Fórum REFERENDO


No próximo dia 11 temos a obrigação de ir votar uma alteração de uma lei do código penal português. Cabe a todos decidir de acordo com a sua consciência votar SIM ou NÃO.
A minha opinião é que o SIM dá liberdade às pessoas de escolherem o que desejam fazer e o NÃO não permite essa liberdade. Assim, quem acha que NÃO se deve interromper a gravidez até às 10 semanas pode continuar a reger a sua vida da mesma forma caso o SIM ganhe. O contrário não se verifica.

A pergunta que nos é colocada é a seguinte:

«Concorda com a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, se realizada, por opção da mulher, nas 10 primeiras semanas, em estabelecimento de saúde legalmente autorizado?»

Vejamos agora os resultados do Referendo de 1998 no Porto Formoso e no país:

Porto Formoso
SIM: 25 (7,74%)
NÃO: 298 (92,26%)
Brancos: 4 (1,21%)
Nulos: 4 (1,21%)
Abstenção: 67,42%

Resultados Nacionais
SIM: 1308130 (48,28%)
NÃO: 1356754 (50,07%)
Brancos: 29057 (1,07%)
Nulos: 15562 (0,57%)
Abstenção: 68,11%

É um facto muito curioso que, em 1998, no Porto Formoso, o SIM tenha obtido apenas 7,74% dos votos e a nível nacional tenha obtido 48,28%...
Será que no dia 11 de Fevereiro de 2007 esta tendência vai ser alterada?

Comentários

JASRAPOSO disse…
Todos reconhecemos que o referendo do próximo Domingo é muito importante.

No inconsciente de muitas pessoas já está gravado a maneira como irão votar.

Esta decisão resulta da educação que receberam e que consiste em aceitarem como realidades normais da vida os seguintes dogmas:

- Viver é sofrer;
- Lágrimas de mulher são lágrimas de crocodilho;
- É preciso aceitar a doença porque foi enviada por Deus;
- Quem não reza vai para o inferno;
- Aos maus Deus castiga com o inverno;
- Ninguém respeita ninguém;
- Etc. etc. etc.

São estas e outras frases negativas que encerram verdadeiras filosofias desastrosas, que se transferem de pais para filhos, acabando por tornar utópico o amor, a felicidade, o progresso, a paz e a alegria.

Expressemos através do referendo a nossa convicção latente do que é melhor para nós e para os outros, sem quaisquer medos, uma vez que o voto é secreto.

Vamos respeitar todos o SIM e o NÃO, acreditando sempre que votámos de acordo com a nossa consciência.
Cavalete disse…
No Acoriano Acoriental.

"Grupo de Jovens organiza acção sobre Vulcanologia
05-02-2007
por pg


O grupo de jovens de Nossa Senhora da Graça, promove, a dez de Fevereiro, com a colaboração e participação do presidente do Observatório Vulcanológico e Geotérmico dos Açores, uma acção de sensibilização sobre o “Surgimento das Nossas Ilhas”.

O Porto Formoso situado no maciço central da ilha, região Fogo- Congro, foi na última crise sísmica uma das zonas com maior actividade sísmica. O Grupo de jovens do Porto Formoso, atento a esta situação, contactou com o vulcanólogo Victor Hugo Forjaz para que realizasse uma acção de sensibilização e esclarecimento."
AGUIA disse…
Assim vai o Porto Formoso.

A Assembleia de Freguesia reuniu no passado dia 27 para tratar de dois assuntos - Mandatar a Junta para assinar um protocolo com a Câmara no valor de cerca de 19.000€ e tratar da postura de trânsito na fregesia
Este fim de semana não houve missa dominical porque o pároco "está de serviço no exterior"
JAGPacheco disse…
Educação Sexual e Planeamento Familiar

O aborto existe! Clandestinamente e aos milhares anualmente! De facto, nenhuma mulher o pratica de ânimo leve. É uma questão de consciência e de condicionalismos sociais.

Se os Órgãos de Comunicação Social deste país, tivessem dedicado metade do tempo e espaço que dedicaram ao Referendo a temas como Educação Sexual e Planeamento Familiar. Certamente neste ano de 2007, iriam ocorrer muito menos Interrupções Voluntárias da Gravidez.
sono1 disse…
O pároco reunido com os jovens.

Neste fim-de-semana na Vila de Agua de Pau decorreu um deserto espiritual jovem.
Estiveram presentes cerca de 80 jovens das Ouvidorias dos Fenais da Ajuda e do Nordeste. Este encontro contou com a presença do Grupo de Jovens de Nossa Senhora da Graça.
A missa Dominical no Porto Formoso foi celebrada ás18: 30, pelo pároco da Maia.
A mudança de sexo do mister Águia, anda-lhe a dar a volta á cabeça!

Com um forte abraço.
carruncho disse…
A minha opinão é a seguinte, devia-se votar no Sim. Porque não é de animo leve que uma mulher vai fazer um aborto para ela chegar a esta conclusão já passou por muitas perguntas sem resposta, logo o meu voto será sempre Sim.
É pena que muita gente pense que dizer Sim é um pecado ou ainda pior não saber como evitar ter filhos, pois aqui digo que muitos médicos cá da nossa terra quando uma mãe tem o 2 filho e de pouca idade e quer fazer laqueação, a resposta é esta "ainda és muito nova e podes querer ter o 3 filho". Mas como se pode ter mais filhos se 2 já é uma conta elevadissima para os pais de hoje em dia. Escola, roupa, comida, calçado, educação está tudo cada vez mais caro. E nós pais de agora queremos ver os nossos filhos bem na vida um Bom emprego e uma vida desafogada pela frente ( isso eu desejo para os meus 2 filhos).
Sò queria realçar 2 acontecimentos que me foram relatados , 1 mulher dirige-se ao centro de saude e pede ao medico que lhe implante o dispositivo no braço porque se tinha dado bem com ele e tava a acabar o prazo do mesmo a reposta foi esta " Tás doida mulher isso é para gente que não sabe o que está fazendo", o segundo foi a médica do centro de saude lembrou-se que devia mudar a pilula de uma marca para outra, e lá se mudou com garantias que tudo ficaria igual.
Em resumo as duas mulheres engravidarem para os 3ºs filhos sem querem, e com acompanhamento médico. Então engravida quem quer?
Não é bem assim, sou a favor do Sim. Isto não seria necessário se a mentalidade de todo o nosso pais muda-se não era necessário nenhum referendo, era lei como todos as outras e tava feito mais nada se podia fazer, uma mulher dirigia-se ao hospital e fazia o aborto com todo o conforto e acompanhamento médico, que nos é dado por direito como cidadão portugues e europeu.
Uma boa semana para todos e não se esquecam de ir votar é o mais importante

Eu Sou MUlher e Mãe
Vou votar SIM
deus2 disse…
O meu voto vai para o SIM

O pior para qualquer criança do mundo é não ser desejada nem sequer ter o amor dos seus pais.
Um bébé quando não é desejado, nasce e não tem amor.
Pode até ser maltratado e abandonado. Não há nada pior que um filho não ser amado.

As gentes portoformosenses vão dar mais votos ao SIM.
As pessoas têm a cabeça mais aberta do que em 1998.

adeus
verdascada disse…
Veja o Snack-Bar Silêncio das Palavras

http://www.antoniodovale.net/pub/
JASRAPOSO disse…
A Câmara Municipal da Ribeira Grande organizou no último Sábado um concurso sobre sabores tradicionais, tendo concorrido 30 candidatos.

Foram atribuidos prémeios a seis candidatos, cabendo o primeiro lugar à D. Valzumira Monteiro da Luz, do Porto Formoso
AGUIA disse…
Gostei muito de ver as fotografias do SILÊNCIO DAS PALAVRAS, onde se pode ver que as pessoas podem consultar a internet. Oxalá que aquele local seja bom para o sã convívio entre as pessoas. Quando tiver oportunidade irei lá tomar um chá
costaneira disse…
Boa tarde a todos os bloggers!
Sei que esse não é o post mais indicado para felicitar os donos do Snack-Bar Silêncio da Palavras mas, aqui vai:
Muitas felicidades para o nosso conhecido Rui Miguel e sua esposa, muitos parabens mais uma vez.
Manuela disse…
Silencio das Palavras

Silencio

Nao podia ser um nome mas apropriado para este lugar. Silencio dos anos, em que este lugar transfomou-se sem produzir som; sem barulho; sossegado; tranquilo; calmo. Mudo como o tumulo; um filme mudo; a dor silenciosa nem por isso e menos sincera.

Palavras

Sonhos de joven foi um jogo de palavras; palavras duras; confiar e acreditar em alguem; nunca foi palavras verdadeiras. O bom entendedor meia palavra basta; nao e com palavras duras que as portas fechadas se abrem; as palavras sao instrumentos para o sabio, e nao vida para o tolo.

Um grito

E o sitio mais lindo do Porto Formoso, congratulacao ao Sr. Rui Miguel e a sua esposa.
Cavalete disse…
Um video impressioante de um F16 americano disparando sobre soldados britanicos na guerra do Iraque.

http://www.thesun.co.uk/article/0,,11021-10043,00.html
Francisco Costa disse…
Ora aí está como a Igreja pensa que ainda pode dominar o povo...
Eu já sei que o meu lugar é no inferno a arder com os outros pecadores porque vou votar SIM.
Para mim nunca foram criminosas as mulheres que abortam, para mim são criminosas as que abandonam bebés em sacos de lixo e afins.
E faço a pergunta que já fiz em vários blogs.
Se um feto morre, e não interessa com que idade, não tem direito a certidão de óbito e a funeral religioso então é porque o estado e a Igreja ainda não o consideram como pessoa? Afinal porque raio um aborto é crime?
tangerina disse…
eu voto sim!
sono1 disse…
No Correio dos Açores, de hoje.

O SURGIMENTO DAS ILHAS.

O Grupo de Jovens de Nossa Senhora da Graça, da freguesia do Porto Formoso, levará a efeito no Centro Pastoral e Social daquela freguesia uma acção de sensibilização tendo como tema o “ Surgimento das Nossas Ilhas.

Esta acção será realizada no próximo dia 10 de Fevereiro e contará com a colaboração do presidente do Observatório Vulcanólogo e Geotérmico dos Açores, Victor Hugo Forjaz, contactado após a crise sísmica de Maio de 2005 que afectou aquela freguesia.

A partir deste primeiro contacto, este grupo de jovens refere que estão criadas condições para o surgimento de outras actividades no âmbito da vulcanologia e sismologia no Porto formoso.
tangerina disse…
Normalmente entro neste blog com outro nick, no entanto e dada q questão aqui colocada é sobejamente importante e muito séria, pensei mt antes de dar o meu testemunho e por tal facto mudei a minha identidade.
Há dois verões atrás interrompi uma gravidez. Como foi? Simples. Mt simples. Quando soube da noticia fiquei em choque. Não q não tivesse tomado medidas anticoncepcionais só que as mesmas falharam. Na altura e apesar de ter ficado em choque(porque por mais que se queira ficasse sempre em choque), eu não pensei que não conseguisse, amar e mt uma criança, porque seria. Na altura não pensei s teria ou não condições fisicas, psiquicas e financeiras para cuidar duma criança, porque tinha e graças a Deus ainda continuo a ter. O q s passou basicamente é q eu não queria uma criança naquela altura, pois ainda não tinha atingido todos os meus objectvos pessoais, ainda não tinha realizado as viagens que queria realizar, e basicamente não me sentia c/ vontade de num futuro breve ter uma criança para cuidar.Como foi que o fiz?Mt fácil também. Quando s diz q todos conhecessem alguém q sabe ou que conhece alguém que já o fez, ou mais,ainda conhece alguém q faz ou alguém que conhece outro alguém, acreditem que é verdade. A mim, bastou-me uma coversa com duas amigas na mesa dum café e em minutos vi a mnha vida resolver-se. Ambas as pessoas q estavam cmg conheciam alguém q já o tinha feito, e sobretudo conheciam alguém que o fazia. Assim fui indicada a um médico conhecido e dps d explicar a minha situação e em troca da módica quantia de 1220euros deu-me uns comprimidos que teria d tomar e me provocaria uma descida d hormonas as quais me interromperiam a gravidez. Na altura que o fiz estava com 8 semanas. Devo-vos dizer que foram horriveis as dores que senti. Pensei que morria e mais, o que me custou e ainda custa pensar ao fim d todo este tempo é q eu podia ter morrido em casa sózinha e sem assistencia, pois apesar do tremendo sofrimento q passei sem assistencia a única coisa q tinha em mente era o d não ir ao hospital pois seria apanhada na hora. E não fui. Sofri, agonizei e ao fim d 3 horas d dores tudo foi voltando ao normal. Passados todos estes anos, acreditem que ainda hoje em dia o que me custa bastante não foi o ter interrompido uma gravidez. Quanto a isso durmo desde essa noite bastante tranquila e sem qualquer tipo d peso na consciência. O que me custa imenso pensar, é que tudo o que fiz sózinha em casa, poderia ter dado para o torto. Poderia não estar aqui hoje a dar este testemunho, e porquê? Por ignorância das pessoas que votam não.Porque todas as mulheres q fazem estas interrupções quer em casa, quer em vãos de escada correm o risco d morrerem ou terem sequelas para toda a vida por não haver um sistema d saúde que as suporte e as ajude em situaçoes como esta. Por esta razão EU VOTO SIM!
AGUIA disse…
Perante tudo o que vi e ouvi sobre a IVG sou levada a não ir votar para poder estar de consciência tranquila.
Este referendo é um acto muito sério e está a ser encarado com muita leviandade e demagogia, levando as pessoas a ficarem ainda mais confusas.
Por isso acho que o melhor é não votar
Manuela disse…
"Tangerina" estou apavorada com a tua tristeza ou talvez historia ou fada...e difficil entender como e possivel uma (mulher) ser tao egoista. Se estas sao os motivos que mulheres como tu e outras dao para terem um abordo, entao vamos todos votar NAO.

Sou mae de duas filhas, nao quero que elas pensao como tu, tenhao desculpas. Ficar gravida nao e um jogo. Eu e elas gostamos muito the viajar, ir ao cafe, dormir tranquila e com as nossas conciencias livres.

Ou talvez estou enganada e este tudo e uma questao de integridade.

Banana era mais apropriado!
deus2 disse…
Caros leitores,

o voto no Não permite que estas situações que a tangerina contou continuem a acontecer com a ajuda de médicos e clincas corruptas.

Hoje em dia o que é que acontece?Quem tem dinheiro vai a Espanha ou ao doutor quem é pobre fica em casa quase a morrer.

As razoes porque as mães fazem abortos são boas e más, mas isso é com a consciencia de cada um.

Sei de uma coisa quem vai julgar a todos quando agente morrer é Deus não é o padre nem a igreja porque esses são pecadores como nós.
JAGPacheco disse…
Tangerina!
Apesar do nick é um testemunho de coragem, reflecte toda uma “realidade” que muitos fingem não existir. Uma mulher que, colocada perante um dilema terrível … tomou uma decisão difícil, colocando a sua integridade física e equilíbrio psíquico em causa!
A tangerina é afinal o protótipo dos anseios, dos sonhos e da dura realidade, de muitas mulheres actuais. Certamente, não terá muito orgulho nesta decisão amarga e de vez em quanto surgirão dúvidas?
Mas afinal, as tangerinas amadurecem … e todos nós temos capacidade de evoluir e amadurecer interiormente!

No século da tolerância, não fica bem atirar a primeira pedra!
carruncho disse…
Parabéns Tangerina pelo teu testemunho.
É contra tudo isso que devemos lutar, e todos os que entram neste blog são pessoas cultas e com um mente mais evoluida, ferente dos nossos antepassados, e temos que evitar que mais mulheres passem por aquilo que tu passaste. Deves dar o teu testemunho a mais gente não só aqui na casa da mosca a todas as pessoas que conheces basta só dizer que leste ou ouviste alguem contar, isso para ver se as pessoas tomem consciencia que não é uma decisão de só dizer não ou Sim, deve-se dizer Sim, é a vida de muitas mulheres que podem ser salvas, evitar que muitos filhos fiquem sem Mãe, maridos viuvos por uma decisão que só diz respeito a 2 pessoas ( Homem e Mulher) e mais ninguem.

Vou votar Sim
sou mãe e esposa
O Regedor disse…
Um voto no SIM com reservas.

O aborto acontece e sempre aconteceu. Acontecem muitos mais abortos do que todos imaginamos que aconteçam, porque são clandestinos e as mulheres tem medo de serem discriminadas pela sociedade.
No entanto, vivemos numa sociedade marcada pela hipocrisia.
Ricos e pobres fazem abortos. Pessoas integras e pessoas desonestas fazem abortos.

Tudo isto acontece nos nossos dias com a lei actual e tudo se irá manter se o NÃO ganhar.

Com o SIM não vai deixar de haver abortos, mas pelo menos vão ser realizados em condições humanas. Quem quiser abortar vai ter acompanhamento médico e psicológico antes e depois do acto abortivo.
Possivelmente, muitas mulheres que já abortaram, se tivessem o devido acompanhamento médico e psicológico teriam decidido não abortar.

Contudo, o que se pode ver no depoimento chocante da blogger tangerina é que o aborto é um acto corrente, ao alcance de qualquer mulher. Numa simples conversa de café fica-se logo a saber que o médico X faz abortos, ninguém fica a saber, ganha 1200€ e a mulher vai para casa e quase que morre sozinha porque não pode ter assistência médica senão acaba num tribunal a ser julgada.

Isto é o que acontece hoje em dia
O voto no NÃO permite que tudo isto continue a acontecer.

A questão da vida/vida Humana

Vida é tudo o que tenha pelo menos uma célula. Uma bactéria é vida, tal como, um pato ou o Homem. Ninguém põe em causa eu matar uma galinha. Portanto, os defensores do Não não estão a tratar uma questão, puramente, de vida e morte mas sim de vida Humana.

Relativamente à vida humana aconselho a leitura do livro de um dos maiores cientistas do mundo: A consciencia de si, António Damásio.

O que nos diferencia dos restantes seres vivos não é a dor porque basta ter sistema nervoso periférico para a ter. Qualquer animal domestico a tem.
O que nos diferencia, a nós seres Humanos, é a nossa capacidade de ter-mos consciencia de nós mesmos e do mundo que nos rodeia. De ser-mos capazes de nos perspectivar no futuro, analisar o presente e recordar o passado. Tudo isto com a influência das emoções.
Assim, um feto de 10 semanas é vida. Será no futuro uma vida humana, mas ainda não o é.

A votação no Porto Formoso

Eu não tinha qualquer noção acercas dos resultados do referendo de 1998. Sabia que o NÃO tinha ganho mas nunca pensei que o SIM só tinha tido 25 votos!
Para mim, o resultado das próximas eleições será um barómetro acerca da evolução da consciencia social dos portoformosenses.
Ficarei contente se o SIM obtiver 75 votos na nossa freguesia. Isso já seria uma vitória.
Não porque eu julgue alguém que vote no NÃO ou no SIM. Respeito ambos os votos e espero que respeitem a minha opinião.

O voto no SIM é um mal menor. Eu preferia um mundo perfeito onde não existissem abortos. Esse mundo não existe, por isso, voto SIM.

Cumprimentos

PS. o mais irónico é eu não poder votar porque estou em Lisboa.
Como dizia o balão, já ninguém sabe quem é filho de quem...

O aguia e o carruncho viraram mulheres! Com esta viragem perderam credibilidade.
carruncho disse…
É pena ouvir este tristes comentários, mas vai lá que estamos habituados a eles.
Na minha terra ( Porto Formoso), não é só os homens que vestem calças as mulheres tambem vestem e as vezes ficam melhores nas mulhesres do que nos homens.
( é a resposta merecida ao comentária maxista acima referenciado)

Desculpem-me mas tive que o fazer senão não merecia ser filho(a) de quem sou.
A perda de credibilidade não tem a ver com o facto de serem mulhers. Tem a ver com o facto de, no blog, darem a entender que são homens e depois alterarem a atitude. Isto era claro no meu comentário mas as vezes é preciso fazer um desenho...
tangerina disse…
Sei q o meu testemunho não é razão para ninguém fazer ou deixar d fazer aquilo q fiz. Cada um rege-se pela sua cabeça, e eu regi-me pela minha. Como alguém aqui dizia e no meu ver tb, é mt mais criminoso quem abandona crianças acabadas de nascer quer em sacos plásticos, quer em baldes do lixo, ou simplesmente, quem por não ter vontade de ter filhos a dada altura da sua vida, se veja confrontada com tal possibilidade e de outra forma que não a interrupção da sua gravidez, dê um mau modo de vida ás suas crianças, e nisto veja-s a falta de amor e carinho necessário para a formação plena dum ser humano. Digo e volto a dizer que se chegasse a ter a dita criança esta nunca seria mal amada, pois isso era coisa que não me faltava, mas eu achei que ainda não era o tempo.... Um dia mais tarde, depois de fazer tudo a que tenho direito e quando achar que estou prontissima para ser mãe, acreditem que o serei com todo o gosto. Não digo que não pense no que fiz, mas não é algo que me tire o sono, nem me leve a pensar que cometi um crime hedindo. O que ás vezes me alarma é pensar que poderia não ter saído viva daquilo, pois na altura das dores (e acreditem que foram mtas e penosas) eu julguei que morria, mas nunca (e por medo) me passou pela cabeça de ir ao hospital, pois seria descoberta na hora. Se é tão mau abortar mas não o é quem trata mal as suas crianças, então a história da mãe que mata o seu feto, é pura ironia, +pois deste modo, esta não passa duma simples "Hospedeira". Por outro lado, sei que diariamente mtas pessoas vão a Espanha e dos Açores também, só não sabia que esse número de açorianas é descomunalmente maior em proporção às mulheres que habitam no continente. Eu tb conheço açorianas que já foram a Espanha e sei de algumas que foram a vãos de escada no continente.Eu por meu lado só não fui a Espanha por falta de tempo porque não só tinha ficado mais barato como tinha sido constantemente assistida por profissionais.
No proximo dia 11 não peço que mandem todas as mulheres para os hospitais para interromperem as suas gravidezes. O que vos peço é que sempre que alguém o queira fazer, o faça com dignidade e respeito como qualquer outro ser humano merece ser tratado sempre que possivel no sistema nacional de saúde. Hoje eu....... amanhã poderão ser voces mesmas ou alguma outra mulher vossa conhecida ou da vossa família.
Manuela disse…
No seculo da tolerancia vamos supor que a muitas Tangerinas no mundo, que acham que ter sexo casual e parte do dia a dia.Depois quando nao e conveniente e abortado.
Toleranca e para os direitos das criancas, nascem sofrem mal tratos porque pessoas como a Tangerina so pensarao no momento e nao no futuro.
Anticonceptivos nao sao e nunca forem 100% seguros. Por isso a unica medida segura e abstnencia.
Tocaste num nerve.
deus2 disse…
PENSAMENTO DO DIA

"A solução para acabar com o aborto é não fazer sexo."


Senhora da Graça vem cá baixo ver esta desgraça!

adeus
Cavalete disse…
A sondagem da Eurosondagem da vitoria ao "Sim" mas apenas com 53.1%. Com isto e de prever que o "Nao" ganhe nos Acores e no Porto Formoso.
Cavalete disse…
No Acoriano Oriental: DONO DE BARCO DESTRUÍDO NA DERROCADA RECLAMA APOIO


"Dono de barco destruído na derrocada reclama apoio
10-02-2007
por pAula gouveia


São José era o nome de um dos barcos que ficaram soterrados no porto da Freguesia de Porto Formoso, na derrocada de 14 de Janeiro.


Construído, há cerca de três anos, por Fernando Vasconcelos, canteiro de profissão, e seu pai, calceteiro já na reforma, ficou totalmente destruído no deslizamento de terras, poucas horas depois de ambos terem deixado o barco junto à falésia do Porto Formoso, após um dia de pescaria.
Não se conformam com as respostas que obtiveram quando procuraram apoio para recuperarem o barco, utilizado todos os fins-de-semana, na pesca - uma actividade que fazem por prazer, mas também como complemento ao rendimento familiar, pois o peixe apanhado é distribuído pela família para as refeições da semana.

No dia em que visitou o local do deslizamento de terras, a secretária regional do Ambiente referiu que se tratou de “um acidente natural” não se devendo, por isso, imputar qualquer responsabilidade ao Governo. Na ocasião disse ainda que os proprietários de embarcações de recreio náutico devem fazer seguros adequados a situações como a que ocorreu no Porto Formoso.

“A Secretaria do Ambiente lava as suas mãos como Pilatos. E o dono do terreno afirma que não assume a responsabilidade do sucedido sozinho”, diz António Resendes, cunhado de Fernando Vasconcelos.

Chegaram a contactar os serviços da Secretaria, mas foram remetidos para a Lotaçor, cuja resposta foi um decalque do que disse a titular da pasta do Ambiente. Afirmam que nenhuma das entidades envolvidas teve “a dignidade de se chegar ao pé das pessoas lesadas para se inteirar da sua situação, mas pediram um orçamento para saber quanto custava uma embarcação”. Souberam disso porque eles próprios pediram um orçamento ao mesmo construtor.

Um barco como o que fizeram com as suas mãos, com 6,30 metros, custaria agora cerca de oito mil e quinhentos euros. Não têm meios para fazer uma nova embarcação. Perguntam por isso se sé justo que sejam eles a arcar com os custos de danos, quando o terreno que “ruiu” era privado e a Secretaria Regional do Ambiente já se assumiu como responsável pela obra de reabilitação do local.

Lembram que o proprietário do terreno já tinha apresentado um projecto para construção de um restaurante no local. O projecto foi, no entanto, recusado pela Secretaria Regional do Ambiente precisamente pelo facto do terreno não oferecer segurança e de ser necessária uma obra de reforço da falésia. Dizem ainda que aquela não tinha sido a primeira derrocada no local."
Cavalete disse…
Na Ribeira Quente (1997), uma derrocada (fenomeno natural) causa mortes e destroi casas e o governo apoia toda as pessoas afectadas, inclusive quem nao teve que lamentar mortes na sua familia.

Na Lagoa (2006), um mini-tornado (fenomeno natural) causa prejuizos em varios carros e a CML apoia as pessoas afectadas.

No Faial (1998), um sismo destroi centenas de casas e o governo procede a uma massiva reconstrucao.

etc. etc, etc...

No Porto Formoso, um barco e soterrado (fenomeno natural) e vem logo a secretaria do ambiente invocar a ausencia de seguro.

O dinheiro e de todos mas nao esta a ser aplicado da mesma forma. A solidariedade quando nasce e para alguns!

O CESAR nao merece as maiorias absolutissimas que obtem no Porto Formoso e o RICARDO SILVA tem que despertar para o desenvolvimento integrado do concelho da Ribeira Grande!

Mensagens populares deste blogue

Trilhos pedestres no Porto Formoso, onde?

Águas Medicinais da Ladeira da Velha