« Home | Festa de N. Sr.ª da Graça » | Central digital de telecomunicações » | Uma foto que vale o nosso passado » | Coisas boas e coisas más » | II Festival de Folclore do Porto Formoso » | Relíquias » | Multibanco e posto acesso público à Internet » | Ultramar » | Sol quente » | 1 ano de vida »

Festa da Sra. da Graça - Sexta, Sábado e Domingo

Apesar da crise em que o país está mergulhado, as nossas autarquias gastaram rios de dinheiro nas festas de Verão. Basta ver o Telejornal.

A festa de Nossa Senhora da Graça foi um exemplo, no que concerne a gastos de dinheiro - Fez-se muito com pouco dinheiro.

As Comissões Fabriqueira e de Festas "trataram" dos assuntos da Igreja, os Jovens mais o Grupo Folcolórico criaram um espaço de convívio e um grupo de pessoas, com o apoio da Junta de Freguesia, promoveu um torneio de futsal e ping-pong.

Além disso, o Artur Moniz ( Filho da D. Teresinha e do sr. Manuel Moniz), numa feliz iniciativa, recuperou o Moinho adjacente à sua habitação junto à Igreja, abrindo-o ao público durante as Festas.

O Artur não se deixou influenciar pelos Ventos de Este, fazendo com que este património ficasse no Porto Formoso e não fosse para o museu da Maia.

Um exemplo que deveria ser seguido por outros...

A juntar a tudo isto esteve o Tempo.

Já há alguns anos que não temos festas com dias tão bons.

Aqueles que nos visitaram deram por bem empregue o seu tempo.

O pior agora é pagar as contas dos diversos fornecedores.

As pessoas cada vez dão menos e é graças ao gado e aos mariscos que ainda se consegue fazer alguma coisa.

Resta desejar à Comissão das Festas que tenha forças para desmanchar o "arraial"

O prof. Afonso Quental, antigo pároco da nossa freguesia, elaborou um documento sobre a chegada da actual imagem de Nossa Senhora da Graça ao Porto Formoso, em 6 de Julho de 1906.

Pelo seu valor histórico e literário, esse documento será publicado brevemente neste blog.

Bom trabalho do regedor!

As pessoas do Porto Formoso estão de parabéns pela forma como decorreram as festas, participativas, empenhadas e com grande sentido de responsabilidade.

Em termos financeiros em alguns aspectos superaram as expectativas, nomeadamente no bazar e na arrematação do gado.

Mas o mais importante destas festas, para alem da homenagem à padroeira, foi a dimensão social que as mesmas tiveram.
Foi com muita satisfação que notei a quebra de alguns preconceitos.

A iniciativa do jovem professor e do recente jovem formado em controlo de qualidade, é de aplaudir e de louvar!!!

Com um forte abraço.

O prof. Afonso Quental deu hoje entrada no nosso hospital com um AVC. Oxala que recupere rapidamente.

Tradição e Inovação

Existem vários sectores da sociedade onde tem sido possível, conciliar a tradição com inovação. Estes dois conceitos “casam bem”, nos casos em que existe um profundo conhecimento dos costumes e das tradições. E uma grande sensibilidade para proceder ás alterações. Raramente resultam se as mudanças são meras acções de afirmação pessoal.

Na fotografia do Post anterior, a decoração do andor da Senhora da Graça com flores brancas (o branco simboliza a pureza) destaca-se pela sua simplicidade e beleza.
Nos últimos três anos o andor surgiu decorado com um arco multicolorido. Que segundo explicações oficiais representa o “arco da cesta da cegonha”. Como as cegonhas vem de França, ficamos certamente a pensar que aquele arco seria o Arco do Triunfo.
Para alívio daqueles devotos, que levam a Senhora da Graça, este ano o andor surgiu mais leve. E os fiéis puderam apreciar na sua plenitude, a imagem restaurada de Nossa Senhora da Graça.

Um centenário é uma data importante, como é importante tudo aquilo que aquela imagem representa para o povo do Porto Formoso. Nestes 100 anos quantas Graças foram concedidas? (naturalmente questiono aqueles que tem fé) Quantas crianças foram baptizadas, com o nome da Graça ou Maria da Graça em homenagem á sua padroeira? Quantas promessas se cumpriram no regresso do ultramar? Quantos emigrantes encontraram conforto nesta imagem? …
A fé e o profundo respeito deste povo pela Nossa Senhora da Graça, certamente que não mudam!

A festa religiosa foi muito boa gostei muito da procissão do domingo, da procissão dos pescadores que fizeram um tapete de flores muito grande e bonito e a missa do cemiterio cheia de sol de rachar penicos.

A festa foi boa mas não havia sítio para se estar, o povo passou a festa dos carrinhos para o arraial sem ter poiso certo.

O bazar fez um grande negócio e as arrematações também. A barraca do folclore esteve fraca e fechou sempre cedo.

Parabéns aos Emanueles, ao Emaunuel Furtado e ao Emanuel Marques pelo torneio de ping-pong. Bela ideia e apareceram muitos jogadores que não jogavam à mais de 10 anos.

O torneio de futebol foi bom e ganhou a equipa melhor que mosrou amizade e bom futebol.

O melhor foi o tempo esteve sempre bom

No fim de contas a festa foi boa mas à noite não havia divertimentoe foi tudo para casa cedo.

Como testemunha uma das bonitas fotografias da série que ilustra este Post. Para além dos tapetes compostos de flores e aparas cuidadosamente pintadas, das colchas nas janelas. No Domingo da Festa, emolduram as ruas do Porto Formoso as não menos formosas “urtigas”.
A data da sementeira, o transplante para os vasos definitivos, os tipos de adubação, a exposição á luz do sol, as regas abundantes, a conservação das sementes até ao ano seguinte. São tudo técnicas que não constam de manuais de floricultura. Mas que a gentes do Porto Formoso, aperfeiçoaram ao longo de muitos anos. Tudo isto se conjuga para que as “urtigas”, no Domingo da Festa, estejam no máximo da sua pujança e beleza.
Esta tradição felizmente continua bem viva entre nós!

Saudações Formosas

Parabéns ao Padre Leonardo e às gentes do Porto Formoso!

A procissão da Nossa Senhora da Graça foi muito bonita e muito bem organisada e as gentes da nossa terra enfeitaram todas as ruas com urtigas, tapetes de flores e colchas nas janelas. Parabéns aos pescadores que fizeram o maior tapete de flores no calhau a procissão mais bonita até hoje foi a deste ano.

O sr. regedor devia fazer um post sobre o torneio de tenis de mesa e o torneio de futebol porque a festa precisa de mais desporto. Parabéns à organização dos torneios.

A barraca do folclore estava melhor do que o ano passado mas ninguém percebe porque razão estava sempre vazia e por isso é que fechou cedo e os jovens foram para casa cedo. O peixe morre pela boca. alguns elementos da barraca do folclore falaram tanto mal de outra barraca e este ano ficaram às moscas e eram a única barraca de jeito da festa.

Em último os parabéns ao sr. artur moniz que recuperou e abriu ao público sem ninguem pagar nada o moinho do carlinhos da moagem.

Os lindos tapetes de flores colocados Domingo no Porto Formoso esconderam um dos maiores problemas na nossa freguesia, que é o mau cheio que sai dos esgostos.
O Presidente da Câmara em vez de se deslocar à freguesia apenas nos dias de festas, deveria fazê-lo também nos dias normais para se aperceber destes e de outros problemas.
Ainda hoje ninguém podia parar à frente da casa do Leonardo Branco no Outeiro, tal era o cheiro que saía do boeiro.
Na Ribeira do Lugar o caso é tão grave que chama a atenção de toda a gente que por ali passa.
Quando teremos este problema resolvido???

Uma das melhores formas de cimentar a ligação entre as gentes oriundas do Porto Formoso foi a criação da Casa da Mosca.

Telefonou-me na última Terça-Feira um amigo do Canada a informar que o blog teve mais de quatrocentas visitas no Domingo da Festa!!!

A par desse telefonema têm sido vários os e-mails recebidos do estrangeiro, na Casa da Mosca, com palavras de estímulo e de saudade da sua terra.

Apesar de alguns exageros a Casa da Mosca é, no essencial, uma verdadeira paixão para a grande maioria daqueles que foram obrigados a residir fora da terra natal.

Só quem já emigrou é que é capaz de interpretar o conteúdo das mensagens dos nossos emigrantes e, simultaneamente, compreender a saudade que eles sentem pela sua terra.

A Acta da Câmara da Ribeira Grande nrº 16 de 08/08/06 contém algumas deliberações respeitantes ao Porto Formoso, nomeadamente no que diz respeito a uma proposta do Presidente da Assembleia de Freguesia sobre a estada a partir das Gramas e à instalação da antena da TMN na rua Nossa Senhora do Carmo.

Algumas notas sobre a 1ª fase de colocacoes na UAc.

1) As vagas das licenciaturas na area do turismo, Guias da Natureza e Turismo, foram totalmente preenchidas. Tambem ficaram totalmente preenchidas as vagas na area da medicina e arquitectura e nas licenciaturas de Psicologia, Servico Social, Relacoes Publicas e Comunicacao e Comunicacao Social e Cultura.

2) Ficou com "zero" alunos a licenciaturas em Ciencia e Tecnologia da Computacao. Esta licenciatura estava em concorrencia directa com as licenciaturas de Informatica - Redes e Multimedia e Engenharia Informatica e de Computadores (preparatorios). Uma ma opcao da UAc em abrir 3 licenciaturas muito parecidas. Amanha toda a gente estara a comentar na comunicacao social que nao houve alunos nesta licenciatura, o que prejudica a imagem da UAc.

3) Varias licenciaturas tem menos de 10 alunos, nomeadamente, Educacao de Infancia, Engenharia e Gestao do Ambiente, Ensino Basico (1º ciclo), Patrimonio Cultural, Engenharia Civil e Mecanica, Estudos Europeus e Politica Internacional, Informatica e Redes Multimedia, Economia e Engenharia Informatica e de Computadores (preparatorios).

De um total de 620 vagas da UAc foram preenchidas 466, o que representa 75%. Esta percentagem pode nao parecer ma mas o valor absoluto de 466 e muito preocupante. Nos proximos anos muita coisa tem que mudar na UAc, a comecar por uma atitude mais proactiva e de encontro as reais necessidades de mercado. Enquanto o ALUNO nao for o elemento central de toda a UAc as vagas vao continuar a diminuir. A investigacao e muito importante mas sem alunos nao existe financiamento e sem financiamento nao existe investigacao.

Tambem nao ficava nada surpreendido se nao fossem renovados os contratos de 50% do corpo docente convidado da universidade. Os alunos nao querem docentes que vao a uni fazer um frete e depois vao para casa.

(...)

Caros amigos da diáspora, na segunda-feira da festa á tarde decorreu na nossa freguesia um desfile de carros alegóricos, alguns dos quais retratando vivências culturais inerentes á freguesia do Porto Formoso. A matança do porco com dois carros, o dia antes organizado pelo nosso grupo de jovens, e o dia depois da matança, carro este muito original, com as tradicionais “morcelas”.
O carro com os trabalhadores do senhor Amâncio, com a empregada a servir o chá aos seus patrões, o carro a representar as vindimas, carro em homenagem aos romeiros, e a carroça com Nossa Senhora da Graça, ideia muito original.

Este desfile de carros alegóricos enquadra-se na dimensão social que referiu no último comentário, a troca de experiência, o convívio entre os participantes, o entusiasmo do público, veio trazer entretimento e bem-estar á festa.

Com um forte abraço no meio do atlântico.

A minha festa

Este ano fui na procissão! Não sabia que sentia saudades de ir na procissão apenas depois de não ter ido o ano passado. A procissão tem um cheiro muito próprio... será que são as opas? o incenso? a hortelã? as urtigas?
Depois pude ver a procissão do porto dos barco. Os pescadores do Porto Formoso fizeram um grande trabalho de arranjo do Porto dos Barcos.
O desfile etnográfico e a ida da Sra. da Graça aos moinhos para mim também foram dois pontos altos da festa.
Só falhei a missa do cemitério, mas também com o sol que estava naquela manhã deve ter feito um calor de morte no cemitério! eheheh (piada mórbida) Fica para o ano.

A festa religiosa da Sra. da Graça está cada vez melhor e é uma das melhores dos Açores! Parabéns à Comissão e ao Padre Leonardo.

Em contraponto, a parte profana está cada vez pior. Não houve divertimento à noite. Lembro-me do ano passado o .epicentro estava cheio às 3 horas da manhã e com a cozinha a funcionar a todo o vapor. Este todos foram para casa mais cedo.

A actividades boas da parte cívica da festa foram:
1) o torneio de ténis de mesa (ping-pong)
2) o torneio de futebol
3) o moinho aberto ao público da Moagem Porto Formoso do sr. Artur Moniz.
O Emanuel Furtado e o Emanuel Marques tiveram uma grande ideia em organizar um torneio de ping-pong. Participaram 16 jogadores e reavivou-se um desporto que já teve alguma tradição no Porto Formoso. O torneio de futebol também foi uma boa iniciativa da Junta de Freguesia, embora com algumas dificuldades de organização. Gostei particularmente deste torneio visto a minha equipa ter ficado em 1º lugar. Queria dizer que para além de termos praticado bom futebol houve um espírito de amizade e entre-ajuda entre todos os elementos que foi uma grande esperiência! Um exemplo a seguir por outros.

Ainda bem que houve estas iniciativas, que provam que há pessoas interessadas em fazer actividades "diferentes" sem pertecerem a instituições ou a grupos. Fizeram apenas por "amor à camisola". Para o ano vai haver mais, de certeza!

Cumprimentos

PS- segunda feira post do torneio de Futesal, do torneio de ping-pong e da moagem Porto Formoso. Mais fotos da festa.

Ainda ninguém comentou a triteza que foi o espectáculo de fogo de artifício da última quarta-feira. A commisão de festas borrou a pintura ao gastar dinheiro neste tipo de evento. Não estava no programa das festas, compareceu pouca gente e não ardeu mais de metade do fogo.

Sr. Regedor,

Veja o que se passa. Não se consegue colocar comentários no último post.

realmente as festas este ano deixaram muito a desejar, valeu-nos o bom tempo

Furacão nos Açores já faz notícia na CNN, SKY NEWS, BBC...

è com muita alegria que vejo estes amigos a jogar novamente ping-pong já lá vai uns bons anos que os emanuel´s faziam dupla na escola da ribeira grande tardes inteiras a jogar a espera da camioneta para o porto formoso e uitas negativas tiveram por causa do ping-pong .
bem haja a estes amigos e força para mais torneios destes.

um abraço para todos

parece que o furacão se esqueceu de passar por aki vamos pedir á Nossa Senhora da Graça para proteger-nos a todos

Parabéns ao Regedor, porque esta apresentação ainda ilumina mais a sua terra...bem depois da lamechice, peço-lhe encarecidamente que me ensine a fazer essa obra de arte..

um abraço

Caro Miguel,

vá a www.slide.com e registe-se. Depois é só entrar clicar em "make a slide" e fazer o upload das fotos. Depois pode fazer montes de coisas com o slideshow: - pôr em páginas web - apresentações powerpoint - servir de screensaver -etc.

Cumprimentos

Enviar um comentário

Locations of visitors to this page