano
Deixaram-se 23.000.000,00 de dívida
Onde está a obra???
deus2 disse…
Mais do que as dividas acumuladas ou os dinheiros gastos pergunto-me ONDE ESTÁ A OBRA REALIZADA PELA CMRG?
Devem ter gasto tudo nas piscinas das poças que durante o verão parecem um jardim zoologico.

Senhores da Junta para quando uma festa de apresentação do brazão da freguesia?
Qualquer portoformosense gostava de ver uma bandeira assim!
Não deve ser dificil registar o brazao... mexam-se que votei em vocês foi para fazerem coisas boas para a freguesia.
gulantina disse…
VIva à nossa freguesia e ao nosso brazão.

Nunca tinha visto brazão tão bonito! Amigo águia quando é que a Comissão de Heráldica dá uma resposta à junta? Tem a certeza que já está tudo tratado?

Gostava muito de ver essa bandeira hasteada. Um orgulho para todos nós. Parabéns ao regedor por recupera-la.
Caros bloggers,
em primeiro lugar uma palavra de apreço ao regedor por levantar a questão da Heráldica da nossa freguesia.

É muito importante, é o sinónimo da nossa identidade cultural e histórica.

Mas não vamos por o carro à frente dos bois. A anterior junta de freguesia já tinha submitido à Comissão Heráldica para que sejam efectivamente consagrados os símbolos do Porto Formoso. Estas coisas não se fazem "do pé para a mão", isto não é feito à toa.

A actual junta da qual o presidente é o mesmo da anterior, continua a aguardar, tal como todos nós, pelos símbolos da nossa terra.

É preciso um pouco de paciência. Há-de vir o brazão do Porto Formoso. Vamos esperar que isso aconteça no mais breve espaço de tempo possível. Essas coisas são feitas com a calma e a ponderação que este tipo de situações exige.

Um bem haja a todos
pregalheefoge disse…
Na minha opinião:
Fazem parte dos símbolos desta freguesia o Forte de Nossa Senhora da Graça, também conhecido por castelo, e situa-se na baia do porto que deu o nome segundo alguns investigadores à freguesia.
As muralha de 3 torres simbolizando o titulo de freguesia.
O barco símbolo de uma actividade predominante ou então uma homenagem aos descobridores da baia.
A espiga de milho, bem nos séculos XVIII e XIX, os habitantes do porto formoso dedicavam-se, sobretudo, à agricultura, com predomínio para o trigo e milho.
Ou mesmo então o barco e a espiga seja uma forma de representar a multifacetada gente do porto formoso, que tanto labora as terras como se aventuram no mar.

o que acham?
Andrera disse…
Este Blog não tem fundamento nenhum porque retira aos comentários que não lhes convém. Se querem criticar as pessoas deviam também respeitar as criticas que vos fazem. Assim não se vai a lado nenhum.
verdascada disse…
caro pregalheefoge,

acertou em tudo, apenas se esqueceu da data 1831 com os canhões em cima e que indica o ano da batalha da ladeira da velha (ao lado do miradouro de sta. iria). Espero que a Junta esteja mesmo a andar para a frente com a questão do registo do brazão.

Gostaria muito de saber quem criou (desenhou?) o brazão...

Cumprimentos a todos.
JASRAPOSO disse…
Hoje é DIA MUNDIAL DO MAR

É altura de sensibilizar a n/ população para esta comemoração.

O colaborador da Junta de Freguesia tem desenvolvido um bom trabalho na limpeza do porto e da costa, assim como da praia.

São estes pequenos gestos, de custos reduzidos, que fazem a diferença entre o bom e o mau
AGUIA disse…
Será verdade que os simbolos submetidos à Comissão de Heráldica não são os constantes da fotografia do Regedor?
Esta bandeira foi feita pelo srs José Raposo e Manuel Paulo da Silva, este último emigrado no Canada.
JAGPacheco disse…
É logo ali ao lado…

A riqueza toponímica dos lugares reflecte sempre a historia, as utilizações e as vivências de muitos e muitos anos. Na margem esquerda da baía do Porto Formoso existe uma zona de poucos metros quadrados conhecida por “calhauzinho”. Na área assim denominada, ainda se pode localizar o “pesqueiro alto”, o “pesqueiro da agulha”, a “poça grande”, o “caracol”, o “piquinho”, etc…
Foi ali que aprendi a nadar e recordo-me que chegar ao “piquinho” com a maré-cheia, para mim na época, foi uma grande realização pessoal.

Esta introdução serve para chamar á atenção do colega Verdascada e restantes leitores, de que, a “Ladeira da Velha” não fica ao lado do “Miradouro”.
O facto da Batalha da Ladeira da Velha, vir referenciada no brasão do Porto Formoso, reforça a importância de se reconstruir no local original da batalha, o simples marco que lá existia. E que foi destruído, por ignorância, á muitos anos, com o intuito de alargar uma servidão.

Hoje, ainda existem pessoas que se recordam do local exacto!..

Saudações Formosas

JAGPacheco
Cavalete disse…
Mas que excelentes recordacoes trouxeste agora jagpacheco!

Aquele local faz sem duvida parte da nossa infancia.

E pena o Porto Formoso nao ser uma terra de escritores. Se o fosse, seria interessante ter um livro sobre as memorias do porto formoso.

Um dia destes ainda havemos de falar sobre os tesouros que um grupo de rapazes da canada das gentes escondia na nascente da ribeira que atravessa a mesma rua. E das cabanas na ribeira e das "barrigadas" na quinta do avo do regedor!

No tempo em que grande parte destes bloggers tinha entre 5 e 10 anos e eram "liderados" por individuos como o jose antonio carteiro!! Belos tempos...
AGUIA disse…
O José António carteiro é uma das pessoas que ama o Porto Formoso.
Apesar de viver nas Furnas continua a investir e a passar muito tempo no Porto Formoso.
O Regedor disse…
Meus caros,
é mesmo disto que se trata amar o Porto Formoso.

Adorar esta terra e todas as histórias que fazem a nossa infância. Saber o nome dos sítios, das pedras, dos calhaus, das baixas, das ruas, das terras, dos atalhos, dos túneis que mais ninguém conhece, das cascatas e dos poços das ribeiras...

da courela ao ramal, do algarvio ao ferreiro, do castelo ao calhau míudo, dos bicos ao canto da ladeira, e os pequenos lugarejos...o piquinho e a baixa da areia do meio, a trincheira, o canto da ladeira.

Devia haver um escritor, poeta, cronista ou romancista que colocasse tudo isto em livro.

O brazão do Porto Formoso tem essa qualidade. Ao Olhar para ele conseguimos ver tudo isto e as memórias sobem-nos à cabeça.
eliseu disse…
...agradavelmente surpreendido com este blog! Aqui fica a prova de que "esta gente dos açores" não vive isolada! Força a todos!!!!!!!
JASRAPOSO disse…
AMANHÃ É DIA DA FILOSOFIA

Um dos maiores problemas da nossa sociedade é não sabermos dialogar. Vivemos numa era de distracções.
Por isso, facilmente somos desviados dos nossos objectivos e passamos a vida a discutir coisas inuteis.
No dia da FILOSOFIA, saibamos ter capacidade de nos concentrarmos em aspectos positivos da vida e façamos da CASA DA MOSCA não um exercício de escrita cobarde e de solidão, MAS UM HINO AO PORTO FORMOSO.

É útil sermos capazes de ouvir a mensagem que o Porto Formoso transmite a todos aqueles que o amam
Caros Bloggers,
fico muito feliz e um pouco emocionado (perdoem-me a lamechice) com o facto de alguns dos últimos bloggers relembrarem o nosso "passado" comum, vulgo nossa infância.

Pois é, não querendo dizer que estamos "velhos", não é disso que se trata, mas a verdade é que ja tenho saudades desses idos tempos da nossa infância.

O Porto Formoso, bem como outras terras, é um espectáculo!!!

Lembro-me das referidas "barrigadas" às quintas do Sr. Raposo, do Sr. Gil Serra, etc.
Lembro-me também de quando nos reuníamos para "brincar às cabanas" que eram feitas nos combros das ribeiras. Enfim, uma série de actividades que concebíamos nós próprios. O facto é que éramos felizes, com algumas brigas pelo meio,uns olhos "à belenenses", umas cabeças rachadas, mas felizes.

Enfim. Resta-nos relembrar estas histórias passadas.

Um bem haja a todos
JAGPacheco disse…
O JARDIM

Habituei-me, a ouvir as várias gerações do Porto Formoso, a referirem-se a um mesmo local, como: “chafariz”, “trincheira” ou “Jardim”. Certamente cada geração tratará o local, por aquilo que mais a marcou.

A inauguração do “chafariz”, que ali existiu, deve ter tido bastante impacto, numa população que, maioritariamente, não tinha água canalizada!

A neutralidade de Oliveira Salazar, durante a segunda guerra mundial, obrigou o contingente militar estacionado no Porto Formoso, a ali cavar uma “trincheira” para evitar, um potencial, desembarque de tropas Alemãs ou Aliadas!

O Senhor José Martins Alves (Sr. Martins) foi o responsável pela construção do “jardim”, onde se pode desfrutar de uma magnífica vista sobre baia do Porto Formoso e fachada da Igreja da Senhora da Graça.
Este notável Presidente de Junta, com poucos meios, no final dos anos quarenta, transformou ainda, umas vulgares barrocas do mar na “rocha”. O espantoso anfiteatro florido que abraça o porto de pesca!
Este mosaico multicolorido, constituído por espécies florais, resistentes ao “rossio”, pouco exigentes em manutenção e com diferentes épocas de floração. Constitui, pelos conceitos actuais, uma verdadeira obra-prima de arquitectura paisagística. O Sr. Martins, tornou o Porto mais Formoso.

As diferentes Juntas, até aos nossos dias, tem sabido manter e beneficiar este “Jardim”. Tal como as pessoas, tem aprendido a respeitar, aquele que é o local, com mais MÍSTICA do Porto Formoso.

Saudações Formosas

JAGPacheco
JAGPacheco disse…
A Viagem Virtual

Gostaria de convidar os blogers e eventuais leitores a fazer uma viagem virtual. Não será necessário o uso de cinto de segurança ou de substâncias psicotrópicas. Mas mesmo assim, não será fácil, porque vão ter de imaginar que não conhecem nada, MESMO NADA, do Porto Formoso.

Estão sentados ao volante, ou no lugar de pendura, de um daqueles carros utilitários, com o autocolante de uma rent-a-car no canto superior direito do vidro de traz. Estamo-nos a deslocar no Porto Formoso, sentido poente – nascente.
Ainda não encontramos nenhuma manada de vacas, depois de várias gincanas para ultrapassar os carros estacionados, com algumas apitadelas dos que estão atrás, ou, um simpático sinal de luzes dos que vem de frente, adivinhamos pelo retrovisor um edifício que nos parecia ser uma igreja, uns metros á frente, passou-nos pela esquerda uns choupos e um caramanchão com buganvílias, a seguir, hesitamos em entrar para a canada das gentes, ou seguir em frente, continuamos a subir e já estamos em São Braz…

Assim, não podemos mostrar aquilo que temos de melhor! No turismo para além dos acessos, ou dos potenciais circuitos que aqui já foram abordados, é elementar a sinalização!

Saudações Formosas

JAGPacheco
pregalheefoge disse…
meus caros amigos

ainda esta semana fui mais uma vez ao cantinho do cais, isto mesmo, à "tasca" do jorge, eis um dos pontos turisticos da vossa terra, um grande bem haja ao jorge, e claro a cozinheira da magnifica caldeirada.
Mas.....a do jose pereira ou do domingues sao melhores lllllllooooolll.
cumprimentos
P.S.-com pratos destes quem precisa de sinalizaçao, precisa é de sorte para chegar a casa.
gulantina disse…
Amigos bloggers e jagpacheco,

o jardim é o centro do Porto Formoso!
Em relação aos sinais, tem toda a razão: já vi turistas a passarem de carro pelo jardim, olham de lado não vêem nada e seguem para São Brás! É triste.
Devia ser colocado um sinal a avisar que ali existe um jardim ou miradouro com a baía linda à frente. Como estão as coisas os turistas passam e nem param. Se parassem no jardim viam a vista, a igreja e o calhau e ficavam mais um bocadinho na nossa freguesia.

Os pequenos pormenores custam pouco e valem muito!
Só leio o blog à dois meses e já vi muitas pequenas coisas e ideias que foram aqui ditas que se a Junta prestasse atenção melhorava a nossa freguesia e só gastava meia dúzia de patacas.
AGUIA disse…
Uma Junta de Freguesia deliberou doar à família do sr. Martins a campa em que o mesmo se encontra sepultado.

Um pequeno gesto que significa o respeito e dedicação que as pessoas devem ter uns pelos outros.
JASRAPOSO disse…
Continuo a verificar que apenas se preocupam com a actuação da Junta de Freguesia.

Essa atitude faz-me recordar uma quadra antiga

Querem todos, Todos querem
Que muita coisa se faça
Mas só dão ao Presidente
Sugestões em vez de "Massa".
Cavalete disse…
Vamos ser objectivos:

Casa de Povo
1) Quando serao as proximas eleicoes?

2) Se existe insatisfacao em relacao ao desempenho da actual direccao, havera alguma lista alternativa que se propoe discutir as proximas eleicoes e levar a cabo um novo projecto?

3) Se existe uma lista alternativa, entao vamos la dar a cara e propor publicamente o interesse na gestao da instituicao e o novo projecto.

4) Se nao existe uma lista alternativa dificilmente as criticas a gestao da instituicao se poderao impor.

E claro que o mau desempenho causa ma reputacao. A haver mau desempenho, resta saber se a actual direccao esta realmente preocupada com a sua ma reputacao!!
deus2 disse…
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
deus2 disse…
Por um sinal de miradouro a sinalizar o jardim não custta quase dinheiro nenhum. Não é preciso muita massa €€€. É preciso massa cinzenta. Pode-se falar na junta e também deve-se falar noutras coisas e instituições. Há pessoas entre a nossa gente que aproveitaram-se de instituições para proveito proprio, no momento certo, em que a população tinha medo de os denunciar. No tempo em que se o Mota Amaral perdesse as eleiçoes acabavam-se as pensões.
Mudaram-se os tempos, a população já começou a acordar mas ainda há muitos a verem navios.

No Porto Formoso o uníco sítio onde há democracia é na junta e no grupo folclorico. Há instituiçoes que são irmandades ou grupos secretos. Ninguem sabe de eleiçoes, são sempre os mesmos que estão lá, não há contas a apresentar e depois querem ninguem fale disso. Ninguem pode dizer que fizeram isto ou aquilo mal que é logo visto com um inimigo um malfeitor.

caro cavalete, não sei quando serão as eleiçoes para a casa do povo. Listas alternativas também não sei de nda. Mas como pode haver listas se ninguem sabe quando são as eleiçoes? Mesmo não havendo lista quem escuta o povo sabe que ninguem está satisfeito com a actual direcção só que ninguem diz nada publicamente. As pessoas tem medo de perder os dinheirinhos das pensões.

Hoje saiu um comentário forte mas é o que penso. Mais gente pensa como eu
Cumprimentos a todos
O Regedor disse…
A toda a comunidade frequentadora da Casa da Mosca

Caros bloggers,
se repararem por baixo do contador de visitas deste blog encontra-se agora um mapa mundo. Neste mapa encontram-se visíveis uma série de pontos vermelhos. Estes pontos representam os locais do mundo em que estão as pessoas que visualizam A Casa da Mosca, mas apenas desde o passado dia 16 de Novembro.

Se clicarem em cima do mapa ficam com uma melhor perpectiva porque o mapa ficará maior. Se depois de clicarem no mapa clicarem na frase "Map with smaller clustrs" ainda se vê melhor porque os pontos ficam mais pequenos. Quanto maior os pontos mais pessoas desse sítio já nos viram.

Cumprimentos a todos

ps. como seria de esperar Açores e Lisboa têm a maioria dos nossos leitores/comentadores, mas é com agrado que vejo pontos que me parecem ser das zonas de: Rhode Island (Estados Unidos da América), Toronto e Montreal (Canadá), Madrid (Espanha), Inglaterra e até no Brasil.
Um abraço para os nossos emigrantes no estrangeiro!
AGUIA disse…
Sr. Regedor,

Tenho a certeza que a CASA DA MOSCA é visitada por pessoas residentes nas províncias de ALBERTA e BRITISH COLUMBIA no Canada, CALIFÓRNIA nos EUA e AUSTRÁLIA.

Porque é que esses locais não aparecem no mapa??
JASRAPOSO disse…
Grande parte dos problemas aqui levantados surgem porque alguns intervenientes directos nos destinos do Porto Formoso se furtam ao diálogo, procurando reduzir a população a uma massa simples e que é tratada de uma forma impessoal.

Para estes e também aos críticos da CASA DA MOSCA, seria bom recordar a seguinte história:

" O rei Wen quis saber "Como podemos seleccionar as pessoas, lançando mão de seis defesas?"
T`ai Kung " Fá-los ricos e vê se eles cometem algum crime. Dá-lhres posição elevada e vê se eles se tornam arrogantes. Dá-lhes responsabilidades e vê se isso não os transforma em homens diferentes. Emprega-os e vê se não ocultam nada de ti. Fá-los correr perigo e vê se não sentem medo. Dá-lhes gestão dos assuntos de Estado e vê se não ficam perplexos".

Quem é humilde procurar a sabedoria dos sábios....
JASRAPOSO disse…
Tomou posse no passado dia 16 como Director da Biblioteca Nacional o açoriano José Jorge da Costa Couto.

Este professor, que reside no Continente, é muito conhecido das gentes do Porto Formoso uma vez que participou em muitas sessões de esclarecimento do PS na década de 70.

O seu pai é natural do Porto Formoso e residia nos Calços, na casa onde hoje mora o José Domingos.
JASRAPOSO disse…
Faleceu anteontem o Coronel Maçanita.
Trata-se de um militar conhecido por muita gente do Porto Formoso que com ele lidou no tempo da tropa.
Era um amante da caça às cordenizes e que muitas pessoas muito se recordam.
Fazia caça na Ponte na compnhia do também Coronel Soares Ferreira
JASRAPOSO disse…
Mais uma etapa está perto a ser concluída no polidesportivo.

Este fim de semana vai ser colacada a respectiva vedação no campo de futebol salão, assim como os seis postes de iluminação.

Aguarda-se a vinda das lâmpadas de Lisboa para que a iluminação fique completa.
AGUIA disse…
Com a entrada em cena da Casa da Mosca, ser dirigente no Porto Formoso tornou-se um acto de coragem e determinação.
Apesar das muitas críticas a Junta de Freguesia tem procurado desenvolver um trabalho em prol da sociedade, contrariando quase todas as outras organizações que mais não são do que moribundos que apenas servem para projectar os seus dirigentes no exterior da freguesia.
Quem não quer defender o Porto Formoso deve afastar-se e dar o lugar a outros.
O Povo está farto de determinados dirigentes
JAGPacheco disse…
Sinos versus chocalhos

Este blog tem comprovado que o Porto Formoso é muito rico nas histórias e nas vivências das suas gentes. Como referem o Cavalete e o Regedor, isto seria digno de outros registos. Mas infelizmente, não temos mestres nestas artes, como Daniel de Sá na vizinha Maia ou Cristóvão de Aguiar no Pico da Pedra.

Um bloger deve ser irreverente, conhecer a força das palavras, ter a elevação e a perspectiva, de uma verdadeira águia.
Um bloger prefere a linguagem coloquial á dos ofícios, devendo por isso indignar-se com pequenos gestos de dois metros quadrados. Pouco, por quem tanto fez por uma freguesia, nomeadamente o ordenamento e ajardinamento do cemitério.
Um bloger deve dar a conhecer que o “arranjo” do relógio da torre da igreja do Porto Formoso foi obra do Sr. Martins.

Durante quase meio século, qualquer viajante que se aproximava do Porto Formoso, foi sempre recebido pelo som desordenado e bucólico dos chocalhos das vacas. Este caos era regularmente interrompido pelas badaladas do sino da torre da igreja. Num tempo em que relógio era apenas privilégio de alguns, estas badaladas marcavam as horas, dos longos trabalhos de campo.

Neste cenário virtual de blog, os nossos comentários não passam de simples e desafinados chocalhos, ficando o Porto Formoso á espera de um sino, que faça eco de toda a sua riqueza!

Saudações Formosas

JAGPacheco
Cavalete disse…
Agora com o mapa de contagem de visualizacoes podemos realmente perceber o alcance da casa da mosca.

Com tantas visualizacoes de diferentes partes do brazil, canada e estados unidos torna-se ainda mais importante acompanhar os posts com imagens da freguesia.

Embora alguns bloggers emigrantes venham ao porto formoso com alguma frequencia, julgo que grande parte deles nao tera esta oportunidade.

Sei que o regedor esta sensibilizado para esta questao (ja discutimos isto). Estou so a realcar esta necessidade.

Um VIVA a todos os nossos emigrantes!!
AGUIA disse…
Consta que o Presidente da Assembleia convocou os seus membros para uma reunião no próximo dia 17 de Dezembro.
Alguém sabe pormenores??
acreditar disse…
discussão do próximo orçamento, tendo em conta o da câmara municipal e das verbas disponibilizadas para a freguesia
gulantina disse…
Amigo águia,

dizem as boas linguas que o presidente da assembleia (Emaunuel Furtado) vai por a assembleia a funcionar com regras e a horas. Há pouco tempo era sempre a depachar que já se faz tarde.

amigo jagpacheco,
com humor: enquanto não aparece um sino cá estão os chocalhos!
O Regedor disse…
Vários apontamentos de reportagem...

caro, águia as actualizações do mapa só são feitos cada vez que se atigem 10% das visitas, pelo que a actualização não é diária, embora publicite que é.

Uma boa notícia: confirma-se a colocação da rede no campo de futsal!

caro aguia, (outra vez) como disse: "Com a entrada em cena da Casa da Mosca, ser dirigente no Porto Formoso tornou-se um acto de coragem e determinação." Mas não é assim que se querem os dirigentes?? Corajosos e determinados?

caro cavalete, vou tentar comprar uma máquina digital e aí é que vão ser elas!! por enquanto vou-me desenrascando com o que posso.

cumprimentos a todos
hemisferio_norte disse…
Aproveitando a deixa do último post do cavalete acerca do alcance da casa da mosca, penso que seria interessante que os emigrantes que eventualmente acedam ao blogue partilhassem algumas das suas histórias e memórias da freguesia.
A propósito, deixo aqui um excerto de um belíssimo texto de João de Melo (notável escritor Açoriano, nascido na Achadinha, S. Miguel e actual Conselheiro para Assuntos Culturais na Embaixada Portuguesa em Madrid),em que recorda antigas tradições que fazem a história das nossas gentes e das nossas ilhas.

(...) Antigamente, não vinham apenas roupas, brinquedos, ferramentas e espantos nas grandes caixas de madeira que cruzavam os mares e os ventos, entre a América e as ilhas dos Açores. Vinham também os cheiros, os prodígios da riqueza imaginada, as inscrições a negro sobre a madeira aconchegada pela firmeza das cintas metálicas. E vinham palavras novas. Embrulhados com as roupas, chegavam dizeres, bilhetes com erros de ortografia, cartas movidas por estranhas palavras que em si mesmas misturavam duas línguas: aludiam a coisas e loisas desconhecidas, a geografias que não estavam no mapa, a «mechins» e modos de vida que não haviam entrado ainda na nossa educação. Eu ouvia, olhava essas palavras, sentia nelas o mesmo perfume das roupas embrulhadas na naftalina, vindas nas grandes «boxes» que aportavam à doca de Ponta Delgada. Elas saíam de dentro de navios longos, altos e profundos; eram erguidas por guindastes que rangiam por cima da cidade; vinham pousar no cais, fechadas nos contentores, e ali permaneciam esquecidas, até que viesse um camião fretado pela companhia de transportes marítimos e as levasse para o outro lado da ilha.
Não raro, essas novas palavras eram descarregadas à beira da estrada nacional, ao cimo da freguesia, onde os homens iam esperá-las com um carro de bois. Tomando-as em peso, os braços carregavam com elas os carros; depois elas desciam a Rua Direita, chiando nos eixos de vinhático e ardendo em solene, vagaroso e doce canto. Um grande e respeitoso silêncio se erguia, então, à passagem dos carros. Quando chegavam ao adro da igreja, marulhava logo por ali um tropel de passos: eram homens de botins, e mulheres de tamancos de acácia, e crianças descalças, rotas e seminuas que arrastavam os suspensórios caídos das calças, como se tivessem cauda. Começava aí o único e numeroso alarido, de quando a pobreza era ruidosa e mesquinha na disputa dos seus queridos tesouros americanos (...)
Da mesma forma que às casas de uns chegavam roupas e brinquedos americanos, às mãos de outros eram entregues cartas debruadas a azul e vermelho, as cores da bandeira americana. Umas vezes, tratava-se de cartas de chamada, que espalhavam pelas ruas o tal alarido de alegria e loucura; outras, cartas de pranto, cheias de saudades e lamentações, que os destinatários, sendo analfabetos, me pediam que lhes lesse. Ora, eu lia os factos e os sentimentos das cartas, ouvia as vozes distantes de quem as escrevera - mas muito mais me enchiam a alma as palavras corrompidas daquela escrita sentimental que se queixava dos rigores do frio, da maldição do «sinó» e dos trabalhos na construção daqueles estranhos e inexplicáveis caminhos-de-ferro, por onde haviam de passar os «treines» (que minha mãe traduzia, simplesmente, por «carros-de-fogo»).

Texto completo em : http://ciberduvidas.sapo.pt/antologia/melo.html

Um óptimo dia para todos, qualquer que seja o hemisferio onde se encontrem.
deus2 disse…
Amigos que acreditaram que o campo de futsal ia ser feito

Onde estão as modalidades de volei e ténis???
AGUIA disse…
Se a junta de Freguesia fizer todos os anos uma obral naquele local, irá acabar o seu mandato com o projecto concluído.
JASRAPOSO disse…
ASSIM VÃO OS N/ SÍMBOLOS:

- Os simbolos foram submetidos à Comissão de Heráldica em Setembro. Esta Comissão leva geralmente 6 meses a emitir parecer;
- Posteriormente irão à aprovação da ALR
- Posteriormente a Junta de Freguesia irá apresentá-los à população da freguesia em sessão pública com orador convidado
- Seguidamente serão mandados executar vários exemplares para serem distribuidos e vendidos.

Portanto, as coisas estão indo devargar, mas no cumprimento da legislação
deus2 disse…
A ser verdade o que diz estamos no bom caminho para termos uma bandeira.
costaneira disse…
Mas resta saber se vai ser uma bandeira rota ou cosida?
gulantina disse…
A junta deve fazer o seu trabalho e hastear uma bandeira da nossa terra. Vou esperar para ver. Dou o benefício da dúvida.
AGUIA disse…
Embora não fosse da sua responsabilidade a Junta de Freguesia mandou podar as silvas que invadiam a sede da Casa do Povo.
Só para matar as ratazanas que lá havia foram necessários 150 sacos de veneno.
Viva a direcção da Casa do Povo do Porto Formoso
O Regedor disse…
Espero que a nossa bandeira esteja hasteada o quanto antes. Penso que a totalidade dos bloggers também. Quem não gostaria de ter uma bandeirinha em casa com o símbolo do Porto Formoso? Ou um cinzeiro, ou um prato, etc. Imaginem os nossos emigrantes se não gostariam de ter uma lá no Canadá ou na América.

Por falar em países, verifico que a casa da mosca já foi vista também na california, vancouver, Alemanha, também muito no Brasil (o que me surpreende), etc.

Caros bloggers, o Porto Formoso tem muito mais potencial e é muito maior do que por vezes julgamos!
costaneira disse…
Sr regedor essa bandeira esta rota!
O Regedor disse…
Pode estar rota mas é linda!!!

cumprimentos
JASRAPOSO disse…
Na bandeira submetida a aprovação predominal mo azul e o amarelo
verdascada disse…
Estou a ver agora na RTPA a apresentação dos símbolos hierarquicos da freguesia das 4 ribeiras na ilha Terceira.

Um exemplo a seguir: chamaram a RTPA e convidaram todos os presidentes de junta para hastear a bandeira.

Mensagens populares deste blogue

Águas Medicinais da Ladeira da Velha

Trilhos pedestres no Porto Formoso, onde?