Percurso do Chá

Está feito. Conseguimos! Foi inaugurado o Percurso do Chá!

Jardim/Rego Dágua/Fabrica de Chá/Ribeira das Lajes/Plantação de Chá da Roça do Louro/Ribeira da Lajes/Ferreiro/Courela/Jardim

Com a ajuda dos bloggers d´A Casa da Mosca, da Junta de Freguesia e da Associação Amigos dos Açores foi possível concretizar um pequeno sonho para o Porto Formoso: ter um trilho pedestre na Rede de Percursos Pedestres Classificados pelo Governo Regional dos Açores!

plantação de chá da Roça do Louro


Podem visitar a página do novo trilho clicando em cima da próxima imagem.













Pequena nota histórica:
Neste blog - A Casa da Mosca - no mês Abril de 2006, surge a idéia de criar um ou mais trilhos no Porto Formoso, como forma de criar desenvolvimento turístico sustentável na freguesia.
Assim, todos os bloggers foram convidados a participar com sugestões de percursos que pudessem vir a constituir um bom trilho. No final, após várias e boas sugestões de todos nós, chegou-se à conclusão que o trilho que hoje em dia veio a constituir-se o Percurso do Chá, seria uma boa hipótese.
A discussão gerada por todos pode ser revista aqui:
http://acasadamosca.blogspot.com/2006/04/trilhos-pedestres-no-porto-formoso.html#comments
Fui percorrer uma primeira vez o trilho para perceber se era possível realizar o seu trajecto. Seguidamente, contactei vários amigos, a Junta de Freguesia de Porto Formoso na pessoa do seu presidente (Emanuel Faria) e a Associação Amigos dos Açores na pessoa do seu presidente de então (Teófilo Braga) para avançar com a realização de um primeiro passeio de grupo no trilho e proceder à sua homolgação.
Todos compareceram à chamada e no dia 22 de Maio de 2006 realizou-se a primeira passagem no trilho, como podem observar aqui:
http://acasadamosca.blogspot.com/2006/05/o-primeiro-passo.html
Assim, ficou assente que a Associação Amigos dos Açores iria propor à Câmara da Ribeira Grande a inclusão do trilho na futura rede de trilhos do concelho.
O meu obrigado a todos vós que colaboram com as vossas ideias e estímulos, à Junta de Freguesia e aos Amigos dos Açores. Agradeço também a quem tratou do restante processo de homologar o trilho.

ps. está em preparação uma foto-reportagem das Sopas do São João...

Comentários

FMT disse…
BRAVO!!!

PARABÉS

PARABENS TAMBÉM À CMRG que também teve um papel decisivo nessa matéria.

Este novo percurso contribui bastante no desenvolvimento da nossa terra.

Estou curioso em percorre-lo.

É bom traçar um objectivo e ve-lo cumprido!!!

Parabéns.

Filipe Tavares
Fiz este percurso à uns dias e o que vos posso dizer é que para além de estar mal assinalado, o piso ser um verdadeiro nojo (e olhem que faço bastantes percursos e trilhos pedestres), e estar mal quantificado em termos de metros (tem mt mais do que aquilo que anunciam no seu inicio), quando cheguei ao meu objectivo não vi nem encontrei nada de mais, que não visse em maior e melhor quantidade na Gorreana.
è um percurso que de belo ou interessante não tem nada e induz em erro que se mete por ai na esperança de ver algo interessante.

P.S.: Alguém sabe-me dizer s os antigos duches da praia vão funcionar?? ou se eu e outros pretendermos passar-nos por água limpa temos depender de um horário da 11h às 19h??
cantoneiro 2 disse…
Pardal do telhado agora mesmo o regedor colocou este tema já estás a falar mal enfim nota-se pelo teu comentário o tipo de pessoa que deves ser quanto aos duches estão instalados no exterior logo estarão abertos 24 horas por dia para poderes te lavar bem estes olhos que parece que tem alguma sujidade ou algum problema de visão
virafoto disse…
Meu caro regedor, é com muito agrado que registo tal evento, pois espero ser um trilho oficial, e não ser uma armadilha, para touristas, mal informados, que quando de boa fé se lançam ao caminho, deparam com cães perigosos, embora estejam em defesa do seu território, podem causar ou até mesmo muito mal tratar seus caminheiros. Pois espero em breve ir à prova deste trilho, por ser uma zona desta freguesia que muito aprecio, tal que mal tive conhecimento da asfaltagem do troço chá do Srº. Amâncio fui de quatro rodas e vi o perigo que é para qualquer tourista que se lançe de carro fazer tal troço, vai dar com lavradores, a conduziam, tractores a velocidades, muito priigozas, pensem que são só eles que podem andar ali. Parece que são contra a quem ali transita, não teem respeito por terceiros, ao se depararam em curvas com outros veiculos, não irá ter muita sorte, ou pelo menos apanhar susto de morte. Irei procurar ir mais vezes, mas terei que pensar no assunto muito a sério. Até breve e muitos bons passeios pedestres ao longo deste verão.
O Regedor disse…
Caro virafoto, o Percurso do Chá é constituido por 90% atalhos de terra ou pedra por onde não passam carros ou tractores.

Caro Pardal do telhado,
costumo dizer "quem não gosta não come".

Há quem não goste de lapas e eu adoro-as.

Neste caso do trilho do chá, há quem aprecie:
• início com vista sobre a baía Formosa, o "castelo" e a igreja (das mais antigas da ilha)
• passagem em zonas de agricultura/pomares tradicionais
• passagem pela fábrica de chá e pela plantação de chá
• parte do trilho é realizado sobre piso de pedra natural (coisa rara por cá)
• magnífica vista sobre toda a costa Norte
• percurso com início e final no mesmo local
- passagem na oficina de um dos últimos ferreiros da ilha
- passagem num túnel natural formado por canas da índia
- grande parte do trilho é ao longo de uma ribeira (rego d´agua) ou debaixo de árvores (ribeira das lajes) o que é bastante agradável pois evita o calor
- na Zona da Ribeira das Lajes: muros de pedra solta, uma clareira com uma “lage” natural em pedra branca e “incensos” centenários que ladeiam esta parte do trilho.

Enfim.... SÓ PARA APRECIADORES...

Cumprimentos
JASRAPOSO disse…
Como as sopas do S.João foram no Sábado fui para o Porto Formoso nesse dia à tarde.

Gostei deste fim de semana.

Na tarde de Sábado participei missa vespertina, onde encontrei uma cerimónia que não via desde os tempos de infância - A bênção do Santissimo Sacramento no fim da missa. A cerimónio recordou-me o sr. José Anacleto que ofereceu aquela custódia à nossa Igreja. Aquele senhor vivia no Coucinho e casou com uma senhora americana e endinheirada, tendo doado muitas coisas à Igreja. O seu sobrinho Silvério, que foi meu colega na escola primária, também emigrou para os EUA e nunca mais lhe pus a vista em cima.
Quanto á festa do S.João, irei referir-me a ela quando for colocado o respectivo post.
Sr Regedor. há-de me dizer onde estão:
antigas da ilha)
• passagem em zonas de agricultura/pomares tradicionais
• passagem pela fábrica de chá e pela plantação de chá
• parte do trilho é realizado sobre piso de pedra natural (coisa rara por cá)
• magnífica vista sobre toda a costa Norte
• percurso com início e final no mesmo local
- passagem na oficina de um dos últimos ferreiros da ilha
- passagem num túnel natural formado por canas da índia
- grande parte do trilho é ao longo de uma ribeira (rego d´agua) ou debaixo de árvores (ribeira das lajes) o que é bastante agradável pois evita o calor
- na Zona da Ribeira das Lajes: muros de pedra solta, uma clareira com uma “lage” natural em pedra branca e “incensos” centenários que ladeiam esta parte do trilho.

è que andei por lá e não vi nada disso, apenas um mau acesso emal identificado.

Caro cantoneiro, hás-de me dizer tb onde estão os duches do exterior...
è que se te estás a referir aos antigos, tb eu estava e esses estão desactivados.
Silva disse…
A todos aqueles que tiveram o entusiasmo, de por de pé este trilho, claro só temos de agradecer, pelo bom que é para quem gosta da natureza e de caminhar, passei parte da minha juventude, a caminhar, em parte, neste troço, conheço cada recanto e todas as lages, ainda não foi à muito tempo, que fui com um familiar ao médico, eis quando vi que ia ter muito tempo à espera, o que me veio à cabeça, tentar subir o caminho da Ribeira das Làges, que já à mais de trinta anos, não tinha passado e assim foi, logo à entrada estava tudo mudado, procura aqui, e ali lá fui contornando e reconhecendo toda aquela àrea eis quando cheguei à parte pior, que é logo a cima da mata do Srº Raposo, era um autentico silvado, entre incênços e outros arvoredos próprios daquela zona, saltei para o lado direito de quem sobe a fim de ladiár tal caminho, entre pastagens e outras de lavradio, muito estranho, pois aquela altitude não ser muito usual, e quando dei por mim quase na esquina do chá do Srº. José Pelóra, claro um cão à solta ali de guarda, às vaquinhas e muito bem, tive que inverter a marcha muito devagarinho e regressar à base. Pois, para todos aqueles que não conhecem, deveria-se preservar, parte deste, pequeno troço, entre a dita mata e o chá, ficaria (para um pequeno museu pedonal)para mostrar as novas gerações o (calvário), que era, para quem precisa-se de caminhar dia a dia nele, foi assim que eu o conheci para mais de cinquenta, anos e que recordo com grandes saudades. Um bem haja a todos aqueles que de algum mode contríbuiram, para tal invento.
O Regedor disse…
Caro PardaldoTelhado,

se realmente fez o trilho e não viu é porque, para si, não existem.

Cumprimentos
FMT disse…
Tenho que reconhecer que a forma como o Sr. Silva descreveveu o seu percurso, deu-me uma vontade imensa de fazer o mesmo.

Obrigado Sr. Silva

Conseguiu captar a minha atenção!

Filipe Tavares
Silva disse…
Por falar em trilhos há um que eu quando posso faço-o, e que acho com mais e melhor paisagem e muito atractivo, embora não esteja reconhecido, como trilho, é assim:!- começa, na Ribeira Sêca, sobe o caminho do Mato, atravessa o Ramal, continua, atravessa a Estrada Regional, continua, pela Junqueira fora, ou seja ao lado da casa do Srª. Manuel da Camara, vai em direcção ao Espigão, ai contorna a Ribeira do Limo, vai em direcção aos Campanários, queimada, Estaleiro, sopé da pastagem do Srº. Serra, muito proximo do Serrado Novo, entra na pastagem do Srº. Gulherme desce para a casa do Galo, ai desce por aquele vale abaixo, (o melhor mesmo era entrar na casa do galo, mas é pivado),vem ao encontro do caminho, vira à direita passa a ribeira e mais acima as arribanas, quase logue a seguir vira à esquerda, entra na Canada da Lomba desce e sai quase, junto à Pràia dos Moinhos, durante o trajecto da casa do Galo e a canada da Lomba, segundo, os mais antigos, diziam que era ai que os primeiros habitantes, se fixaram e nasceram os primeiros naturais do Porto Formoso. Pois eu faço muitas vezes este troço, claro sempre de cajado, pois o inesperado pode acontecer, e nesta zona é muito fértil em cãozinhos à solta e não há como ir prevenido. Aos mais aventureiros e não só, que ponham pernas ao caminho, que por acaso não é muito mau e vão ver se, não valeu a pena, este troço e menos cânçativo, se for feito neste sentido, depende do gosto de cada um, ao contário torna-se mais difícil, este deveria, depois de apreciado e aprovado um trilho oficial. Quem sabe?
Até breve amigos
SOS COSTA NORTE disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
FMT disse…
É engraçado os nomes dos lugares, é lógico que não conheço nem metade, devem ser nomes muito antigos. provavelmente muita gente nova também não conhece esses nomes.

Podiamos organizar um passeio de Verão
com a malta aqui da Casa da Mosca. acho que seria interessante. podiamos jantar e por a conversa em dia!

abraço
Sr regedor, não se pique tanto!!

Se lá está um trilho, marcado e se alguém s propõe a fazê-lo não espera encontrar o que encontra para chegar até à grande plantação de chá.

Não digo que não é uma mais valia haver este trilho. Digo é que podia estar melhorado.

Nem todos os trilhos têm mau acesso, mas este é terrivel!

Não é por ser um trilho no seu querido Porto Formoso que só por si é bom!

Temos de ser um pouco coerentes e criticos também para melhorar a qualidade das coisas.

S assim não o entende, temos pena!
O Regedor disse…
No próximo mês estava a pensar reunir um grupo para fazer o trilho do Chá.

Fiquei muito curioso em relação ao trilho do blogger Silva, mas "perdi-me" a meio por não conhecer alguns nomes. Depois retomei o caminho junto à Casa do Galo.
Na altura falou-se no trilho do espigão que iria até à casa no seu cimo, mas parece que a mata da subida é privada.

Também a Junta de Freguesia teve a ideia de fazer o trilho das nascentes:
-parque de estacionamento da praia dos Moinho
-nascente de agua férra
-desce pela levada ao longo da ribeira
- nascente ao lado da casa da Mercês
- segue para a nascente das Pachecas (não sei onde fica)
- liga para a ladeira da velha e vai lá baixo.

É um trilho bom e exigente, mas acho que na altura, não se consegui fazer a ligação entre a nascente das PAchecas e a entrada da Ladeira da Velha sem se passar pelo caminho de cimento. Se alguem souber explicar como se vai ter às Pachecas e como se faz a ligação à Ladeira da Velha que informe se faz favor com um post ou com email para acasadamosca@yahoo.com

ps. blogger silva, agradecia um email mais promenorizado sobre esse percurso... quem sabe seja mais um futuro trilho sinalizado.

Cumprimentos
O Regedor disse…
Blogger PardaldoTelhado,

se todas as coisas que enumerei estão lá e você não viu o que quer que eu diga???
Diz que não viu a plantação de chá, a fábrica, as lajes de pedra, as terras cultivadas do Rego d´agua, etc.

Se calhar não estamos a falar do mesmo trilho (desde o princípio), enganou-se no caminho, ou então não quer ver.

Cumprimentos
Silva disse…
Meu caro Regedor.
I- O trilho do espigão, é particular, quando digo, chega-se á entrada do Espigão corta-se para a direita, digo (não se entra)atravessa-se a ribeira e continua-se em frente caminho bom para viaturas de todo terreno, vem sem problema, até ao dito pasto do Srº. Guilherme dai á Estrada Regional è pouco mais de 350m pedonal, se tem viatura todo o terreno, pode fazer a tentativa, pois só é um pouco mais inquelinado cerca de 100m logo a seguir á Ribeira do Limo, de resto vai até ao fim do troço e voltar para traz já fica, com uma pequena ideia.
II- Quanto ao chá das Pachecas, há dois o primeiro é onde tem um fontenário perto da entrada da Mata Alta, o segundo é a seguir ao campo de campismo atravessar a ribeira e já lá estamos, embora a àgua ferra esteja neste momento canalizada para a ribeira, mas antigamente era dentro deste prédio que se ia à àgua ferra, todo aquele prédio era uma, plantação de chá denominado das "Pachequinhas" assim como outro já referênciado, nada mais fácil. Quanto à saìda para a Ladeira da Velha; sim,em frente onde se entra para a Pràia dos Moinhos tem aquelas residências, entra-se ai atravessa-se a ribeira entra-se no atalho que ladeia o tal chá pelo lado Sul, sobe-se em frente, temos um pasto à nossa frente, ai virase á direita sobe-se aquelo pasto até ao cimo, que entronca com a Canada da Lomba, ai vira-se para a esquerda até novo entroncamento e vira-se para a direita, passa-se pela orakaia, arribanas,atravessa-se a ribeira, sobe-se a Chã do Pico, vai dar a uma pastagem, depois tem um trilho privado, que sai um pouco mais acima da entrada, para os banhos da Ladeira da Velha, nada que, de um pequeno largo da estada, avista-se o parque de campismo e quase todo o percurso deste trilho, melhor só indo à Gogoolo tirar o traçado e enviar por Mail, espero não ser preciso.
Um abraço
px disse…
PARABÉNS !!!
JAGPacheco disse…
Gostaria de neste espaço (Casa da Mosca) me congratular com a abertura deste Trilho. Tenho certeza de que foi aqui que ele foi idealizado com a participação de muitos Blogers, assim como, gostaria de enaltecer o empenho do Regedor na sua execução e divulgação a diversos níveis.

Todos nós já pensamos fazer o trilho, mas com os afazeres diários e dentro das nossas “zonas de conforto” vamos adiar esta atitude por tempo indeterminado. Precisamos de um pretexto … logo, aceito o desafio do Regedor e vou fazer o possível para estar presente neste passeio que suponho também será de convívio.

Também julgo estarem reunidas as condições para no Porto Formoso se partir para a criação de um segundo trilho. Pelo que aqui já foi discutido deverá ter como base, ou ponto de partida os moinhos, até seria um bom complemento á praia.

Com a explosão da lavoura arrotearam-se muitas pastagens mas também muitas veredas e até canadas.
Perderam-se as memórias e as pegadas de vidas muito duras, vividas pelos nossos avós.
Felizmente pessoas como o Bloger Silva ainda se “lembram dos caminhos velhos” e tem saudades da sua terra.
deus2deus disse…
Parabéns a todos em especial ao regedor pelo trilho.

Vamos receber bem os turistas e esperar que tragam movimento ao trilho aos restaurantes, às lojas e que gostem do Porto Formoso.

Vão encontrar homens nas terras de cultivo para falar com eles.
Cuidado com os cães e com alguns donos que são piores do que os cães.
Adeus
JASRAPOSO disse…
A petição do SOS PORTO FORMOSO sobre as obras na praia dos Moinhos, subscrita por 650 pessoas, vai ser discutida amanhã na Comissão Especializada da Assembleia Legislativa Regional.

Ironias do destino... A discussão tem lugar dois dias antes da inauguração da obra
SOS COSTA NORTE disse…
POIS É, caros amigos, hoje vou reunir com a comissão Parlamentar do Ambiente e Trabalho atravéz de uma videoconfêrencia do Parque das Nações para a Delegação da ALR em Ponta Delgada. Vamos falar sobre esta petição. Não faço a minima ideia do que querem falar, quando já está tudo dito e feito.

Só queremos ver este assunto debatido e esclarecido na ALR

Este foi um processo polémico, e estou curioso para ver as desculpas que vão arranjar!

vamos ver!

Mensagens populares deste blogue

Trilhos pedestres no Porto Formoso, onde?

Águas Medicinais da Ladeira da Velha