« Home | Multibanco e posto acesso público à Internet » | Ultramar » | Sol quente » | 1 ano de vida » | Sopas de São João » | Atletismo » | O Taxista que fez parte da nossa história » | O primeiro passo » | Apresentação da equipa de Futsal » | O nosso problema »

Relíquias


Quem vai da Courela para a estrada encontra uma das últimas antigas oficinas de ferreiro existentes em São Miguel. Especialista em ferragens, produtor de aguardente e fumador de tabaco de enrolar, ele é conhecido por todos como Ferreiro.
A sua oficina é um autêntico museu de utencílios antigos. Alguns deles possuem grande valor histórico e mesmo económico.
Assaltado várias vezes, já com o peso dos anos, a oficina do Ferreiro resiste à força dos tempos.
Um local a visitar!

De acordo com a imprensa de hoje o Governo Regional vai lançar o concurso público para a reabilitação da estrada entre as Gramas e o Nordeste, numa extensão de 38,7 Km.

O concurso está aberto até ao próximo dia 19 de Setembro e o prazo da execução da obra é de cinco meses.

Estão de parabéns todos aqueles que lutaram por esta causa.

Sem duvida que alguns dos problemas aqui discutidos estao a ser resolvidos. Uma palavra de apreco as pessoas que estiveram mais directamente envolvidas na consciencializacao do Governo Regional sobre o problema da "madita estrada".

Este post e um dos melhores ja aqui lancados pelo regedor! Devemos sempre homenagear os simbolos vivos do Porto Formoso e o Ferreiro e, sem duvida, um destes simbolos!

Nao tenho muito jeito para fazer interpretacoes sociologicas de fotografias mas esta fotografia e de uma riqueza extraordinaria. A expressao facial do Ferreiro demonstra o orgulho no seu passado e profissao e alguma malicia que lhe e caracteristica; o barrete, a jaqueta descaida, a protecao inevitavel contra o frio madrugador (camisa e pull-over) e a pose um pouco corcunda sao tracos unicos. O contraste entre o brilho da luz exterior e a enorme escuridao propria do interior da oficina e a experimentacao de tinta na parede e tambem interessante.

Não há dúvida que as figuras de referência do Porto Formoso estão a desaparecer. Esta fotografia é importante para perpetuar a nossa memória colectiva.
Sugiro ao Regedor que a próxima fotografia seja do PACHECO, acompanhado do seu cachimbo e de calça curta, no seu balcão.

Uma figura do Porto Formoso que tenho bem em memória é a do Tio Viana nos moinhos. Grandes tardes que se passou e ainda se passa naquela taberna.

Então parece que o abaixo assinado sempre resultou em alguma coisa...
Espero que seja para breve esta obra.

Cumps

James Dean

Parabéns ao Regedor por este post.

Também não percebo muito de fotos mas gosto muito desta fotografia.
As roupas e a cara do Ferreiro estão espectaculares e também a luz cá fora e o escuro do interior ficam muito bem.

O comentário do Sr. Cavalete diz quase tudo o que se pode ver na fotografia.

O Regedor devia fazer todos os meses uma foto das "relíquias" do Porto Formoso. Pacheco e o cachimbo, o Sr. Lázaro, Sr. José Plora e outros porque andam a morrer muitos deles e fica-se com uma recodação para sempre.

Era bom ter uma foto do José Polícia no jardim, do Tio Viana, do Evaristo, do Tio António Rodrigues que já faleceram.

Adeus

Penso que o cenário não ficaria completo sem o José Pentouca, Manuel Cagarro e outros.
Quando é que a direcção do Grupo Folcolórico vai esclarecer se recebeu ou não o "cacau".

Depois de umas férias de três semanas, o pároco seguíu para a Itália para mais quinze dias de descanso.
A Comissão Fabriqueira, o Conselho Paroquial - Se é que existem na freguesia - assistem a isso tudo sem tomarem posição. Muito mansas são as gentes do Porto Formoso.
Aos Domingos as celebrações religiosas limitam-se à Celebração da Palavra com meia dúzia de pessoas na Igreja.
Só se sabe é criticar a Junta de Freguesia que pelo menos vai fazendo alguma coisa.

A JUNTA VAI FAZENDO ALGUM COISA????????????????????
DE CERTEZA QUE NÃO É A JUNTA DO PORTO FORMOSO

QUANTO Á FOTOGRAFIA ESTÁ BOA.
JÁ AGORA SR. REGEDOR PODERIA TER TIRADO UMA FOTO DO INTERIOR.

Acho bastante interessante que este blog possa também servir como forma de eternizar as pessoas da freguesia!

como já dizia o outro: "i'll be back!!!"

Cumprindo a sua obrigação de informar, o Grupo Folcolórico já colocou os cartazes com o anúncio do festival da próxima Sexta-Feira.

Não deixa de ser estranho que o referido cartaz não mencione o apoio da Junta de Freguesia a este evento.

Não é o campo de futebol propriedade da Junta de Freguesia?

Não é a Junta de Freguesia que irá pagar e energia eléctrica?

Claro que não consigo deixar de comentar o facto de o nosso pároco estar de férias, ou melhor estar para a itália!
Segundo sei também o pároco da Maia está/esteve na Itália. assim penso em três opções: é apenas uma coincidência; estão ambos em formação (que também é necessária); ou estão a divertir-se...
penso que o melhor seria saber se o padre leonardo está Realmente em formação porque se assim for acho que não se devia criticar mais esta questão, caso contrário talvez ele deva uma explicação às pessoas que costumam usufruir dos seus serviços! para muita gente ir à missa é de facto uma necessidade espiritual e religiosa!

Temo que as festas de Nossa Senhora da Graça sejam novamente apenas o habitual e que nada de inovador se faça (refiro-me mesmo à vertente religiosa da festa)

Já agora! que barracas, melhor dizendo, espaços de convívio, irão surgir? será que haverá o Epicentro II? Será que vamos ter que assistir novamente a comentários desadequados neste blog?
Quem terá direito à exploração da nova casa da igreja? Serão que haverá igualdade e justiça no aceeso à exploração deste local? existirão critérios de selecção se existir mais do que um interessado?
opino para que se começe A PENSAR NISSO para que não se repita o que aconteceu o ano passado!!!

é também com alguma pena que verifico que quem pratica caminhadas no porto formoso mexendo-se pela sua saúde, tem sido criticado pelas pessoas da freguesia, ao ponto de estas pessoas escolherem horários e locais mais "escondidos". também sei que mais pessoas não as praticam porque tem vergonha dos que as outras pessoas possam dizer!
É LAMENTÁVEL QUE SEJAMOS ASSIM!
sERÁ que o grupo de jovens, a junta de freguesia (desporto não é só futebol), as enfermeiras do centro de saúde da Maia não podiam dinamizar mais este tipo de actividade ajudando a desmistificar ideas erróneas e até absurdas da nossa população?

saudações! vejo que as festas começam a aquecer!

antes de mais muitos parabéns ao fotógrafo, obviamente pela qualidade da foto, e ao regedor pela significativa melhoria, também da qualidade, mas dos comentários!
Mas estou a escrever por um motivo diferente!
Da mesma forma que nos devemos orgulhar das pessoas idosas e em certo ponto eternas da freguesia acho que também nos devemops orgulhar das pessoas mais jovens que nos dão estes motivos de orgulho!
Assim gostaria de chamar a atenção para o facto de o meu primo, mais concretamente o Ruben Rodrigues filho da Espírito Santo do tio manuel briló (como é conhecido), ser, actualmente, jogador da equipa sénior de futebol do Santa Clara. A sua posição em campo é de ponta de lança! é, novamente, com orgulho que informo que na digressão do santa clara pela América ele já teve a oportunidade de fazer o gosto ao pé, pelo menos, 2 vezes!
Gostaria também de deixar claro que este "orgulho" é primeiro por ele ser meu primo e, imediatamente a seguir, por ser de famílias do Porto Formoso!

amigo JASRAPOSO,

vi ontem pela primeira vez o cartaz do festival de folclore.
Antes muito tarde do que nunca. São coisas de quem organiza pela primeira vez um festival e não tem experiencia por isso estão perdoados.


O Grupo de Folclore é formado por pessoas muito competentes e não à maneira de eu perceber como cometeram este erro:

na lista das entidades do cartaz que eu vi está la a Junta de Freguesia mas está em último lugar e escrito numa fita que foi colada por cima do cartaz já depois do cartaz ter sido feito.

Fico a pensar que a junta só apoiou na última da hora e por isso os cartazes já estavam feitos e teve de se colar o nome da Junta de Freguesia disfarçadamente ou então foi má vontade.

Adeus

VERDADE? DEDUÇÃO? OU FALÁCIA???

Um bloger queixou-se que não havia informação sobre o festival do folcolore e logo apareceu um cartaz.
Outro bloger refere que não é mencionado o apoio da Junta de Freguesia e logo aparece um "post-scriptum" no tal cartaz
A Junta de Freguesia sempre se mostrou disponível para apoiar as acções de carácter social, só que alguém, talvez por vingança política, não quis fazer referência na publicidade.
Quem é que foi encarregue de fazer o cartaz?
Cada um tire as suas conclusões.

POR TUDO ISTO VALE A PENA A CASA DA MOSCA

SEGUNDO CONSEGUI APURAR O CARTAZ PUBLICITÁRIO A ANUNCIAR O FESTIVAL FOLCLÓRICO FICOU A CARGO DA PATRICIA TEIXEIRA, VICE-PRESIDENTE DO REFERIDO GRUPO.

Isto se fosse no Iraque dava direito a apedrejamento da Sr.ª Patrícia....lol

Acho correcto mencionar sempre os patrocinadores, mas pode-se ter dado o caso ter havido um esquecimento aquando da realização do cartaz.

Primeiro critica-se porque não tem cartaz, depois critica-se porque está incorrecto.
Isso pode ser a razão pela qual não há mais eventos no Porto Formoso. Por causa das bocas ruins.

Acho que é um belo tema para reflectirem este fim-de-semana e em vez de tentarem destruir o trabalho uns dos outros, deviam era se unir para tentarem elevar o nome da freguesia, pois quem vos visita não quer saber das quezílias internas que existe, quer é apreciar e desfrutar das vossas belezas naturais e do que há para se distraírem.

Cumps

James Dean

acho que o blogger james dean tem razão.
o grupo folclórico é a unica instituiçaõ com algum "tarelo" no porto formoso, e que já tem algum anos, algo nunca visto no porto pois tudo acaba muito rapido.
vamos apoiar o grupo e comparecer logo no seu festival.
FORÇA FOLCLORE FORMOSENSE

Como sei da importância e do trabalho que dá organizar um Festival de Folclore, acho uma pena não ter sido melhor divulgado.

Qual o mal de dizer isto?

Cumprimentos a todos

PS. Logo lá estarei a ver folclore

Noticia de hoje do Acoriano Oriental.

"Estacionamento continua a dificultar acesso à praia
05-08-2006
por LC


O estacionamento nas bermas da via que dá acesso à praia dos Moinhos,
na Freguesia do Porto Formoso, continua a ser uma realidade que se traduz em sérios transtornos para a circulação na mesma. Isto porque se torna praticamente inviável a passagem de veículos nos dois sentidos.Facto é que, apesar dos sinais a proibir a paragem, são inúmeras as viaturas mesmo à entrada da zona balnear. Uma situação que contrasta com a ocupação do parque de estacionamento localizado a menos de 200 metros da praia e que regularmente se apresenta com largas dezenas de lugares disponíveis. Considerando o facto dos condutores ignorarem a sinalização, os moradores admitem que a solução será mesmo uma acção de policiamento mais intensa."

Mais noticias sobre o Porto Formoso no AO.

"Folclore anima serão da Freguesia
05-08-2006
por LC


O campo de jogos da Freguesia do Porto Formoso recebeu ontem o II Festival de Folclore da localidade.
Participaram neste evento diversos grupos de folclore oriundos da ilha de São Miguel como é o da Casa de Povo da Ribeira Grande, da Casa de Povo do Livramento, dos Arrifes e da Ilha Verde.

A edição deste ano do festival contou ainda com a presença do grupo “Modas da Nossa Terra” vindo da ilha Terceira e o rancho “Rosas do Mondego”, de Coimbra.

A organização desta iniciativa esteve a cargo do Grupo de Folclore da Casa do Povo do Porto Formoso, fundado em 1998 e reunindo 48 elementos trajados com o traje típico da colheita do chá."

O pano de fundo.

Era assim que as apanhadeiras de chá se disponham para apanhar as míticas folhas de chá, de uma forma alegre, com espírito de inter ajuda e todas com o mesmo objectivo, encher o cesto com as folhas de chá.
O grupo folclórico do Porto Formoso pode-se orgulhar de representar uma actividade que está bem viva entre nós, a cultura do chá, não são todos os grupos que tem o privilégio de representar uma actividade no activo. Esse facto danos uma outra dimensão e responsabilidade.
O Porto Formoso ontem à noite viveu na minha opinião o serão cultural mais rico em toda a sua história, com elevada participação popular. Era bem visível o orgulho a alegria e o entusiasmo das pessoas a assistir ao festival de folclore do Porto Formoso.

Como diz a letra da musica dos pólo norte ”… são esses tempos que nos deixam mais saudades, os melhores momentos que já vivi…”

Com um forte abraço.

Caros bloggers,

devido a problemas técnicos não consegui ser eu a tirar umas fotos ao II Festival de Folclore do Porto Formoso, contudo, tentarei arranjar as fotos de alguém para colocar aqui.

Cumprimentos

Passou desapercebida a presença do filho do dr. Manuel Alegre no II Festival de Folcolore do Porto Formoso.

O Afonso Alegre, ilustre jurista, está a passar férias no Porto Formoso dese o passado dia 28 de Julho, regressando ao Continente a 10 do corrente.

Na passada semana, um grupo de amigos do Porto Formoso promoveu um jantar nos Moinhos que contou ainda com o dr. Manuel Alegre e esposa, regressados de férias do Pico e em trânsito para Lisboa.

A dr. Afonso Alegre é um grande amante do mar e hoje esteve a mergulhar na nossa baía.

Amanhã irá fazer um mergulho de barco, acompanhado pelo Piroco.

O segundo Festival Folcolórico do Porto Formoso, mais do que uma manifestação cultural, foi um espaço de convívio porquanto os participantes do exterior da nossa ilha chegaram uns dias mais cedo.

Numa sociedade movida pelo egoísmo e materialismo, foi bom registar dois aspectos:

- O agradecimento das "Rosas do Mondego" à população do Porto Formoso pelo carinho que lhes dispensaram e

- O reconhecimento público da actual direcção do Grupo a três das suas fundadoras.

É muito agradável ver o reconhecimento público do trabalho e esforço das pessoas.

Quanto ao estacionamento nos Moinhos, é caso para perguntar ... onde pára a bofia quando é precisa... (talvez em alguma tasca) que é o sítio mais fácil de os encontrar...

Cumps

James Dean

No II festival de folcolórico do Porto Formoso estranhei duas coisas.
1ª - Se o presidente da Junta de Freguesia estava entre a assistência porque é que se chamou a tesoureira para fazer a entrega de um prémio. Não será isto mais uma vingança política?
2ª - Porque razão não compareceu um membro da direcção Casa do Povo a este festival? Disseram-me que o próprio presidente desconhecia este evento. Será isto possível?

Tive a rondar....a fazer investigações...!
A afirmação do Belo dia quanto ao responsável pela elaboração do cartaz não está a cair-me bem na cabecinha!
Ora vejamos: a Patricia Teixeira é Vice Presidente do Grupo Folclórico, mas é também secretária da Junta, como é que se iria esquecer de colocar lá o apoio da Junta?! Não faz sentido! Parece que andam a querer trama-la, como pertence aos dois lados, é uma solução para as coisas acalmarem-se!

Os mais e os menos do professor deus2


mais:
- qualidade dos grupos da terceira, coimbra e porto formoso
-bom numero de pessoas
-troca de lembranças


menos:
- não pôr a junta de freguesia no cartaz mesmo que tenha sido esquecimento pareceu uma jogada política muito suja
-má divulgação do evento: 3 dias antes é que foram colocados os cartazes e não se ouviu falar em nada na radio nem RtpA

Não ha explicação para ninguem da Casa do Povo ter estado no festival. É preciso não esquecer que o grupo folclorico pertence à Casa do Povo.
A Casa do Povo é uma instituição fantasma.

Parabéns ao Grupo folclórico e voces não precisam da Casa do Povo para nada. Só traz problemas.

adeus

caros bloguistas,

da sexta feira passada há que destacar aspectos positivos e aspectos negativos:

Vamos aos negativos:
- O cartaz promocional... o facto de não aparecer na listas dos apoios "Junta de Freguesia do Porto Formoso", foi um lapso da empresa responsável pelo mesmo...
- A tela que servia de pano de fundo ao espectáculo... parece-me uma colagem demasiado óbvia do grupo floclorico ao poder económico, e deste a aproveitar este tipo de eventos para o a publicidade grátis...
- Nenhum membro da Junta foi convidado para distribuir, nem que fosse só um, os prémios de participação....
- O Presidente da Casa do Povo do Porto Formoso não esteve presente no evento. Se foi por falta de conhecimento a Direcção do Grupo Folclórico devia de ter a delicadeza de o informar...

Quanto aos aspectos positivos:
- A enorme assistência no campo de futebol. Só significa uma coisá. É que este grupo é muito querido para os protoformosenses. É, aliás, a intituição menos moribunda da freguesia...
- O belissimo espectaculo proporcionado pelo Grupo Folclorico do Porto Formoso. Ao contrário do da Ribeira Grande, que foi degradante. Esperemos que a Câmara olhe para o nosso grupo por forma a que seja o digno representante do folclore no Concelho.
- A presença de um grupo da Terceira e da zona de Coimbra que contribuiram ainda mais para o embelezamento do evento.

Penso, ainda que da próxima vez que se organizar um evento desta envergadura, a Direcção do Grupo Folclorico não se esqueça de divulgar mais cedo o mesmo. Já agora não era difícil no dia anterior fazer um comunicado para a rádio e para a televisão...

Continuem a trabalhar

Godeluk falou

Por este andar da carruagem não é muito difícil de prever o que serão as festas de Nossa Senhora da Graça, quer no aspecto religioso quer no cívico/cultural.

A actuação do Grupo de Folclore do Porto Formoso foi muito boa! Parabéns!
Os outros grupos de São Miguel foram uns pobres diabos. O da Ribeira Grande deu até pena ver, mas o público aplaudiu.
O grupo da Terceira e o "Rosas do Mondego" de Coimbra entreteram o povo com belas actuações.

Eu que sou o verdascada já devo ter dado umas 300 verdascadas na Casa do Povo mas eles não aprendem e só fazem asneiras.

Aqui vai mais uma Verdascada para a nossa triste Casa do Povo!

Cabe na cabeça de alguém que a Casa do Povo não se tenha feito representar no festival de folclore?

Esta direcção não faz nada pela freguesia e nem se digna a aparecer em público.

No Porto Nunca Se Faz Nada!

Respeitando as directivas do Bloger James Dean, aproveitei este fim-de-semana para reflectir. Embora me apeteça, não vou partilhar com os meus amigos Blogers as minhas reflexões, apenas e só, por uma questão de “auto controlo”.
No entanto mesmo não sabendo se o Regedor o permite, vou repetir um comentário que embora já tenha uns meses, continua na minha opinião a ser muito actual:

14/11/2005
“No Porto Formoso as sementes de divisão proliferam, por opções partidárias, simpatias desportivas, vaidades, e por vezes, até por razões religiosas.
O Grupo de Folclore do Porto Formoso, tem sido capaz de aproximar as pessoas, gerar paz e consenso, respeito e harmonia. Dignificar cada um pelo que é, e mostrar que a diversidade pode enriquecer a todos.

Para além das actuações visíveis e dos ensaios semanais, o Grupo de Folclore têm feito recolhas e pesquisas dos nossos costumes e das nossas tradições. Este fim-de-semana, fomos agradavelmente surpreendidos, pelo facto do Grupo de Folclore já estar a pesquisar a música, a letra e a coreografia do “Pezinho do Porto Formoso”.

É um grupo que se congrega, em clima de convívio e estima mútua, á volta de um objectivo comum. Devendo por isso, formar uma associação com Estatutos próprios. Uma Direcção, um Concelho Fiscal e uma Assembleia Geral composta por todos os seus elementos.

A Casa do Povo não representa, nenhuma “mais valia” para o Grupo de Folclore que organizado como associação poderá angariar muitos, e mais do que merecidos apoios. Sem ter de prestar vassalagem a esta, ou a qualquer outra instituição.”

Saudações Formosas

muitos parabens ao grupo folclorico da casa do povo do porto formoso pelo excelente espectaculo proporcionado ás gentes do porto formoso e aos visitante que se encontravam a assistir. que eu me recordo talvez este tenha sido o maior espectaculo algum vez realizado no porto forrmoso.
abrigado grupo folclorico

Os maiores espectáculos realizados no Porto Formoso tiveram lugar na praia dos Moinhos.
É pena que a Câmara da Ribeira Grande não retome esta iniciativa conforme lhe sugeriu a Junta de Freguesia.

só um reparo:

Será que o post intitulado "reliquias" tem alguma coisa a haver com "folclore"!?
O regedor diz que vai colocar fotos do festival ocorrido no Porto Formoso...a pergunta surge: de que é que irão falar?
Outra vez do folclore!Vai -se tornar tedioso...é preciso ter cuidado com repetições.

Começo a não perceber a importância dos posts, se os temas são sempre os mesmos- Casa do Povo, Junta de freguesia, folclore, contas por desvendar ou confirmare e nada de "etcetras".

Mais parece as vizinhas a falarem da vida dos outros! Há que lançar temas que dinamizam o diametro intelectual dos participantes...

Por exemplo: o que é a verdade?

muitas definições poderiam ser respostas para muitas mentiras feitas e depois ditas, no Porto Formoso!
Força Ganso!

Caro amigo Gnussen,

concordo com o facto de os comentários deverem cingir-se mais ao tema do post, mas neste caso devido à importância do Festival de Folclore é normal que este post fosse contaminado.

Neste caso a culpa até é um pouco minha porque ainda não consegui colocar o post sobre o festival.

Acho que há posts que permitem "dinamizar o diâmetro intectual dos participantes" desde que os comentadores o queiram. Embora ache que o um post sobre "o que é a verdade" seja deveras interessante penso que ele não tem lugar neste blog, mas sim num blog de filosofia, por exemplo.

Contudo, coloco aqui algo para o intelecto.

Abraço!

ELOGIO AO AMOR - Miguel Esteves Cardoso in Expresso

Quero fazer o elogio do amor puro.
Parece-me que já ninguém se apaixona de verdade. Já ninguém quer viver um amor impossível. Já ninguém aceita amar sem uma razão. Hoje as pessoas apaixonam-se por uma questão de prática.Porque dá jeito. Porque são colegas e estão ali mesmo ao lado. Porque se dão bem e não se chateiam muito. Porque faz sentido. Porque é mais barato, por causa da casa. Por causa da cama. Por causa das cuecas e das calças e das contas da lavandaria.

Hoje em dia as pessoas fazem contratos pré-nupciais, discutem tudo de antemão, fazem planos e à mínima merdinha entram logo em "diálogo". O amor passou a ser passível de ser combinado. Os amantes tornaram-se sócios. Reúnem-se, discutem problemas, tomam decisões.
O amor transformou-se numa variante psico-sócio-bio-ecológica de camaradagem. A paixão, que devia ser desmedida, é na medida do possível. O amor tornou-se uma questão prática. O resultado é que as pessoas, em vez de se apaixonarem de verdade, ficam "praticamente" apaixonadas.
Eu quero fazer o elogio do amor puro, do amor cego, do amor estúpido, do amor doente, do único amor verdadeiro que há, estou farto de conversas, farto de compreensões, farto de conveniências de serviço. Nunca vi namorados tão embrutecidos, tão cobardes e tão comodistas como os de hoje. Incapazes de um gesto largo, de correr um risco, de um rasgo de ousadia, são uma raça de telefoneiros e capangas de cantina, malta do "tá tudo bem, tudo bem", tomadores de bicas, alcançadores de compromissos, bananóides, borra-botas, matadores do romance, romanticidas.
Já ninguém se apaixona?
Já ninguém aceita a paixão pura, a saudade sem fim, a tristeza, o desequilíbrio, o medo, o custo, o amor, a doença que é como um cancro a comer-nos o coração e que nos canta no peito ao mesmo tempo? O amor é uma coisa, a vida é outra.·
O amor não é para ser uma ajudinha. Não é para ser o alívio, o repouso, o intervalo, a pancadinha nas costas, a pausa que refresca, o pronto-socorro da tortuosa estrada da vida, o nosso "dá lá um jeitinho sentimental". Odeio esta mania contemporânea por sopas e descanso. Odeio os novos casalinhos. Para onde quer que se olhe, já não se vê romance, gritaria, maluquice, facada, abraços, flores. O amor fechou a loja. Foi trespassada ao pessoal da pantufa e da serenidade.
Amor é amor. É essa beleza. É esse perigo. O nosso amor não é para nos compreender, não é para nos ajudar, não é para nos fazer felizes. Tanto pode como não pode. Tanto faz. É uma questão de azar.
O nosso amor não é para nos amar, para nos levar de repente ao céu, a tempo ainda de apanhar um bocadinho de inferno aberto.
O amor é uma coisa, a vida é outra. A vida às vezes mata o amor. A "vidinha" é uma convivência assassina. O amor puro não é um meio, não é um fim, não é um princípio, não é um destino. O amor puro é uma condição. Tem tanto a ver com a vida de cada um como o clima.
O amor não se percebe. Não dá para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende. O amor é uma verdade. É por isso que a ilusão é necessária. A ilusão é bonita, não faz mal.
Que se invente e minta e sonhe o que quiser. O amor é uma coisa, a vida é outra. A realidade pode matar, o amor é mais bonito que a vida. A vida que se lixe. Num momento, num olhar, o coração apanha-se para sempre. Ama-se alguém. Por muito longe, por muito difícil, por muito desesperadamente. O coração guarda o que se nos escapa das mãos. E durante o dia e durante a vida, quando não esta lá quem se ama, não é ela que nos acompanha - é o nosso amor, o amor que se lhe tem.
Não é para perceber. É sinal de amor puro não se perceber, amar e não se ter, querer e não guardar a esperança, doer sem ficar magoado, viver sozinho, triste, mas mais acompanhado de quem vive feliz. Não se pode ceder. Não se pode resistir.

A vida é uma coisa, o amor é outra. A vida dura a vida inteira, o amor não.

No JORNAL DOS AÇORES de hoje há duas páginas com o título "Porque a Praia dos Moinhos não tem Bandeira Azul".

Depois de ler o que se escreveu fui investigar e eis o resultado das minhas investigações:
Amigo águia – o sr. Presidente da junta delegou na secretária da junta a entrega da lembrança. A Sra. Luísa Cabral é membro da direcção da casa do povo.
Amigo investigador – só vejo uma solução a empresa que elaborou o cartaz enganou-se e se assim foi o grupo deveria exigir um pedido de desculpa por parte da mesma.
Amigo deus2 – eu pelo menos ouvi na rádio atlântida 2 vezes publicidade ao festival de folclore e não sou pessoa de ouvir muita rádio, e segundo apurei a rtpa comprometeu-se a filmar o evento.
Amigo godeluk – estou de acordo consigo quando fala a respeito do grupo folclórico da R. Grande e mais lhe digo, e isso disse-me um membro do grupo folclórico do porto formoso, é que a câmara municipal de ponta delgada apoiou o nosso grupo mais do que a própria câmara da R. Grande, talvez por isso a câmara também tenha faltado ao evento visto que também foi convidada.

Caro Belo dia...voce esteve a investigar....não me parece!

O seu último parágrafo disse tudo, e passo a transcrever: "a câmara municipal de ponta delgada apoiou o nosso grupo"!
Está a ganhar-me as investigações, porque tem uma vantagem...é membro do grupo folclórico do porto formoso!

Já que o regedor não criou um post para o festival de folclore (solicitado aqui atempadamente), aqui vai mais uns comentários:

No Porto Formoso fez-se "alguma coisa": uma grande noite de espectáculo! Não estava para ir, nem me importo muito de folclore, mas foi nesse dia que dei valor ao grupo de folclore aqui da terra! Parabéns! São dos melhores!

Como se critica por não fazer-se nada, também critica-se pelas coisas feitas! Ai! Afinal, alguem tem de fazer alguma coisa nesta terra, nem que seja só criticar!

Houve aspectos menos bons, nomeadamente: não comparência do Presidente da Câmara e a presença do Presidente da Junta na "Plateia" mas não na entrega de prémios.

Pude constatar que, quando as coisas correm mal, há sempre maneiras de arranjar uma vítima, mesmo que não tenha sido essa a pessoa responsável. É uma atitude cobarde e mesquinha, o que é de lamentar!

Fora isso, desejo ao Grupo Folclorico do Porto Formoso muito sucesso.

Enviar um comentário

Locations of visitors to this page