Escritos

Porto Formoso: A Freguesia tricolor

O Verão vai-se despedido da mesma forma que começou: com sol!
As férias vão chegando ao fim da mesma forma que as do ano transacto...
Para quem faz do estudo o sacrifício de estudar...o ano lectivo está mais perto do que os pés da cabeça...
Bem, mas para quem vive o futebol como a bola que dá vida à palavra "golo", eis o inicio do Campeonato de Futebol Português - A Liga Sagres.
Quando ainda não era consciente da minha criancice,lembro-me de estar andando descalço e de ter dado uma topada numa pedra saliente no chão...o sangue que corria do dedo grande do meu pé direito fez- me gostar de futebol ....Era da mesma cor do equipamento do Grande Benfica.
No Porto Formoso, o futebol foi transportado para os campos pelas equipas da Inatel.
Nos equipamentos, ao logo dos anos, o verde do Sporting , o azul do Porto e o vermelho do Benfica foram cores que que representaram o Porto Formoso.
Nos cafés, gritos, discussões, e aquele alcool que não era nome de liga nenhuma, era o ambiente desejado para ver os jogos dos três grandes.
O café, Cantinho do Mar, tornava-se numa especie de quinto anel, o fumo fazia lembrar aqueles jogos de nevoeiro, a vidraça ao fundo era o espelho do que acontecia naquele cantinho especial.
Na sala de refeições, à direita para quem entrava, pessoas escolhiam os dias de grandes jogos para lá irem jantar porque assim imaginavam-se num restaurante com vista para o estádio...
Durante os noventa minutos e mais alguns, muita coisa ia acontecendo a par do desenrolar do jogo... gente que era expulsa sem levar cartão vermelho, vidros partidos,ofensas a adeptos contrários, pedras que se pudessem ser atiradas de certeza que partiam o telivisor...o intervalo chegava e o jogo parecia que continuava.... o jogo acabava e parecia que ainda nao tinha começado...no rescaldo, o alcool era o arbitro da noite e as paredes os fiscais de linha do café até a casa.... no chão as garrafas faziam barreira para o ultimo livre da partida.... para outra realidade.
O futebol é vivido intensamente pelo povo Formosense. Ser do Benfica, do Porto ou do Sporting significa parte de identidade de cada um.
No Porto Formoso a orientação clubística gera preconceitos e delimita a interação social de alguns adeptos.
Viva ao futebol entre quatro paredes, aonde o convivio, os nervos, o alcool e as suas garrafas de cerveja, fazem do futebol a marca das bebedeiras.

Braga.

Abraço.

Comentários

JASRAPOSO disse…
Alguns pedagogos, historiadores e políticos dos Açores têm vindo a defender uma metodologia de ensino que passa por adaptar os manuais escolares à realidade regional, em detrimento de um conhecimento demasiado teórico e sem qualquer utilidade prática.

Longe vão os tempos em que estávamos obrigados a decorar os trajectos das linhas férreas de Portugal Continental, o nome de todas as ilhas, cidades e vilas do Portugal Insular e o percurso e denominação dos rios do Portugal Ultramarino.

Hoje o ensino está muito mais evoluído do ponto de vista pedagógico, mas ainda longe de dar uma resposta às realidades locais.

Que bom seria que os nossos professores ensinassem aos seus alunos a história do Porto Formoso,
o porquê do seu nome, a batalha da Ladeira da Velha, a razão da designação das ruas, a história de certos edifícios, etc., etc.

Melhor seria ainda se os professores fossem capazes de lerem aos seus alunos os textos do Braga e interpretá-los do ponto de vista da mensagem, do conteúdo gramatical e figurativo.

Haverá gente com capacidade e paciência para isso?
Cavalete disse…
No grupo do Hi5 DEG@UAç (Departamento de Economia e Gestão da Universidade dos Açores) está a decorrer um forúm de discussão sobre a melhor praia dos Açores.

Vamos aceder ao link e dizer o óbvio: É A PRAIA DOS MOINHOS!

http://www.hi5.com/friend/group/672965--13098175--DEG%2B%2540%2BUAc--Melhor%2BPraia%2B--topic-html
anonimo disse…
era bom que fosse verdade....
como é que a praia dos moinhos pode concorrer para a melhor praia do Açores se nao tem bandeira??????????????'
acho que está na altura da entidade competente para resolver este assunto, ( penso que será a Junta de Freguesia)mexa os cordelinhos.
é uma pena uma praia tao boa estar nestas condiçoes.....
anonimo disse…
Caro JRaposo,explique-me lá! o Braga é algum escritor para os professores darem a conhecer aos seus alunos os seus textos?
por amor de Deus as criancinhas já andam confusas não queira que esta confusão aumente.
um bem haja...
deus2deus disse…
Uma vez mais o José António Braga apresenta um texto de grande qualidade.
O regedor devia convida-lo para colaborador do blog porque daqui uns anos com esta qualidade alguém vai reparar nele e aumenta a qualidade da Casa da Mosca.

Apoio a ideia do JASRaposo porque os textos do Braga às vezes falam do Porto Formoso e os professores podia com ajuda daqueles textos falar da imaginação, a ironia e da realidade do Porto FOrmoso em vez de lerem textos de português sobre uma aldeia do Alentejo que ninguém nunca ouviu falar.

Adeus
Anonimo disse…
Só um pequeno esclarecimento.

Para que não haja confusões, o blogger "anonimo" (com a pequeno) não é o mesmo que o blogger "Anonimo" (com a grande). A conta de blogger "Anonimo" foi criada por mim, blogger "cavalete", mas já não é mais utilizada.
aguia disse…
Penso que este texto do Braga deveria ter uma fotografia a ilustrá-lo.
Estranho que o regedor ainda não tenha colocado o programa das festas aqui no blog. Parece-me um programa que vai suscitar muita discussão. A ver vamos
JASRAPOSO disse…
É DIA DE FESTA.

O Sol nasce bonito, o céu está azul, a mar apresenta-se calmo, os caminhos asseados - É dia de festa de Nossa Senhora da Graça.

O tio António do Monte tem a sua loja cheia de pêros, o Manuel Casinha vende vinho doce e a baía dos barcos está cheia de pessoal da Ribeirinha.

As moças envergam lindos vestidos acabados de costurar, os rapazes passeiam com os sapatos feitos pelo mestre António Sapateiro.

Vamos para a missa do meio-dia.

A igreja está a abarrotar de fiéis, enquanto alguns homens fumam o último cigarro no adro.O tio João Custódio incensa o altar. É a hora da pregação. Toda a gente está atenta para o sermão do padre Manuel de Sousa. O senhor Manuel Soares conduz o pregador da capela-mor para o púlpito, enquanto o senhor Senra, acompanhado pelo violino do senhor Cabral da Ribeira Grande, canta uma Avé-Maia a solo.

Acabou-se a missa e o pessoal mais chegado vai a casa do padre tomar um Porto com uns bolinhos caseiros.

Em casa espera-nos a carne de vaca vendida pelo José Guincho, a galinha e as batatas, tudo assado no forno de lenha. A acompanhar vai o pão de trigo caseiro e um copo de refresco royal.

Seguidamente há que preparar o caminho para a procissão que sairá lá para o final da tarde.

No jardim as pessoas juntam-se para saber novidades. O Laudalino da Ponte conta coisas da cidade, o tio António Rodrigues descreve ao pormenor as últimas caçadas do senhor Lobato e do menino Roberto, o tio Manuel Paulos fala das pesacarias da semana e tio Arruda distribui uns bonés que vieram na sua bagagem da América

Era assim o início das festas nos meus tempos de menino e moço.

Havia pessoas carismáticas que se impunham aos demais pela sua vontade de saber servir sem nada receber em troca.

Muitas destas pessoas já deixaram o reino dos vivos e outras foram marginalizadas e retiram-se em silêncio, mas todas continuam gravadas na memória dos Homens da minha geração.

Começam na próxima semana as nossas festas. Faço votos para que sejam louvadas as virtudes daqueles que contribuiram para a sua realização e aceites as criticas sérias e honestas dos que discordam.

Boa estadia para os que nos visitam nesta altura do ano e um abraço de amizade para os que, lá longe, têm orgulho em afirmar que são do PORTO FORMOSO
sonia disse…
já cheira a festa, a igreja já começa a ter alguns enfeites
e o programa???nem vê lo.lol
boas festas
Luis-Furtado disse…
Sonia

o programa das festas está afixado em quase todos os estabelecimentos de muitas freguesias

com um raio de coriscos ainda não o viste

Boas Festas
certo disse…
O prgrama já está disponível há alguns dias. Há dois pontos que merecem atenção pela possível polémica que podem criar: Aa imagem de nosssa senhora estará em casa do Artur Moniz, onde também serão realizados os tríduos preparatórios em honra da Srª Maria da Luz Moniz; e mais uma vez a Junta de Freguesia não aparece como entidade financiadora ou "apoiante".

Do segundo aspecto... é o costume. Do primeiro, acho muito bem que se preste homenagem à srº Maria da Luz, mas que a imagem vá para casa da família não acho em. Para o ano ofereço a banda de música e um conjunto e também quero a imagem na minha casa. Não estou a dizer que estas pessoas tenham pago o que quer que seja, mas sim que este é um precedente arriscado. O responsável é o Pároco, enquanto presidente da Comissão fabriqueira.

Outro aspecto, o grupo de jovens sempre vai fazer a baraca no centro multiusos? Se sim, acho muito bem.

Por fim, a razão de não se estar a criar um novo grupo de escoteiros é da exclusiva responsabilidade do pároco e de alguns elementos da comissãp fabriqueira, porque já aconteceram propostas muito concretas.
Fernando disse…
então é aqui que não se faz nada a não ser falar mal dos outros? Fixe!!!
Fernando disse…
então é aqui que não se faz nada a não ser falar mal dos outros? Fixe!!!

Mensagens populares deste blogue

Trilhos pedestres no Porto Formoso, onde?

Águas Medicinais da Ladeira da Velha